segunda-feira, 11 de junho de 2007

Meu gato albino maluco e amado, o Hermeto, tá entre a vida e a morte no hospital.
E eu to mal, triste, me sentindo uma inútil e cheia de dor.
Não se sabe ao certo o que aconteceu. Só sei que ele chegou quase que se arrastando aqui em casa, veio gemendo e me pedindo ajuda. No mesmo instante coloquei ele no carro e fui para o primeiro local que estivesse aberto em um domingo à noite.
Ver meu filho secar suas lágrimas, discretamente, dava aquele aperto na garganta.
E eu firmona porque a minha filosofia de vida é: " Um só, por vez, pode cair. E se cai, o outro tem que ficar de pé para segurar o rojão"
E eu fiquei ali, vendo as pupilas dilatadas, a respiração sofrida e difícil, aquele pedido mudo de socorro.

Hoje voltei sozinha ao hospital veterinário e quis ficar com ele. Fazer visita para o dodói.
Quando me viu abrir a porta da sua jaulinha, começou a miar sofrido. Veio se arrastando, para pertinho de mim, aconchegou a cabeça no meu peito, por debaixo do xale e ficou ali, quietinho. Eu alisando seu pelo, falando baixinho com ele. " onde você foi se meter, meu bem...puxa vida...briga aí".
Ele miava triste de volta e fui vendo que eu estava agarrada a ele e ele a mim. Eu comecei a chorar mesmo, sem vergonha, ele quietinho, me olhava, miava baixinho. " Ô, meu amor, eu também to com medo".
Um cachorrinho de madame, da gaiola ao lado, me olhava atentamente. Sabe quando um bicho olha dentro do olho da gente, como quem pergunta " mas o que foi que aconteceu?".
E eu respondia para ele. " Meu gato, meu amor, tá aqui e não tá melhorando com o soro".
E ele me olhava mais fundo ainda e nada dizia de volta.
Hermeto se apertava mais junto ao meu peito, eu abraçada a ele, falando baixinho. " Não vá agora não, meu amor, eu não quero ficar só".
E ele me dizia " to tão cansado..."
Eu chorando baixinho, agarrada a meu gato maluco. " Poxa, meu bem...não queria te ver assim."
E ele me olhava tão cheio de amor, me pedindo para não deixar ele sozinho ali, naquele lugar estranho. " Eu juro que eu volto depois do almoço e fico mais com você".
"Não me deixe sozinho, não me deixe aqui sozinho".
"Eu volto logo, fique firme aí, que eu volto logo".
E enquanto eu andava cambaleante pelo corredor, ouvia seus miados me chamando de volta, eu nem via nada direito de tanto que eu chorava, a veterinária tentando me falar alguma coisa relacionada ao Raio X, como se um Raio X fosse milagroso e eu só me lembrando da puplila dilatada dele e do seu medo de morrer sozinho ali.
Jurei para mim mesma que se ele morrer, vai morrer no meu braço e não sozinho ali. Se for ter que ser sacrificado, vai ser pela minha mão e de mais ninguém.
Mesmo que isso me custe litros e litros de lágrima.
Puxa, por esta eu não esperava.

11 comentários:

Ana Paula disse...

q coisa mais triste meu Deus...da última vez q estive aí ele ficou num grude comigo... não quero nem pensar nisso...
ainda tenho esperança q ele vá reagir.
ô Deus! quebra essa... ajuda o Hermeto

Ronaldo Faria disse...

Agüente firme. Força!
Ronaldo Faria

Adriana disse...

Tatiana, te envio desde aqui muita energia positiva para que seu gato melhore.
beijinhos carihosos dooutro lado do oceano

Claudia Lyra disse...

Ai, Deus! Que sacanagem, será que envenenaram o pobrezinho? Putz... estou na torcida pra que ele saia dessa...

Tatiana disse...

e eu agradeço...

Anônimo disse...

perder é triste. perder um animal de estimação é muito, muito, muito triste. força! tomara que ele melhore! beijo
Ávida H.

Vivien disse...

Perdi minha gatinha esse ano, uma história horrível que envolvia vizinhos loucos.
Espero que ele fique bem, volte com vc pra casa.;0(

Morena disse...

Dizem que gatos são feiticeiros que foram rebaixados. Meu querido feiticeiro vesgo ... titia também está torcendo por você.
Volta logo !

Cristiano disse...

Muita luz ao Hermeto (querido, que conheci esses dias), as cachorras, e a vc tb, minha querida.

tali disse...

Deixo aqui o meu mais forte desejo: que seu gato fique bem.

Ele vai sair dessa... As palavras têm força... Acredite e não perca a fé.

Um grande abraço.

Danny Reis disse...

Ahhhh... Coisa mais chata, mais triste...
Também estou torcendo por ele, viu?
Beijos.