segunda-feira, 13 de novembro de 2006

Daniel Chaudon - Entrevista

Esse moço lindinho aí do lado é o Daniel Chaudon. É uma delícia de pessoa, um cantor maravilhoso com aquela voz de barítono, aquele jeitão de moleque. Um escândalo. Acabamos de assistir juntos ao show da Maria Bethania e choramos juntos, fomos tietar juntos e saímos juntinhos na foto com a diva!
Participou do programa Fama 3, da Rede Globo, de uma hora para a outra ficou conhecido no Brasil inteiro, saía na rua com a galera berrando atrás dele, gritando seu nome e ele quase querendo meter a cabeça em algum buraco no chão.
É um cara tão sensível que quando me viu cantando determinada canção, sabia que eu tinha acabado um namoro, saiu de mansinho e lindamente chorou.
Para vocês terem uma idéia de como é a voz dele coloco aqui uma gravação ao vivo cantando com Eliana Printes.
Apresento-lhes Daniel, meu querido.

Como você se define como pessoa?
Acho que tento ser cada vez mais gente, sempre . Com todas as suas impurezas e purezas naturais. Sou alucinado por música, disso posso ter a mais absoluta das certezas, que ela é o que me alimenta, me faz sentir nas veias a vida, e todas as possibilidades se manifestam através da música, ao meu ver e viver por ela.

Você passou um bom período trancado lá no programa. Tinha câmera no banheiro? Como era para soltar pum? Dava pra ficar à vontade para as suas escatologias humanas? Conte algumas coisinhas que não apareceram para o público.
Putz! O banheiro sem dúvidas, era o canto mais bizarro da casa.Tinha câmeras, mas só pro controle deles, as imagens escatológicas e sensuais não eram trasmitidas. Imagine 14 pessoas usando o mesmo vaso, o mesmo chuveiro, pia e etc, durante quase 3 meses!
Se bem que a cada semana, uma pessoa era “eliminada”, então foi ficando um pouco mais tranqüilo.
Eu, que fiquei até o final, venci a pressão, dos gases e das câmeras. Mas tem coisinhas que não posso contar, né? Alguns fazem muito sucesso hoje em dia, tenho que me calar, senão já viu. Vou parecer um frustrado, ex-fama que “não deu certo”, daqui vou parar no “SuperPop” para me consolar com mais alguns 15 minutos de fama, falando mal do povo.
( risos) E os processos, menina?? Imagina, sou muito humilde, não posso me comprometer.
Mas o público viu o que viu, e elegeu o vencedor, de acordo com a novela editada, e com os atributos musicais que mais fazem sucesso no nosso país. Mas torço para todos, afinal, temos em comum a música, e por ela, sempre haverá espaço para mais um. Que venham todos, Calypsos, Kelly Keys, Latinos, Felipes Dylons. Afinal, gosto não se discute, se melhora.

O que você achou mais difícil quando esteve lá?
Lembrar que estava num programa da maior rede de tv do país, ao vivo, 24 horas. Bizarro! Uma batalha psicológica. Mas relaxei, pelo menos tentei. Na real, acho que não relaxei porra nenhuma! Esquecer era difícil, afinal estavam todos nos lembrando sempre. E o contexto ajudava (ou atrapalhava) muito também. O barulhinho das câmeras te seguindo, na hora de dormir então! Tudo muito estranho. Mas o motivo era a música. Isso me acalmava, a música por si só me confortava. Sair (pro jardim da casa, claro, e não dela) pra tocar uma viola, fazer um som com qualquer um dos “confinados”. Isso era reconfortante.

E o mais legal?

