quarta-feira, 3 de dezembro de 2008

meu próprio fado tropical

"Sabe, no fundo eu sou um sentimental
Todos nós herdamos no sangue lusitano uma boa dosagem de lirismo ( além da sífilis, é claro)
Mesmo quando as minhas mãos estão ocupadas em torturar, esganar, trucidar
Meu coração fecha os olhos e sinceramente chora..."

Hoje, após desligar o telefone, eu me sinto assim.
Tive que falar aquelas frases duras para minha amiga que não vence a batalha contra ao alcoolismo. Falo com a voz firme, o olho duro, mas meu coração sinceramente chora.
Acho que não dá pra saber ao certo o quanto um forte sofre quando tem que ser forte. Os fracos diante de suas mazelas sentam, fraquejam, são carregados, debulham-se na sua fraqueza. Os fracos são expostos como uma animal com esqueleto externo.
Já os fortes sangram e morrem sem que ninguém perceba. Os fortes têm que segurar a onda porque não resta nenhuma outra opção.
Ontem, nos meus momentos de chororô emotivo, ouvi um amigo chorão me olhar, surpreendido, e dizer:
-Você? Chorando?


Pois é. Eu chorando. Mas, ainda bem, pela razão boa.
Eu tendo que sacudir os ombros dos outros, dar na cara, esbofetear histerias alheias. E assim gruda-se em mim o estigma da fortaleza insensível, tatua-se em mim um estereótipo que não é de todo falso. Mas não é inteiro, é só uma parte, é a necessidade berrando no pé do ouvido.
Pra eu dizer o que eu digo tem que se ter força mesmo. Força pra segurar meu choro de piedade, minha impossibilidade de mudar os fatos, minha ternura enlouquecida que insiste em existir, meu amor simples incapaz de virar a página do livro do outro.
Dói também segurar o choro. Dói manter os olhos secos. Dói carregar as dores nas costas e manter o sorriso na cara.
Mas os fracos não percebem isso. Os fracos deprimidos - piores de todos - são umbiguistas que não percebem nada além de sua própria dor. Dizem pra mim que eu não entendo porque eu sou forte. Porque eu não sinto tanto quanto eles porque eu sou forte, sou retada, sou meio que insensível. Como se eu fosse incapaz de sentir tanta dor, como eu se fosse anestesiada por natureza. Como se eu guardasse meu coração em um pote de xilocaína.
E quando nós, a fortaleza, choramos é um tal de " o que que é isso? você não é mulher de ficar assim porque você é forte, é valente". Os fracos se perturbam quando vêem a dor do forte. Incomoda.
Bobagem. Só bobagem.
Ela está lá agora. Chorando pelos cantos as minhas palavras dura. E eu aqui, como uma mãe que bate no filho, me contorço toda, me estico, e cada célula dói por ser a mão do carrasco.
E a única que me estende a mão é a velha e boa força de sempre.
Minha força também chora.


"Meu coração tem um sereno jeito
E as minhas mãos o golpe duro e presto
De tal maneira que, depois de feito
Desencontrado, eu mesmo me contesto

Se trago as mãos distantes do meu peito
É que há distância entre intenção e gesto
E se o meu coração nas mãos estreito
Me assombra a súbita impressão de incesto

Quando me encontro no calor da luta
Ostento a aguda empunhadora à proa
Mas meu peito se desabotoa
E se a sentença se anuncia bruta
Mais que depressa a mão cega executa
Pois que senão o coração perdoa"

Poema da canção Fado Tropical de Chico Buarque e Ruy Guerra.

2 comentários:

Nana disse...

Eu sou das umbiguistas... sensibilidade exarcebada. Já senti o mundo cortando minha pele. É difícil ser forte e dizer o que tem que ser dito. Sempre temi isso! Mas, tem uma coisa, amigo não é o que passa a mão, é o que tem as palavras duras porque quando a gente se omite de dizer o que temos que dizer, somos cúmplices de um crime. Tenho uma amiga que tem alguns problemas. Outro dia, ela me pediu para ir buscá-la num lugar como se eu fosse a mãe salvadora. Não era e não fui. Tenho certeza de que ela ficou puta e me bateu dor na consciência. Só que a gente não pode agarrar o mundo com as pernas e só pode dar um pouco. Força tem a ver com saber chorar também e o momento de fazer isso. Eu ainda tenho muito o que aprender, mas, ser dura é bom. As emoções podem fluir mas não devem estagnar.
bjo
Nana

Morena disse...

É querida ... força é para poucos.Muitas vezes me pergunto qual é o critério que o universo usa. Você forte... vc fraco ...vc santo e outro louco!
O que será que falta acontecer para que ela busque a força que sabe que tem !!!!
Me sinto impotente, triste!!!