quinta-feira, 25 de setembro de 2008

Não vou falar nada. Só quero que vocês imaginem a cena:

Eu to parada no meio do mundo, um sorrizão na cara, dançando aquela dancinha besta, mas ótima de dançar, que fica rodando os braços juntos, como se tivesse mexendo uma panela gigante...hu hu hu!
Aí emendo na Macareña...êeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeee macareña!!!
Dou um pulo pra frente e...amarro o tchan, seguro o tchan e tchan tchan tchan tchan tchan!
E, pra finalizar, a dança do Créu na velocidade mil e doze.

Sacaram?

6 comentários:

Georgiana disse...

Você é o máximo!!! Eu imaginei a cena! Citei vc no último post! http://www.chocolataveccafe.blogspot.com
Sua história da tatuagem é impagável!

Ninita disse...

Imaginei ate o aquele vizinho olhando pela janela e fingindo que não estava vendo, tudo tudinho ate os gatos olhando assustados e a cadela fedorente |com todo o respeito| olhando de boca aberta.
Um beijo
Ninita

Lucas disse...

é, realmente isso é genético

Tatiana disse...

Oba! Tô indo lá!

Tatiana disse...

Ninita

Eles estranham mas adoram este momento!

Tatiana disse...

Filhote!!

De perto ninguém é certo, já dizia a velha coroca!

mas, neste aspecto, sua genética foi abençoada nas duas vias..hehehehhe