As aulas, os tantos professores, uma agenda de afazeres que jamais terei na vida novamente. Uma experiência e oportunidade únicas.
E a comida!!!!! Café da manhã, almoço, lanche, janta, todos os tipos de culinárias e alimentos, uma variedade inesquecível,um verdadeiro sonho mesmo. Comia de tudo, era um faminto praticamente, fora os arrotos que eu soltava na mesa, todos que assistiam, sabem.
É que fui alfabetizado na França, aprendi que ao arrotar na mesa, é sinal de uma boa refeição. ( gargalhadas cínicas)

( Uma observação: Daniel é magro de doer, mas come, come tanto, mas tanto que eu chego realmente a pensar se ele não tem uma lombriga de estimação. Eu juro que nunca vi nada igual. Dá uma inveja na gente isso. )

Como é ter tido uma grande exposição, ter saído na rua e ser reconhecido por multidões? E hoje como é que é? Como você lida com isso?
Eu já imaginava uma resposta do público. Alguns me diziam como eu deveria me portar diante do assédio, mas nunca tive a real noção de como seria mesmo. E me assustei muito quando saí da casa. Uma loucura às vezes, determinadas abordagens me deixavam agoniado. O interesse súbito pela minha pessoa, minha imagem.
Dei uma piradinha, achava tudo esquisito, a ficha de que os valores deste mundo são outros só me caiu desde então, a importância dessa imagem, da mídia, da fama, desse mundo de celebridades, os holofotes, tudo tão banal pra mim. Muito carão pro meu gosto. Acho um saco enorme!!!
Mas as demonstrações de carinho me sensibilizavam, e-mails, cartas, sorrisos, sortes destinadas a mim por pessoas que nunca vi.
Seres e sentimentos que só me fortaleceram e fortalecem sempre.
Hoje sou eu quem assume o posto, o Daniel Chaudon que participou de um programa da Rede Globo, que aprendeu muitas coisas bacanas por lá, que aproveitou ao máximo, que sabe e que valoriza o real significado dessa experiência única e que segue velejando pelos cenários da vida. A parada é aqui fora. As pessoas estão por aqui, as trocas tem que acontecer naturalmente, quero o calor real das possibilidades. Quero simplicidade, e busco por isso em todos os setores da minha vida.
E sem o público, sonhamos apenas, não é mesmo? Temos que chegar nas pessoas. Com ou sem gravadora. Se bem que integrar o casting de alguma não seria nada mal, hein?
Facilitaria o árduo trabalho. Bem, vamos ralando, enquanto isso...

Tua voz é aveludada, um timbre lindo. Mas eu sei que você fuma e bebe. Não tem vergonha na cara de fazer isso com a tua voz?

( Vejam que cinismo, logo eu, que fumo também, falar assim com ele, mas o negócio é provocação)

Poxa,nem me fala. Beber, beber, nem bebo tanto. Gosto de tomar uns porrinhos de vez em quando,acho uma delícia. Não dirijo, não preciso me preocupar tanto, e não sofro de amnésia alcoólica. Mas o cigarro, é foda. Acho que só vou parar mesmo quando realmente a música se tornar rotina e compromisso. Quando ela exigir mais de mim. Eu já sufoco tanto a pobre coitada, está na hora dela preencher meus dias e noites, encher as contas nos bancos, a geladeira! (risos) Que nada! Não peço nada em troca. Quem faz, respeita e vive de música, sabe o tanto que valhe a pena.

A pergunta padrão: você daria para o Chico Buarque??
Daria uma boa parte de meu tempo pra conversar, mais ouvir do que falar.E nesse tempo, como ia pedir música, várias, todas.!
Mas é um bom partido-alto esse cara, né? Gostaria dele namorando com minha mãe.Imagina que maravilha! Meu padrasto! Eu seria mais sereno, mais sábio, mas equilibrado.
(tipo... não entendi a pergunta..... vc se refere a dar o quê??)
( mais gargalhadas cínicas)

Teu cd está sendo começado agora. O que você vai gravar? Como você definiria este trabalho?
É, na verdade será um cd demo, pra ter algo registrado mesmo, pra ter material para apresentar.Escolhi canções de amigos, de excelentes músicos e compositores, algumas músicas minhas, parcerias, devo regravar “O Cantador” (Dori Caymmi / Nelson Motta), uma das músicas que mais amo.
Tem até uma sua, Tatiana. Linda, linda, linda. Surpresa!!!
Serão poucas músicas, umas oito. Um trabalho sincero de acordo com o meu momento, um repertório sensível, mais rebuscado, que comunica de alguma maneira a minha relação com a música. Sei lá também o que pode acontecer durante o processo das gravações. Ainda não comecei, mas assim que sentir o clima, te conto.

