segunda-feira, 12 de maio de 2008

UMA COISA É UMA COISA...

Venho, por meio desta, prestar esclarecimentos sobre o vil comentário publicado em um dos meus textos anteriores.
Aqui eu coloquei minha opinião sobre os homens mais novos e uma determinada senhora que assina pela alcunha de Carô, que só porque conhece minha humilde pessoa há uns vinte anos, vem dar seus pitacos destruidores aqui no blog e me deixar comentários deste teor:

" O papo é bom. O problema é quando uma das suas amigas quer papar o anjinho que "você" criou e você REGULA??:P"

Pra começar é necessário explicar que uma coisa é uma coisa e outra coisa é outra coisa. Neste caso a outra coisa é um rapaz de poucos dezenove anos, lindo de morrer mas, infelizmente, ainda um tanto ingênuo diante das sutilezas diabólicas das filhas de Eva. Não é culpa dele, muito menos da educação que dei, eu bem sei. Isso faz parte da natureza masculina, obviamente menos dotada de perspicácia, um tipo de compensação divina pela sua superioridade de força física.
Meu bebê, sim, meu bebê. Esse que eu limpei a bunda, que passei talquinho, que perdi preciosas horas de sono embalando quando ele vomitava, queimando em febre; eu que dei os melhores anos de minha vida para alimentá-lo, educá-lo, afugentar seus medos e sofrimentos...Eu, a mãe! Eu, mais experiente, mais sofrida ,mas ainda não morta, que também tenho meus hormônios borbulhando nas noites frias de inverno. ..Eu, essa mãe que tem por gosto a tez macia dos jovens mancebos e o entusiasmo típico da primavera da alma. Eu, assumidamente papa-anjo, bem sei quais são as intenções dessas minhas amigas. Eu sei porque EU conheço o outro lado. O lado DELA. O lado da loba espreitando o pobre cordeirinho indefeso. O lado da viúva negra esperando o Somente Movido pelos Instintos de Procriação, ele, o tolo aranha-macho, aquele que nunca fica viúvo nessa vida. O lado da Medusa descabelada, louca para transformar todas as partes macias do desavisado macho em pedra bruta, rocha dura, pungente e pulsante. Eu conheço cada trama, cada intenção velada, conheço porque sinto na pele os anseios de uma mulher madura. Ou seja, falo de cátedra.
Depois, porque conheço as amigas que tenho. Sei exatamente o que são capazes de fazer com uma mocinho, lindo como uma alazão e besta como uma mula manca. Conheço meu filho, conheço essas mulheres e, principalmente, conheço a natureza das coisas.
Então diante destes fatos posso repetir que UMA COISA É UMA COISA, OUTRA COISA É OUTRA COISA.
Quero deixar aqui registrado que se alguma mulher que se diz amiga minha se aproximar de meu filho com seus hormônios escorrendo pelos dedos, se alguma senhora dessa ficar babando em minha frente olhando pro meu filhotinho, com aquela cara de galinha diante da minhoca, se alguma dessas mulheres que viram este rapaz de fralda, ou se não viu, se nunca viu, mesmo assim, eu realmente pegarei meu alicate enferrujado de cutícula e eu corto fora o pinguelo dessa senhora.
Porque tem amiga minha que faltou dá peito pros meus filhos, de tanto que cuidou. Não deu quando era bebê e quer dar agora? Mas nem fudendo, isso beira a um dos mais tabus da sociedade: o incesto. Porque isso é incesto. Querer bulinar praticamente um filho é incesto e eu não tô aqui nem recriminando nem sugerindo o tal do incesto, o que eu digo é que com meu filho não!
E para aquelas outras que já conheceram o rapaz graúdo, espadaúdo, bem alimentado, bem crescidinho, se chegaram há pouco, para essas eu digo que o alicate tá no mesmo lugar. Não acuso de incesto, somente de assanhamento mesmo e para assanhamento eu sugiro sentar na bacia de água fria adormecida da lua minguante e manter suas mãos cheias de dedos lascivos bem longe do meu filhote.
Uma coisa eu posso dizer. Uma mulher mais velha é como uma enciclopédia Barsa atualizada e digital. Um rapaz de dezenove anos é como um pc com alta memória RAM, mas pode ser que não dê conta de tanta informação. Para evitar um tilt no sistema do meu filhote, eu recomendo que só as moças da idade dele, ou no máximo um pouquinho mais velhas, se engracem pro lado dele.
E mesmo assim! Ai de ti se fizer meu bebê chorar, hein? Ai de ti! Olha o alicate! Olha o alicate!

