sábado, 28 de abril de 2007

Parece que eu estava adivinhando...
Ontem não teve o maior barraco no fim da noite porque uma turma de seis pessoas decidiram que não iriam pagar o cuvert?
Depois de passar a noite toda pedindo música, conversando, até pedidos tipo " toca Rauuuul" eu tive.
Viu como essas coisas acontecem?
Como o bar que tocamos ontem paga cachê fechado, eu dei de ombros, não me meti, fingia que não estava ouvindo o bate-boca mas o músico que toca comigo ficou tão puto, mas tão puto!
Incrível isso.
As formgas, definitivamente, não dão bola para o serviço das cigarras.
Êita, vida marvada.

3 comentários:

claudia lyra disse...

Isso é o cúmulo da falta de consideração, fala sério!

Clélia Riquino disse...

"As formigas, definitivamente, não dão bola para o serviço das cigarras"

Mas não são todas, não, Tati... Hoje, à noite, por ex., no Deck, você verá algumas formiguinhas fãs do seu som!

'té lá!

Bjos,
Clé

Cigarra
Milton Nascimento &Ronaldo Bastos

Porque você pediu
Uma canção para cantar
Como a cigarra
Arrebenta de tanta luz
E enche de som o ar

Porque a formiga
É a melhor amiga da cigarra
Raízes da mesma fábula
Que ela arranha, tece
E espalha no ar

Porque ainda é inverno
Em nosso coração
Essa canção é para cantar
Como a cigarra acende o verão
E ilumina o ar

Zi, zi, zi, zi...

Clélia Riquino disse...

obs.: pra ouvir a gravação da Simone, basta clicar no título da canção.