( informações adicionais: tem um link lá em cima, no nome dele, onde dá para ver todo o repertório)


Jogamos cartas algumas vezes e você é muito, muito lerdo. Foi sempre assim ou é a idade chegando??
H AH AH AH AHA HA

(Risos nervosos? Não sei. Tudo aqui foi por e-mail e depois eu completei pelo msn)

É a idade, sempre.
Sou bem rabugento pra minha idade.
Mas que nada, é a falta de atenção mesmo, sou distraído, perco o foco assim, rapidinho. Uma merda. Talvez seja por causa do meu signo, Gêmeos, me apoio sempre nele nessas situações comprometedoras, sem explicação.

Seu maior defeito.
Putz, mas são tantos. Tantos que até me perco.
Sou preguiçoso, exigente, tenho um humor inconstante, me acho um saco às vezes.
Mando me interditar de vez em quando.

Maior qualidade
Sou muito honesto e sincero com meus sentimentos, com as palavras tento me expressar da melhor maneira possível, me atrapalho quase sempre, claro.
Também sou companheiro e amigo pra toda obra.
Carinhoso e romântico também .Ah,vai me conhecendo, se suportares...verás!!!

Sairia pelado em uma revista???
Se no momento da proposta, eu estivesse com um corpo maneiro, precisando de grana, talvez sim.
Isso é que é ser prostituto!!! Eu, hein!

Mostraria o biléu entumecido?

( pensei em perguntar se mostraria o pau duro mas achei muito bagaceira )
Uma G Magazine da vida, né?

Sei lá, qualquer uma dessas que mostra homem pelado. E aí? Sairia mostrando o pingolin?
Por 1 milhão. Acho que sim. Sim!

Vendido mesmo! ha ha ha ha
Prostituto, mas eu faria se estivesse precisando muito, desesperadamente, tipo se rolassem necessidades mesmo.

Meu filho, tem que falar que foi um trabalho artístico da maior qualidade, esse é o blá blá blá de praxe. Sem falar que pinto também é arte, né? Só ficam mostrando piriquitas por aí. Vamos mostrar os perus também!

Agora me conte uma vergonha terrivel.
Várias.
Tem uma que me deixa ruborizado só de lembrar.
Fazia um curso de teatro aqui no Rio, e uma das alunas se parecia muito com uma ex-paquita da Xuxa, mas eu não tinha certeza ainda.
Numa bela tarde, entrei no elevador com ela e disse:
- Você se parece muito com aquela paquita, não lembro qual o apelido, a que cantava muito mal, tadinha, e que dava pro Romário!
É. Pois era a própria!!!
Imagina!!!!! putzzzzzzzzz

(muitas risadas) Adorei essa!
( Daniel confessou depois, que por causa desta gafe abandonou o curso de teatro. )

Quem são seus ídolos?
Alguns parentes, meus amigos, a música, alguns poetas, compositores, cantores, cantoras, artistas no geral (alguns). A natureza, os bichos, o mar, a lua, o sol, crianças, senhoras, senhores, meninos, meninas, alegrias, tristezas.

Quais foram as pessoas mais importantes para você , em relação à música?
Tenho uma lista enorme. Minha mãe, tantos amigos, músicos...
Poxa, não dá pra citar alguns nomes. São vários, graças a Deus.
Em poucos segundos, uma pessoa pode te acalentar pra vida toda.

Eu te acho bem gostosinho. Se eu te cantasse, você cairia em minha lábia? Eu podia até fazer uma música para você!
( gargalhadas)
Fico lisonjeado com sua afirmação e gentil adjetivo.
Olha, seria uma honra!
Mas dizem por aí que sou viado e que tu é sapata. O que fazemos com esses rótulos?
Ah, deixamos o povo pensar e fazemos uma grande suruba. Daí a gente pega quem quiser, mulher, homem, macaco, bezerro, cachorro.
O Chico pode entrar nessa também. Ah! Também quero a Jolie. Hummmmm!!
Pensando melhor, só pessoas. Os bichos não precisam participar dessa orgia humana, coitados. Já assistem a tantas cenas vergonhosas.

