terça-feira, 14 de outubro de 2008

Saudade

Sinto saudade de você. Da nossa cumplicidade, da nossa força juntos. Sinto muita falta de nós dois.
Sinto muita falta de você.
Mas não desse " você" que eu vejo por aí. Um ser menor, mesquinho e egoísta. Sinto falta do antigo "você". Aquele sim me encantava e me fazia ter fé. Eu tinha fé que conseguiria vencer a batalha da tua alma e da tua vida. Eu tinha fé que estava ali um ser que valia à pena, o esforço, a defesa, a dedicação.
Hoje me pergunto se o antigo " você" era o verdadeiro e se esse que roda por aí é uma mutação, uma transformação negativa do outro ou se você sempre foi assim e eu é que não via.
Sinto falta da luz que eu via antes. Por detrás de seus olhos havia uma réstia de luz. Parece que apagou. Só sombras e escuros.
Aí quando me pego com saudade dessa coisa que, ou nunca existiu ou se trasformou e virou outra coisa, quando eu me pego assim, eu tento não ter piedade. Nem de mim por ter visto luz onde há trevas nem de você por estar virando trevas.
O caminho é o karma. A forma de atravessar o caminho é a escolha. A forma que você está trilhando seu caminho tem um preço. Um preço muito alto.
Não terei piedade quando chegar a hora de acertar contas. A piedade não ajudaria em nada. Minha piedade é migalha sem importância.
Já te dei coisas demais e minha piedade seria excesso.
Mas continuarei sentindo saudade de um " você" que eu quis acreditar que existia.

5 comentários:

Georgiana disse...

Meu papai do céu! Mulher, você leu minha alma... tudo que eu queria dizer para uma pessoa! Tudinho com todas as letras, vírgulas, pontos, sentires!!!!! Quase colei, copiei e enviei num mail. Apenas não vale mais a pena. Mas, obrigada por expressar o que sinto.

Morena disse...

Menina ... deixa isso para lá.
As pessoas são o que são. A gente é que tem a tendência de por brilho e estrelinhas .....
Esqueça!

Vanessa disse...

Brilho, estrelinhas, gliter, gel, purpurina. aiaiaiai

Danny disse...

Uau! Leu a minha alma também! Incrível, né?
O mais incrível de tudo é descobrir que todo mundo vive ou já viveu coisas semelhantes.
A vida é muito engraçada!
Beijos com saudades!

Tatiana disse...

Atá a alma do mundo chora!