Tenho dito. Fui clara???
Espero realmente ter esclarecido os porques todos.
Muito grata.
Sem mais, findo aqui meus suaves comentários.


25 comentários:

Anônimo disse...

Ô Tatiana, mais um belo post!

Eu chego a imaginar a sua cara, escrevendo isso, ou até mesmo falando, e detalhe com o alicate na mão.

beijo

Rodrigo

Marina disse...

Eu sou quase dois anos mais nova que Lucas, mas juro que morro de medo desse alicate!
Beijos

Morena disse...

Ah querida ... !!!! Põe o garoto na roda ....hummmmmmmm !!!!!!!!!!

Tatiana disse...

MORENAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA!

Tatiana disse...

Marina,
Uma atitude muito inteligente. Parabéns!

Tatiana disse...

Rodrigo,

Algumas pessoas já viram mesmo. Mas não levaram a sério. Tolinhas...

Carô disse...

Morena, eu que sou madrinha, por isso também com direitos a pitacos, libero! Mas tem vantagens e desvantagens, como diz uma grande amiga minha. A desvantagem é o alicate (hahahahaha)

Morena disse...

Carô !!!!
Com alicate????? Hum .... pode ficar uma coisa meio ....sadomaso... é uma!!!!
rsrsrsrsrsrsrsrsrrsrsr

Tatiana disse...

Vocês duas realmente...que vergonha! que vergonha!

Claudia Lyra disse...

Tatiana!!!! Você sabe, você sabe... EU ASSINO EMBAIXO DE TUDO O QUE VOCÊ FALOU!!!! Que essas bruacas não se engraçem pro lado de nossos bebês!!!! Taradas!!!!

Ps - já estou deixando meu alicate de cutícula no sereno, pra mó di enferrujar mais rápido...

Tatiana disse...

Cláudia,
Isso mesmo.
Eu ando com o alicate pendurado no pescoço, um tipo de colar.Uma mensagem subliminar.
Taradas. Todas elas.
Um bando de mulher tarada!

Anônimo disse...

Só espero que ele não cruze com aquela maluquinha que gostava de bitucas de cigarro... Depois ela trocou - lembra? - mas isso é outra história...

Bastarda

Lucas disse...

mãããe, comporte-se
ahahahaha

Tatiana disse...

Bastarda...
Eu escrevi sobre essa moça que gostava que quimassem ela com as bitucas de cigarro.
Deus que me livre de um tipo desses...

Tatiana disse...

Filhotinho da mamãe,
Eu to comportadérrima...quem não sabe se comportar são essas criaturas que eu chamo de amigas. Essas que não se comportam e eu sou obrigada a te defender..afinal, é meu bebezinho...
aliás, tá meio frio..põe um casaquinho, viu, meu bem?

Lucas disse...

pode ficar tranquila, estou bem agasalhado, fugindo do sereno, dormindo cedo e comendo bem
:D

Carô disse...

Lucas, não se preocupe, que se um dia você se engraçar com as moças mais velhas sua madrinha te apóia. Mas não tem nada mais divertido que sua mãe subindo nas tamancas, hahahahaha :-)!!!

Mônika Mayer disse...

Tati, vc tá me assustando com esse papo de alicate. rsrsrsr

Tatiana disse...

É um alicatinho de nada. Nem é aquele de cortar unha do dedão do pé...é de cortar cuticulinha mesmo...coisa mínima...mas ainda assim resolve meu problema.

Carô, você é definitivamente cruel

Vivien Morgato : disse...

Filho de amiga não pode.
E ponto.
;0)

Tatiana disse...

Exato, Vivien.
Essa é a Lei.
Filho de amiga NÃO PODE!!!

Anônimo disse...

Que ilusão a sua.
Acha mesmo que controla o garoto.
Se ele resolver comer madura, vc está fudida, não vai nem saber.hahahah... se já não comeu.

Tatiana disse...

Anônimo com espírito de porco
Eu não quero controlar o garoto. quero controlar ELAS!!!!

Anônimo disse...

O seu controle falhou, é tarde demais.

Tatiana disse...

arggggggggggggggggggggghhh,
eu não quero saber....