( Comentário no pé do ouvido:
Pior do que ouvir que acham que você é sapatão é ouvir um homem dizer que seria uma honra dar uminha contigo. Seria uma honra é muito estranho.
-Te comer? Ah, seria uma honra! Tô super honrado e muito agradecido! Peraí que eu vou colocar as meias e a gente manda ver!
Credo, nunca ouvi isso!!)

O que quer no futuro?
Meu cantinho (casa própria), minha privacidade, meu jardim, com algumas árvores e frutas, meus cahorros soltos, brincando. Meus discos nas lojas e nas casas, e nas ruas,nas rádios.
Saúde e energia, sempre.
E gostaria muito de viajar o mundo. Conhecer um pouco mais desse vasto globo terrestre.
Aprender e aprender. Para poder ensinar um tiquinho amanhã.

Uma alegria imensa
Conhecer o meu irmão, Rafael, em 2004, no dia de um grande show meu, no Teatro Rival BR, no Rio. Ele chegou de manhã cedo, entrou no quarto, sentou no meu colo, e eu nem sabia quem era aquele menino de 8 anos.
Perguntei quem era ele, e o próprio respondeu: –Sou o Rafael, seu irmão.
Até meu pai tinha ido junto. Um momento maravilhoso. Uma troca deliciosa.
Daí pensa. Quase não consigo mais cantar! Foi um presente pra vida toda! Uma alegria que quase não cabia em mim.

Uma tristeza imensa
A perda de meus avôs e de minha avó paterna.
E a partida de meus filhotes, Duna e Maneco (2 labradores, mãe e filho, que se foram para um sítio para não sofrerem tanto num apartamento quarto e sala).
Tem coisas na vida que não são para serem entendidas, não é mesmo?!
Humpf!!!

Um livro que te marcou?
“Feliz Ano Velho” do Marcelo Rubens Paiva.
Me tocou numa fase difícil de vida.

Uma canção que te marcou
Tenho duas. Uma se chama “True Colors”, da Cindy Lauper.
Minha mãe e eu escutávamos sempre, quando eu era criança.E ela diz hoje que a música é a minha cara. Para quem se interessar, procure a letra, sabendo o inglês, ótimo. Senão, é só traduzir.
A outra se chama “I Believe”, do Joe Satriani, sempre que viajávamos de carro, ela rolava no toca-fitas. Me dá uma calma!


Um recado para os leitores
Ah, acho que nós, leitores, (pois também o sou) somos privilegiados por termos Tatiana Rocha em nossas vidas, seja através da música, ou das palavras, da forte figura, da presença, do quão colorida a vida fica depois de sua passagem, durante ela então. Uma oportunidade deliciosa de trocar!!!

( Tatiana diz: ó, gente eu fico constrangida com estes comentários, até pedi que o Daniel tirasse, alterasse, mas ele me olhou fuzilou com os olhos e eu meti meu rabinho entre as pernas. Mas perdoem essa coisa toda. Acho que os entrevistados querem retribuir gentilezas.)

E pessoas, música boa, sempre! Por favor! Se é que me entendem!
De preferência, nacional. Tem tanta coisa boa por aí, mas tanta!!!
Vamos vasculhar.
E recomendem também, repassem.
E foi uma honra participar deste cantinho seu, Tatiana.
Espero que não tenha soado tão “cínico” quanto no Copas ( risos)
Saúde, sorte e sucesso!!!
Somos nós!!!!
Beijos gigantes com muito carinho e saudades.


Não é uma delícia de moço?
É!!

19 comentários:

Ninita disse...

Tatiana!...isto não é uma pessoa, é um anjo, vai dizer que anjo da guarda não tem esta cara na imaginação da gente? Beijos e muita saudade.

Fernanda Dias disse...

que lindo...
só eu sei o quanto esse menino é especial...tenho experimentado amizade, carinho, respeito e amor dele e com ele há um certo tempo já. Meu melhor amigo, meu maior tesouro. Tatiana tirou o melhor e o mais divertido dele. Parceiros, amigos e amores, que orgulho!!

Bruno Ribeiro disse...

Puxa saco isso sim! A Tatiana pegou leve com o moço só porque ele é bonitão. Comigo foi porrada do início ao fim.

Tatiana disse...

