quarta-feira, 20 de fevereiro de 2008

Eu achei que eu não ligava para essas coisas. Achei que eu era um tipo resistente a esse tipo de tentação, que eu estava acima destas coisas. Nunca fiquei invejando, paquerando, nunca fui de me impressionar com estas coisas.
Mas aí ele chegou, todo lindinho, todo cheio de novidades. Olhei pro antigo e vi que sempre tem um mais novo, mais moderno, sei lá, fazendo coisas que eu nunca imaginei que fosse possível. Quando me dei conta, estava lá, absolutamente enlouquecida, mexendo nele, futucando ele, experimentando ele. Fiquei doida!
Confesso. Ele me seduziu de um jeito que não dava pra resistir.
O antigo continua junto. Não vou dispensar ele, só vou dividir com outro as minhas atenções. Sei que ter dois não é uma coisa assim tão normal, mas eu nunca fui muito normal. E eu sei que um monte de gente também deve ter dois.
Então agora a minha brincadeira predileta é tirar foto com o celular, gravar video com o celular, ouvir mp3 com o celular, trocar arquivos por infra vermelho por celular.
Ai, eu adorei o presentinho, meu amor. Agora falaremos a seis centavos o minuto e trocaremos milhares de arquivos inúteis, tiraremos fotos medonhas e impublicáveis, manderemos um monte de animação idiota um pro outro. Ai, que inutilidade fascinante!
Amei, amei, amei isso. Nunca pude pensar que eu fosse gostar tanto de uma merda tecnológica dessa. Mas eu to amando!
Sou uma abestalhada fácil de influenciar.
Viva a tecnologia!!!!

3 comentários:

Nóis disse...

Tati, a tecnologia é isso... serve para tornar as coisas inúteis... mas também amo isso... gostaria muito de ter tempo pra ver se a era dos "Jetsons" chegaria!!

até.

Marina F. disse...

Tati, acho que vou praí no sábado.
Baladinha?
bjs.

Anônimo disse...

Frite seus ovos. E cuide-se. Do sem DVD. BEIJOS!
Ronaldo Faria