segunda-feira, 16 de junho de 2008

Música

Um tipo de magia, de encantamento.
Um laço que nos enrosca, agarra, afaga, bate na cara, vira o estômago.
Minha sina, minha vida.
Tom maior, tom menor, às vezes tão diminuta, algumas longas pausas, silêncio socando meus ouvidos.
Uma tara, um vício, um tipo de ar colorido, cheio de pontos pretos nas linhas da vida.
As cinco linhas da minha mão, as cinco linhas onde pingam os pretos pontos que cantam a minha vida. Breves...às vezes tão breves que nem me lembro que nunca esqueço.
Minha conversa. Uma forma de fazer amor com o mundo, de me fazer ouvir, de bater o martelo no peito duro do outro. Ou então, um carinho, um beijo na ferida fresca daquele que não foi escolhido pela música.
Uma entrega. Um amor. Uma lente de som.
Fios nascem e se faz um nó, um emaranhado de nós, eu e você, nós e mais nós. Nós cegos, nunca surdos. Nós em nós.
A música aperta, fecha em volta do peito, me amarra, me mantêm ali.
E quando eu sou som e você é som, quando é loucura e entrega, quando sou muito mais do eu mesma e você é muito mais do que você mesmo, quando somos nós, aí eu entendo o que vim fazer aqui e posso dormir tranquila embalada no baticum de teu peito.
A música mais primeira de todas. O baticum do teu peito é o berço da sinfonia que dorme em mim. É meu compasso, meu farol, meu ritmo, minha pulsação.
E quando somos música, a nossa música, somos um chamado divino.
Somos o Verbo. Somos o começo de tudo.
E, mesmo assim, ainda somos um tantinho mínimo de Deus.
O deus que habita em mim, canta para o deus que habita em você e ele me responde e eu, perplexa, percebo que tudo é tão simples quando se ouve com o coração.
Seu coração também ouve assim?
Sim...eu sei que também ouve.
Disso eu sei.

4 comentários:

MARIA DE SANTOS disse...

NOSSA VC ESCREVE PRA CARACA

Tatiana disse...

É mesmo.
Eu me empolgo e saio escrevendo como uma doida.
Terapia da escrita, sabe como é?

MARIA DE SANTOS disse...

NÃO SEI COMO É, NÃO.
FICO ADIMIRADA COM PESSOAS COMO VC QUE CONSGUE ESCREVE TÃO BEM SEUS SENTIMENTOS.
PARABENS.

Tatiana disse...

um recurso de sobrevivência!
sou cria da palavra..palava cantada, palavra rimada, palavra escrita.
obrigada pelo elogio, viu??
beijos