Bruno,
Ai ai ai ai ai!
Deixe de ser injusto. Eu não peguei pesado com você. As outras que pegaram. Eu fui super legal.
E você também é super bonitão. Sabia que você teve mesagens elogiosíssimas na tua entrevistas, mas que a moça depois apagou? Pois é...arrasou com o mulheril, meu bem...

Vivien disse...

Gostei, gostei...mas "seria uma honra " - em relação ao TEMA da conversa....- combina mesmo com meias...ahhahah....

Ronaldo Faria disse...

Se todas as "sapatas" fossem assim, gostaria de ter uma sapataria...
Nossa, que brega saiu.
Beijos. Cuide-se!
Ronaldo Faria

Tatiana disse...

ha ha ha ha ha
Ronaldo,
Brega mais bunitinho!

Sonekka disse...

Cara gente boa. Sossego né?
Apenas duas coisas nele me desceram de viés:
- Seria uma honra te comer HAHAHAHAHA
é aquela hsitória do galo zézinho:
- com lincença, muito obrigado.

E outra, o cara canta bem, podia ser mais corajoso. Pra quê regravar "O cantador" pela bilionésima vez?
Pra agradar o Nelson Mota?
Não vai sair melhor que a Elis Regina mesmo. Deixa essa naftalina pra lá.

Momento sublime: - A reação ao conhecer o irmão foi jóia.
Coisa de gente feita de barro bom.

Fabio Z. disse...

Esse cará é o melhor!!! Tati, vc coloca a Fê e logo depois ele? Assim morro do coração! rs
Excelente a entrevista, divertida e instigante, pq quem não conhece vai ter vontade de conhecer daqui pra frente. Pq apesar de maravilhosa seria impossível dizer tudo! Até pq essa turma tem mto a dizer!!! Tati, parabéns e bem vinda ao coração! Dani e Fê, sem palavras sempre pra vcs! Só amor!

Taïs Reganelli disse...

aprendi a amar em um minuto.

Mamy disse...

Ai, Tatiana! Na época do programa, fiquei fã de carteirinha desse menino! Cara, que supresa boa ver essa entrevista aqui, que coisa gostosa! Ele é tudibão mesmo, além de lindo!!!
Mas queria destacar o talento que você é como entrevistadora. Puxa vida, essa série de entrevistas está muito legal! Não quero perder nenhuma.

Anônimo disse...

O Dani é fofo demais. E as respostas foram excelentes, tati.
beijocas.
Marina F.

Anônimo disse...

o melhor cantor q o fama já teve, q pena q não aproveitaram ele, se bem q ele merece os palcos do mundo e não daquela merda de programa!

Carina disse...

gatíssimo eLe
será que ele é bi??????

Anônimo disse...

acho que e gay mesmo
ouvi falar mas isso não muda a voz, talento e carisma dele.
os melhores são sempre gays ou bi né

caroline góes disse...

Q LINDA A ENTREVISTA.
DANIEL SE MOSTRA UMA PESSOA HIPERSENSÍVEL, UM ARTISTA COMPLETO.
PRA CASAR MESMO. ALGUÉM SABE SE ELE TEM NAMORADA???

NO MAIS, MUITO SUCESSO PRA ELE PQ MERECE EMUITO MESMO.
BJ

Anônimo disse...

O Dani é o mais amado do mundo!!!!!
Que saudades de vc irmão!!!!!
Adorei ler a entrevista, deu para matar um pouquinho da saudade por ela!!!
Parabens para a entrevistadora,e um bjo grande para oDani!!
Natalia A. I. (floripa!)

Laisinha Naufel disse...

Tô me rasgando de rir aqui!!hahahahahahhaa

adorei a entrevista, o entrevistado e a entrevistadora!!

Grande beijo!!

Anônimo disse...

Gente, conheci o Daniel ontem, no youtube, rsrs...a-do-rei e corri pro google, pra saber mais sobre o dono dessa voz tão, tão, tão doce! De quebra, conheci essa entrevistadora (Tatiana...amei tbm!!rsrssr).
Ui ui...ainda bem que existe gente de bom gosto musical neste país.
Adorei, adorei, adorei!
Bjs
Fá Lima