domingo, 24 de setembro de 2006

Filhos são a evidência mais óbvia que o tempo realmente passa, e passa rápido.
Ontem meu filho de 17 anos foi ao show da Ivete Sangalo e eu dei para ele o ingresso que custou a bagatela de R$60,00! Mas, tudo bem, ele queria ir, foi com mais três colegas da escola, estava todo animado, voltaria de taxi para casa ( já que eu estava tocando em outra cidade e não poderia busca-los), estava tudo pronto e ele com a certeza absoluta que beijaria muitas garotas.
Volto para casa e o encontro em casa desde as oito horas.
Tomou um porre fenomenal, enfermaria, glicose na veia e ajuda de estranhos para voltar para casa porque três meninas se apiedaram de sua situação e o trouxeram até a porta de casa. Pergunta se ele viu alguma coisa do show? Porra nenhuma! Não se bato ou se rio da situação.
Coitado, tá todo torto.
Eu sei que isso faz parte da vida. Mas que dá uma vontade de dar na cara dele, ahh, isso dá. Nem viu a Ivete! Paguei sessenta conto pro filha-da-puta assistir o show, se divertir e o abestalhado passa a noite toda em enfermaria, vomitando pelos cantos e trançando pernas pelo caminho!! E eu sempre dizendo: cu de bêbado não tem dono! Cu de bêbado não tem dono!!! Quem te cu , tem medo! Entrou por um ouvido e saiu pelo outro.
Ai, que vontade de dar uns cacetes bem dados!
E o bestão me toma uma cachaça sem tamanho, sem ter pais por perto, deixa os amigos para trás, volta todo fudido e o irmão de 11 anos cuida dele como adulto. Abriu porta, fez comida, botou na cama...
Tenho certeza que puxou a minha genética. Sou fraquinha, fraquinha para álcool e detesto esta sensação de tudo rodando.
Coitado, podeia ter puxado o pai que bebe que é uma beleza, mas não, tinha que sair à mim!
Pelo menos é econômico, com duas doses já está trelelé. Não gasta dinheiro. Só passa vergonha...
Ai, meus sais.
O filho mais velho tomando seu primeiro super porre e algo que me mostra que estou envelhecendo, o tempo tá passando mesmo. Daqui a pouco eu viro avó e aí eu quero ver!
Aí quem toma um porre sem tamanho sou eu!!!

4 comentários:

Marcos disse...

Agora que ele já provou da primeira grande cagada fenomenal, tá na hora de sentálo frente a frente e mostrar onde fica o cu dele, pra que ele aprenda a beber ou, melhor ainda, a não beber.
Vi seu clip e está muito bom - se é que eu tenho alguma capacidade pra julgar clips - o fato é que gostei de verdade.

Ronaldo Faria disse...

Muita calma nessa hora. Talvez agora ele veja que exceder não é legal. A merda é que depois que o porre passa, a bebida volta...
Cuide-se.
Ronaldo Faria

Mamy disse...

Poxa... horrível isso. Dá vontade de bater nesses guris com gato morto até miar. E é muito difícil, numa hora dessas, lembrar que a gente fez igualzinho, talvez até pior. Ai... quero logo meus filhos adultos!

Menina-Prodígio disse...

Ó, eu sou super contra beber e nunca dei vexame desse.

E mesmo sendo super contra, já me vi bebendo martini, ODIANDO, fazendo careta, e bebendo bebendo mais um gole.

Por quê?

NÃO SEI! JUro pra ti que não sei, é uma espécie de pressão, você vê todo mundo que chega no lugar, a primeira coisa que faz é pedir uma bebida, e "sair pra beber" é sinônimo de diversão, e quando você vê, o copo tá pela metade e você NÃO GOSTA do sabor, está arrotando fogo.

Não gosto de beber, não acho divertido, não acho normal. Mas também, tenho dois motivos fortes pra isso: a) Minha religião explica direitinho o que acontece com quem usa drogas e me deixa livre pra escolher; e b) Nunca meus pais beberam em casa. Cerveja não fazia parte do supermercado. A gente tem licor de cacau pra fazer bolo. :D

Conversa com ele. Você não pode proibir [nem adiantaria], mas pode esclarecer. ô, fala pra ele, da economia, do fígado, da vergonha, da necessidade de parecer com todo mundo. Não deixa começar, mana.

[Estou MORRENDO de vergonha de escrever isso aqui, pirralha de 21 anos. Sei lá, estou vendo de fora, né? ]