segunda-feira, 16 de junho de 2008

as amigas de vassoura

Mesmo nos tempos de hoje existe um medo e um preconceito em relação às mulheres que são " estranhas", sensíveis e intuitivas. Mulheres que seriam enforcadas, queimadas, violentadas, trucidadas se ainda estivéssemos na época da caça às bruxas.
Eu mesma já ouvi cada barbaridade. Já fui chamada de macumbeira, maga dos diabos, consorte do demo e por aí vai. E olhe que eu não tenho absolutamente nada assim tão diferente. Tenho uma informação aqui, outra acolá, sei de algumas coisinhas. E quem me conhece mesmo sabe que eu não sou dada a sutilezas quando quero resolver algo mais sério. Eu mesmo resolvo e todo mundo vê porque quando eu me espalho é foda de juntar e não faço isso na escuridão, na moita. Faço na frente de quem tiver que ver. Não é magia, é grossura mesmo, mas fácil ter receio de minha mão na cara ou de minhas palavras ditas na hora de que uma macumbinha.
Uma lição importante para cada um é saber onde adormece a sua sombra e tomar mito cuidado com ela. Eu sei onde a porca torce o rabo e não vou me meter a errar na mão e depois ter que fazer um acerto de contas que não é fácil. "Quem tem cu, tem medo", eu digo sempre por aí. Então, tento controlar a sombra e fazer brilhar a luz. Já escorreguei nas coisas mundanas, mas nunca nas questões mágicas. O que eu interpreto como uma grande evolução em matéria de auto-controle. Minha sombra anda com coleira e fucinheira, mas ainda faz um barulho dos diabos.
Tá bom, tá certo. É incomum um bando de mulher se encontrando no meu quintal, fogueira, saia, música e comida. Mas não é assim tão terrível. É legal, é divertido, é lúdico, é esclarecedor. Um bando de mulher junto é sempre uma coisa muito estimulante e quando as mulheres são especiais, aí sim a cosa fica muito, muito melhor.
E é ainda muito útil você ter companheiras que você pode ouvir, que pode ser um braço que te segura, um uma voz que manda recados sabe se lá de onde.
Eu tenho amigas assim, espalhadas por este Brasil todo. Quando a coisa aperta pro meu lado eu aciono o que eu chamo de triangulação de proteção. Grito para elas e elas vêem em meu socorro. Cada uma dentro da sua linha. Algumas usam o poder da oração, outras são da turma do caldeirão, outras ainda tem cheiro de ervas e incenso. Não importa como se conectam com o Divino. O que importa é esse laço, essa vontade de ajudar que existe e é eficiente.
Algumas vezes, sem que eu espere, vem um recado, uma mensagem que é importante pra mim. Do nada mesmo.
Recebi há pouco uma mensagem que me avisava de uma coisa que eu já sabia mas não tinha certeza. Eu precisava desta confirmação porque quando a coisa é com a gente, se confunde muito o desejo com os fatos. Não existe a distância necessária para uma boa intuição e eu me embanano toda, troco alhos por bugalhos. Nessa hora um olhar de fora é tudo de bom.
Agradeço imensamente a informação útil e inesperada. Já estou me mobilizando. Muito, muito grata!
E agradeço mais ainda a essas mulheres todas que eu tanto admiro e aprendo. Agradeço a cada lição que eu tive. Cada bruxona que eu me trombei nestes anos todos. Algumas me assustavam, me passavam a impressão de loucas e desvairadas. Algumas eram mesmo porque nesse meio o que mais tem é gente doida que se acha a reencarnação da Morgana. Mas existem aquelas que são só amor, outras que são a sabedoria mais simples, de pele preta e carapinha branca. Outras que empunham uma espada, um atame. Outras que lutam no astral só com a força da fé. Conheci gente muito interessante e tenho que agradecer.
O que eu posso te dizer é que esse tipo de mulher é mais comum do que se pode imaginar. Talvez aí do seu lado, com a maior cara de dondoca pode ter uma mulher que sabe das coisas. Aquela senhora super humilde poder ser um poço de conhecimento. Aquela mocinha super novinha pode ser a voz do além, literalmente.
Fique atento porque a ajuda pode estar bem do teu ladinho e você nem se deu conta.
Ouça os sinais.
Observe.
E acredite que tudo vai melhorar, porque vai mesmo.
Palavra de bruxa.

8 comentários:

Marina F. disse...

Adoro este seu lado bruxa. Apesar do meu ceticismo, boto maior fé nesta energia feminina, nesta força. Aliás, saudades das saias, da lua cheia, da energização em conjunto.

bjsssss.

Tatiana disse...

Me aguarde, me aguarde!

Mônika Mayer disse...

Cadê o vermelhão que andava por aqui, bruxinha?? rsrsrsrs

Ahhh, Tatiana! Intuição é coisa que poucas sabem lidar... admiro quem consegue, quem sabe. Estou aprendendo a lidar com a minha, a ouvi-la mais, e perceber melhor seus sinais. E, puxa! Tem valido muito, sabe?

Beijinhos, boa semana, iluminada amiga!

Mônika Mayer disse...

Eeeeiiii... que tuuuudoooooo!!! Tô linkada ali, ó!! rsrsrsrs

Brigadim, linda!

Tatiana disse...

mas é claro que tá linkada!
Quando atualiza, vai pro topo da lista.
Gostei dessa novidade!

Marina F. disse...

Estarei em férias em Campinas, na segunda semana de julho - lua nova! Vamos armar alguna?
beijos.
saudadeees.

Vivien Morgato : disse...

tô precisando de uma ajuda, sério, tá rolando um inferno astral fora de época.;0(

Danny disse...

E o que se diz? Amém? Namaste? Pirlimpimpim? Nam myo ho rengue kyo?
Pois eu digo tudo isso!
Que bom que existem mulheres assim! É a sabedoria da natureza.
Mas sabe que eu conheço um homem bruxo? É mais difícil, mas existe!
Beijo, bruxinha boa!