terça-feira, 13 de fevereiro de 2007

Perguntas do meu filho de onze anos

-Mãe, qual é a razão das nossas vidas?

( olho embasbacada para aquele moleque magricela, sentado na mesa do restaurante )

-Meu filho, essa é um pergunta que perturba a humanidade há muito tempo. Muita gente já quebrou a cabeça. Você tem alguma opinião sobre isso?
( o que será que passa nessa cabecinha)

-Não. Mas queria ouvir a tua.

( reflito um pouquinho. quem sou eu para responder uma pergunta tão profunda?)

-Eu acho que a gente aqui para aprender a ser uma pessoa melhor. Aprender a amar melhor.

- Tipo escola? Não aprende, repete de ano?

-Eu acredito que algo assim acontece.

-Vida besta essa.

Esse é meu filho.

6 comentários:

Bruno Ribeiro disse...

E o pior é que ele está certo. E tenho de concordar com ele.

Tatiana disse...

aos onze me pergunta isso, imagine aos dezoito.
tô frita e mal paga.

Vivien disse...

filho quando dá pra ser profundo é uma coisa....rs

Morena disse...

E responder o que, para esse garoto? Profundo ....

Ana Paula disse...

um filósofo.
:)

Tatiana disse...

dá até medo