segunda-feira, 17 de setembro de 2007

O ciúme e a lança na garganta

Tem gente que é bonita por natureza, não precisa fazer nada que já é linda.
Tem gente que nasce inteligente, aprende tudo rápido.
Tem gente que nasce meio burrinha e passa a vida feliz.
Tem gente que nasce limpinha, mas com o passar dos anos e da vida vai ficando feia, burra e infeliz.
Uma das coisas que pode desencadear uma revolução dessas é uma desilusão amorosa, um trauma, uma decepção.
O ciúme também começa roendo as unhas dos pés e acaba lá no cotovelo. Ciúme é um monstro asqueroso que baba e solta pum.
Ciúme é um bicho descontrolado.
Ciúme é o pior monstro que uma pessoa pode ter dentro do armário.
O ciúme faz ver coisa que não existe e cobre o olho da coisa que existe.
O ciúme faz a pessoa perder a noção de perigo e do ridículo.
Faz com que o pior lado apareça e domine.
O ciúme transforma qualquer um em uma pessoa vil e deplorável que faz coisas que nem consegue assumir que faz. Porque o ciumento compulsivo sabe que é ridículo. Sabe que o que faz é errado, mas não consegue se controlar.
Conheço uma criatura assim.
Doida, mas doida de pedra.
Tô pensando em mandar rezar uma missa em sua homenagem. Quem sabe assim ela deixa de ser um egum-de-blog e volta a ser gente na vida real. Ou dar uma surra de ervas. Uns dez quilos de ervas amarradas descendo a lenha no lombo. Arranca tudo, até esse demônio chamado ciúme.
E o pior de tudo. Eu cansei.
Sim. Fiz tudo que você sempre achou que eu fiz. Sim. Sim. Sim. Fiz muitas vezes. Fiz de manhã, fiz de tarde, fiz na madrugada, fiz com o carro andando, fiz até na praia. Fiz um dia comendo jabuticaba, tirada do pé. Fiz no chão e fiz sobre o monitor morninho. Fiz também de luz acesa e na mais completa escuridão. Teve uma meio que escorada no tanque, mas essa eu não gostei porque escorreguei e meti a mão no balde com água sanitária. Mas em compensação aquela vez que foi no meio do quintal, sob a lua cheia, do lado da fogueira, isso foi realmente ótimo.
Mas sempre fiz discretamente porque eu sou grande mais sou discretinha. Teve noite que eu fiz duas vezes seguidas. E gostei, o pior de tudo é que eu gostei de verdade. Adorei. Sempre que posso, repito a dose.
Pronto. Confessei. Tá confessado.
Quem sabe agora essa criatura cuide da própria vida. Pára de achar que o mundo tem inveja dela. Nem consigo imaginar de que. Quem sabe ela procura ajuda profissional.
Aliás, alguém sabe de apoio psicológico gratuito em Sampa? Tem que ser gratuito porque além de maluca, tá meio dura essa criatura.
Não to brincando não. É sério isso. Alguém conhece?
Preciso indicar urgente....

12 comentários:

Ana Paula disse...

pois é...
o pior é q fica fuçando a vida de gente q ela nem conhece ( tipo EU, por exemplo, q não a conheço, nem pretendo...)só pq vc conhece a pessoa e a pessoa conhece gente q ela conhece...
essa moça tem "pobrema". sério.

Tatiana disse...

eu sei...
mas eu penso mesmo em ajuda profissional.
vc não conhece nada por aí desse tipo?

Anônimo disse...

Bovina

Vivien Morgato : disse...

kkkkkkkkkkkkk....mas o mal dela nem é ciúmes, é inveja puuuuura.;0)

Tatiana disse...

A bovina sou eu ou a bovina é ela?
Se a bovina for ela..não fale assim das vacas...
se a bovina for eu...Muuuuuuuuuuuuu

Paulinha disse...

A vida ensina, infelizmente. Foi assim que aprendi... hehe

Consegui, não do jeito que eu queria montar, mas tá lá.

Beijos

Tatiana disse...

Paulinha!
Essa aí foi a responsável por eu ter um blog!
Sumidérrima!

Ana Paula disse...

conheço mas não adiantaria.
a pessoa , antes de tudo tem q querer ajuda.
essa, pelo visto não quer...
olha o comportamento da criatura...
deixa pra lá, Tatiana, vc tem mais o q fazer, pra ficar se preocupando com criancice dos outros.
A Paulinha tá coberta de razão: a vida ensina.

Anna disse...

tem gente que consegue se enforcar com o cadarço do próprio all star!!

Anônimo disse...

NA USP TEM PSICOLOGO GRATUITO,SE NÃO GOSTAR TENTE O PROGRAMA DO GASPARETO,DA REDE TV.........
ASS PEPE LEGAL

Adriana disse...

A melhor coisa pra esse tipo de pessoa, Nenê, é 'ignorar solenemente'. O que elas querem é atenção, desviar sua atenção para elas. É uma obsessão que não deve ser alimentada... Eu tive um caso assim que acabou na polícia, quase na justiça... é fogo na roupa, Nenê!

Bjks de Nini

Daniela disse...

Todas as salas de anônimos são ótimas. Tem os co-dependentes, os neuróticos, o MADA. Pede prá fulana procurar na internet.
Bj.
Dani