sexta-feira, 27 de julho de 2007

Se você ouvisse isso, o que diria?

Porra, bicho, dava vontade de mandar o lima pra aquele cimento da porra! Mas se mandasse, daria jazz e aí podia queimar a guige. Que aliás, tinha uma cozinha de merda, só trave, nunca vi. O único que é bom mesmo é o canário. Quero só ver na gravina, Deus me livre. "

Entendeu?

Olhe a tradução das gírias do meio musical.

Nós falamos que vamos mandar o " lima". Lima é aquele músico que substitui a gente quando não podemos fazer o trampo.
Falamos que o som é " cimento" quando ele é chato, massante, um porre!
Quando alguma coisa dá errada é porque deu " jazz", deu a maior merda.
Cantores são chamados de " canário".
"Guigue" é a banda, quem vai tocar.
"Cozinha" é o povo que fica lá atrás, bateria e percussa.
"Trave" é quando o músico só dá nota errada, ou não consegue acertar o ritmo.
"Gravina" é gravação.
Deus me livre é Deus me livre mesmo.

E na sua profissão?
Tem gíria também?

6 comentários:

Anônimo disse...

ô fita o intento é dexa os juca, tudo cabrero com a casa, porque no calor até um pá livra, sacou?

Tatiana disse...

Traduz, meu bem. E explica quem fala essas coisas.

Claudia Lyra disse...

Ai, Deus! Tem isso na minha profissão não! Quer dizer... tem os termos jurídicos que ninguém entende... mas aí não é gíria, né?

Anônimo disse...

ai fita, explica não posso, porque os fita tem que continuar boiando

Ana Paula disse...

ahahahahhahahahahahahahahahhha..
gostei do "fita"...

:)

Tatiana disse...

nun tindi nada
hahahahahhahaha