domingo, 1 de junho de 2008

Consultório sentimental

Eu tenho uma amiga que me diz que eu sou a rainha das soluções para qualquer situação. É claro que há ali uma pitadinha de sarcasmo que eu ignoro completamente porque a tal amiga é uma das que toma café em minha cozinha reclamando da vida e dos amores e é uma das que vem aqui em casa recorrer ao manual-ambulante-de-soluções-imediatas-para-problemas-sentimentais. Nem te ligo, sua boba.
Já escrevi "Como esquecer uma paixão".Recebi centenas de email's de mulheres desesperadas que conseguiram esquecer algum mequetrefe seguindo essas simples orientação. E no texto "Para atrair quem você ama ", eu citei algumas receitas conhecidíssimas entre as erveiras-macumbeiras-mandingueiras-de-plantão lá do interior da Bahia e foi um sucesso tamanho que teve gente que me escreveu pedindo o endereço da lojinha de ervas.
Já pensando em ganhar dinheiro com esse dom que Deus me deu, montei um curso teórico com direito a pagamento parcelado e certificado de participação : Curso Teórico de Como Arranjar um marido. Outro retumbante sucesso. Tanto que eu consegui com os recursos obtidos prensar meu cd adulto.
Diante desta vasto currículo, acho que tenho condições de escrever sobre um tema muito polêmico e, infelizmente, muito comum: o famoso pé-na-bunda. Entendo muito do assunto porque já entrei com o pé ou com a bunda em várias relações. Com essa experiência posso dizer que a bunda sofre muito mais e vale à pena falar sobre ela.

CURSO VIRTUAL DE COMO SE RECUPERAR DE UM PÉ NA BUNDA.

1. Aceite de uma vez que acabou.
É o primeiro e definitivo passo que leva à libertação. Sim, sim, todo mundo sabe que é doloroso, vexatório e desconfortável receber uma belo chute no traseiro. Mas entender que é um fim mesmo evita a humilhação de ficar correndo atrás. Medonho isso. Levou o pé na bunda e fica ligando, pedindo, implorando. Tenha honra, criatura, e pare com isso.
Aceite. Acabou. Vá cuidar de você.

2. Chore
Isso mesmo. Chore o tanto que você quiser chorar. Mas nunca, jamais, em tempo algum, chore para o dono do pé que te chutou. Insisto na compostura. Morro seca, mas não deixo que o filho de uma égua saiba que eu to na merda por causa dele. Eu até posso ficar, mas não dou o braço a torcer.

3. Aprenda a lição.
Por que aconteceu isso? Qual é a lição? Onde deu o primeiro nó?
Depois de muito refletir, perceba o quanto você foi responsável por isso.
Se você deu razões, vá para o 3-A. Se não deu, pro 3-B.

3-A
É. Você fez um monte de merda. Fez coisas que não confessa pra ninguém que fez. Até aí tudo bem. Não vou nem sugerir ir lá no tal que te deu um chega-pra-lá e faça um mea culpa. Não, é pedir demais. Então, negue até o fim, mas NUNCA, nunca mesmo, finja pra você mesma.
Você fez aquelas merdas todas, o tiro saiu pela culatra, no final você ficou de maluca, chata, louca, ciumenta, grudenta, possessiva, invasora, desequilibrada, sem caráter, mentirosa, o caralho que for... É, agora não tem mais jeito. Veja se não repete as merdas na próxima relação porque você tá percebendo que não funcionou. Mas não esqueça que mesmo que negue pra todo mundo, e até pra você mesma, um tipo de recurso de defesa psicológica, Ele, o pé que foi na sua bunda, sabe o que você fez. Nem adianta negar. Tá lá registrado pro resto da vida.

3-B
Você nem faz idéia do que aconteceu, simplesmente o encanto acabou e tua bunda ficou desse jeito.
Fazer o que? Falar mal dele, é claro. Não resolve nada, mas ajuda a descarregar a raiva. Pode xingar à vontade. Desopile o fígado, minha filha.

4. Lidando com a vida que sempre continua.
Sim, ele vai se envolver com outra. Mais dia ou menos dia, ele vai se envolver com outra mulher. E ela pode ser uma bruxa medonha, pode ser feia como o cão, pode ser a última mulher do planeta, mas essa relação te incomoda, afinal ele deixou você.
Se ele deixou você para ficar com ela, ela é uma vaca que certamente fez as piores atrocidades para ficar com ele. A culpada é ela.
Se ele deixou você e só depois conheceu ela, ela ainda é uma vaca que fez atrocidades para que ele te esquecesse tão facilmente. A culpa é dela.
Mas não se esqueça que você mente pra todo mundo, menos para você. Tente superar isso sem fingir pra você mesma. Mas pode continuar chamando carinhosamente a outra de "vaca" porque é bem provável que em relação a você ela seja mesmo uma vaca.
E se, para piorar tudo de vez, e a outra for "uma mulher ótima", você em vez de querer morrer de brotoeja, se matar bebendo todos os destilados do mundo, ache nela defeitos medonhos, mesmo que só você veja. É eficiente e nos dá uma sensação que o outro se meteu em uma roubada e que um dia ele vai ver só a merda que se meteu. E neste dia, a gente vai rir da desgraça alheia. Um pensamento idiota e mesquinho, mas ninguém precisa saber que você anda pensando estas asneiras. Seja discreta.
Ver o outro seguindo a vida é realmente desagradável. O que fazer? Ora, pare de querer saber da vida alheia. Fique na tua. Mas se der uma escorregadinha e perder horas e mais horas fuçando a vida dele, continue negando pra todos. Você nunca mais fez isso. Jure de pé junto. Beije o terço. Mas mantenha os dedos bem cruzadinhos.

