domingo, 27 de janeiro de 2008

Momento Pollyana

Listagens dos itens roubados na minha bolsa:

- A bolsa divina que eu tinha comprado e passei minha viagem toda com ela. Tinha até areia de Salvador, Morro, Vitória e Rio. Uma verdadeira lástima.
-Minha carteira. Tava velha mesmo e já era hora de arranjar outra.
- Carteira de identidade. A foto era feiazinha. Vai valer a pena mudar.
-CPF. Tava bloqueado porque esqueci de declarar o imposto de renda. Agora acerto tudo. Bom, né?
-Carteira da Ordem dos Músicos. Olha, foi até uma benção porque era a minha pior foto. Medonha. Capricharei desta vez.
-Carteira de motorista. Já estava vencida desde abril do ano passado. Era aquela antiga, sem foto. Agora vou ter uma novinha, com foto e tudo. Só apressou as coisas.
-Cartão dos bancos. Tadinhos deles se quiserem sacar alguma coisa. Tadinhos deles.
-Meu celular. Eu tinha ido naquele mesmo dia ver se poderia trocar o aparelho sem custos porque a tecla do 9 já estava meio que emperrada. E posso trocar. Ainda bem que o roubo foi antes da troca.
- Três ob's super e um moddess noturno.
- Meus dois únicos batons ( judiação), meu rímel novinho, meu corretivo de olheiras em forma de batom que eu amava, meu joguinho de 1,99 de pincéis de maquiagem. Foi duro isso.
-Uma caneta roubada. Mas já estava falhando. E foi roubada na casa do Ugo mesmo.
-Minha agenda novinha com todos os contatos profissionais atualizados. Um trabalho da porra para arrumar outra vez.
-Meu caderninho que eu tinha acabado de ganhar onde eu estava escrevendo as idéias geniais que tenho em momentos mais improváveis. Tinham três idéias geniais. Duas para letra de música e uma para um conto. Esqueci as benditas idéias geniais. Bosta.
-Dois maços de marlboro fechadinhos.
- O cachê daquela noite, meu e do Ugo.
- Um cachecol de linha que minha mãe fez para mim.
-As chaves de casa em um chaveiro bem sem graça.
-A carteira do Ugo com todos os documentos que um homem pode ter. Mas sem um puto dentro.

Do carro roubaram o amplificador de baixo Hartke. É um trambolho pesado para cacete que tem um botão quebrado. Se alguém quiser vender para você, caro leitor, denuncie. Foi roubado, viu?
Além disso a máquina fotográfica kodak e meio kimono de jiu jitsu . As calças ficaram no carro. Vai entender para que querem uma coisa dessa. Bando de ladrão viado que quer ficar cheirando quimono de barbado! Se fudeu...eu tinha lavado...toma, besta!

Agora você, você que comprou um carro da GM que tem travas elétricas e alarme, saiba que teu carro não está nem um pouco protegido, viu? Eles vem pelo capô e cortam os fios da bateria e assim destravam as portas e nem suam para abrir. Assim. Facinho, facinho.
Do lado da gente, outro carro tinha passado pela mesma coisa e o cara estava tendo uma síncope porque roubaram o blusão azul dele. Ele ia matar! Ia fazer e acontecer por causa do blusão azul. Macho o moço do blusão azul, viu?

No fim da noite, estávamos era comendo um sanduiche imenso de hamburger caseiro, muito bom por sinal. Tive que dormir fora de casa, o que é sempre divertido. E ainda conseguimos gargalhar com esta situação. Nem me lembro o por que, mas me lembro que até rir, rimos!
E hoje pude mostrar ao mundo a minha destreza em pular o muro de minha casa. E ele pode ver como eu sou muito, muito formosa quando eu chuto a porta da cozinha, arregaço logo todo a batente, mas abro a tal, pego as chaves sobressalentes e abro o cadeado do portão para colocar o carro dentro de minha garagem.

Aquilo que não me mata me fortalece, já disse alguém.
E eu digo :
Quanto mais perrengue se passa com alguém, mas vínculo se faz. Rir nas adversidades junto é quase tão bom quanto fazer música junto.
É nós, meu querido.
A gente trabalha e compra um amplificador muito melhor, menor, mais leve e sem botão quebrado. Compra um celular novinho que até frita ovo, caso eu tenha um desejo insano e fútil desse. Máquina fotográfica, a mesma coisa. A gente conseguirá mais e melhor.
Documento é um saco correr atrás, mas rapidinho consegue tudo.
O que ninguém consegue roubar da gente é a força, a coragem, o bom humor e a parceria, né, meu querido???
Vambora!

13 comentários:

Danny disse...

Putz, Tati, que saco!!!!!!
Mas ainda bem que tu é phoda e tá pensando positivo. Se é comigo, estaria puta da vida!
Beijos!

Vivien Morgato : disse...

A forma de encarar as merdas que não acontecendo é o que importa.
beijos e saudades.

Marina F. disse...

Amiga linda!
Adorei vê-los na sexta.
Que merda essa porra do carro. Se precisar de QUALQUER coisa, estamos aí.
love you.
força.

Tatiana disse...

Danny
É claro que no primeiro momento escapuliu um " filhodaputalazarento", mas depois...não tem jeito mesmo, né?
Vamos correr atrás do prejuízo, Em, todos os sentidos!!!
Vamos trabalhar!

Tatiana disse...

Vivien,
Exato.
E tem mais...isso é tão pequeno diante de cada merda que eu vejo por ái!

Tatiana disse...

Marinex,
Eu adorei também!
Foi massa...
E o Berra Vaca foi diveertido também. Menos o final..hahahha
Eu sempre cponto com vc, minha querida

Túlio disse...

Seu celular não frita ovo?!?!?
Putz! Que aparelhinho mais inútil!

Anônimo disse...

oi linda! acabei de te mandar ume-mail hiper super preocupada que tento fala r comn vc e não consigo... foi mandar o mail e a lerdinha aqui lembrou do blog... bom tô mais tranquila agora que sei que foi só a bolsa... me liga
beijinhos e saudades

Nóis disse...

eita, que merda!! é verdade, a pior parte é tirar essa documentação denovo, nem tem burocracia pra isso né?!

bom, como já foi dito ae em cima, na forma de encarar isso que nos levantamos...

até.

Tatiana disse...

Túlio,
que celular??
não tenho mais celular...

Tatiana disse...

Anônima
vou ver lá no email para saber quem vc é..hahahha
não assina, né?

Tatiana disse...

Nóis,
Hoje passei duas horas com a bunda amassando em um banco duro.
Mas to quase resolvendo tudo!

Luciana Farias disse...

Querida: por pior que seja, coisas a gente substitui. pessoas não. Graças a Deus que vocês estão aí, conseguindo rir e se fortalecendo. O resto é resto, por mais puto que a gente fique.

Beijãozão, viu????