5. Pare de falar nele
Você tem um tempo pra chorar e reclamar. Aproveite esse tempo direito porque ele acaba logo. Depois disso nunca mais cite a tal pessoa. Nem para justificar as suas novas neuroses, nem para explicar porque você tá encalhada até agora. Nada mais na sua vida tem relação com ele. Enfie isso na sua cabeça.
Pensar pode, mas falar é terminantemente proidido. A gente sempre dá bandeira do nosso despeito quando fala do ex. Se fala mal, então...ai, ai vira uma porta bandeira que tem escrito em letras garrafais : eu levei um pé na bunda e não me recuperei.

6.Recompondo a auto-estima
Isso é o ponto mais importante.
Você vai levantar. Ninguém morre por ter recebido um fora. Hoje você tá ainda meio mal, meio que atrelada a esse passado fúnebre, mas vai passar.
Tudo passa nessa vida. Afinal, até você passou.
Então saia por aí, veja seu poder de fogo, se exponha, mas se preserve. Saiba dar somente aquilo que você consegue. Isso engloba muitas questões que vão desde seu corpo até ao amor.
Ocupe a cabeça.
E nunca esqueça que ninguém consegue ser perfeito ao ponto de evitar um fim de relação.
Se fez merda, assuma que fez merda, mas tente não repetir outra vez.
E, mais uma vez, pare de olhar para trás, corte este laço porque a mágoa, a tristeza ou o ciúme fazem laços tão fortes quanto o amor. Já pensou você ligada a ele o resto da vida? E ele, maravilhoso, só citando você como uma ex-maluca, todo feliz cuidando da vida?
Não existe merda maior.
Então, levante-se e pare de sofrer pelo que já passou.
Gaste seu dinheiro em tinturas de cabelo, mude a cor, faça chapinha. Faça massagens, vá pra um spa, se engrace com o professor de hidroginástica, faça qualquer coisa que te faça bem, mas até você estar de pé outra vez, pense em você primeiro, cuide de você, se ame, se perdoe e se respeite.
No instante que conseguir isso, você se libertá.
Acenda uma vela de sete dias na esquina mais próxima, em forma de agradecimento pelas bençãos alcançadas, e siga a luz.
Tenho certeza que vai se recuperar logo, logo.

14 comentários:

Morena disse...

Mas, a fulana, ainda está nessa???
Ele quer ver o diabo ( com chifres e calda) mas não quer vê-la.
Tadinha !!!!!!!

Renata disse...

a-do-rei!

Anônimo disse...

Querida, confesso que eu mesma já segui vários conselhos seus e eles realmente funcionam!!!

Você devia abrir uma consultoria!

BJS.
Má Franco

Tatiana disse...

É, Morena
Esse é um efeito colateral de excesso de maluquice...
se fudeu...

Tatiana disse...

Renata
Eu também!
hahahahhahahahahahhaha

Tatiana disse...

Marina,
Mas se oferecesse consultoria profissional eu teria que ter paciência e a minha é tão curta!

Vivien Morgato : disse...

e vc escreve isso agora???
depois de um ano, muitos florais e chocolate quente...rsrs
agora, cade o endereço da lojinha das ervas, obaaaaa...ahhah
beijos, querida.

Tatiana disse...

Uai, Vivien,
HAHAHAHAHAHAH.

Lord Broken Pottery disse...

Tatiana,
Conselhos de uma jovem sábia.
Beijão

Tatiana disse...

Lord
Adorei o jovem e adorei o sábia!!

Harpa disse...

Estou tentando aplicar o item 6, mas confesso que, vez por outra, escorrego no 5. Tá phoda...

Tatiana disse...

Harpa,
Insista...vale à pena!

Mônika Mayer disse...

Tatiana: vc não existe.

VC NÃO EXISTEEEE!!!!

Amei todos eles, TODOS, sem exceção! E, olha, estava precisando dessa injeção de ânimo daqui, viu?

Brigadim e um ótimo fim de semana prá vc!

Tatiana disse...

Mõnika,
Se serviu, deleite-se!
Beijos e bom fim de semana para você também!