quinta-feira, 2 de março de 2006

Sim, eu sou bem-humorada. Mas tem dias, como hoje, que é difícil sair mostrando os dentes por aí.
A vida adulta pesa nas costas como um fardo enorme que me machuca os ombros e me curva o corpo.
Manter a calma e a fé é um exercício difícil.
A vontade de sair gritando como uma bichinha quá-quá-qua quando vê um rato, apavorada e um tanto histérica, é quase incontrolável.
Olhar no olho do filho e dizer deixa que eu acerto isso,meu bem, eu dou um jeito é quase uma mentira porque é a minha vontade mas eu não sei se vai dar.
Isso tudo tem um lado bom.
Quando as coidas começam a sacudir, parece que um terremoto está acontecendo de baixo de nossos pés, é porque mudança está vindo. Vida sem mudança é morte. E eu não quero morrer.
O que eu quero mesmo é dar uma reclamadinha, dar meus choramingos, fungar as minhas inseguranças. Mas sei que não posso ficar muito tempo nesse astral porque não ajuda em nada e é muito, muito chato.
Por isso não estou aquele poço de graça normal. Bom dia, me dizem. Ouvem um bom dia em resposta. Mais nada.
Se querem bom dia terão um bom dia. Nenhum comentário positivo? Ou sarcástico? Ou espirituoso?
Não. Só bom dia.
Outro exercício. Não sair distribuindo em quem não tem nada a ver com essa história. É coisa minha e eu tenho que resolver.
Tive muita vontade de mandar o chefe tomar no cu. Por quê? Ora porque ele deve precisar pra deixar de ser tão mala, mas aí eu lembro que ele se fode tanto quanto eu, que leva bofetão de todo mundo, xingamento pra todo lado, coitado. Ficou até travado da coluna de tanta praga que recebeu. Aí eu amoleci.
Outra coisa positiva. Eu fico mais forte. Sempre digo isso. O mundo é dos resistentes. Vergar mas não quebrar. Cair e levantar, todo fudido, todo estrupiado, mas levantar sempre. Quando não dá mais, deixar pra trás o que te pesa, mas ir pra frente sempre.
Eu sabia que alguma coisa estava para acontecer. Meu espírito pedia isso. Mudança. Coisa nova. Não sei ainda o que é, mas já sinto os tremores por baixo de meus pés. Alguma coisa vai acontecer por aqui.
Eu sinto isso.
Que venha logo e que seja bom!
E que esse meu astral passe porque nem eu to me aguentando.

10 comentários:

Ronaldo Faria disse...

Tatiana, muita calma nessa hora, ou muita hora nessa calma. Também espero voltar a cruzar você na rua ou no bar. Poder conversar sobre besteiras. A vida realmente tem momentos difíceis. Mas, quando quiser, passe no meu blog e xingue tudo o que tem direito. Pouca gente vai lá mesmo, logo você manterá a sua fleuma de estrela da MPB. Xingará para poucos. Mas será um desabafo sincero. Comece por hipopótamo... Mas não esqueça do cuiuiú.
Quanto ao sábado, como você não postou desde lá, achei que tivesse ficado chateada com a “platéia”. Eu e Maneco cantamos mil, batucamos, talvez tenhamos nos excedido. Nunca tome a Gostosinha de Salinas com cerveja. Libera você. Acho que o Nebula, que a minha mulher diz se chamar Medula, excedeu um pouco mais. Mas é por causa da namorada nova... Está deslumbrado com o viço da juventude alheia. É o que dá um quarentão pegar uma menina de 20... Mas, como disse antes, era felicidade. Eles te adoraram. Só que nunca sei se o artista gosta que você cante junto, viaje junto. Mas, concordo, era uma mesa carnavalesca. Desculpe.
Mas é isso: deixe a coisa acontecer, seja o que for. Ponha a Ângela Ro Ro na vitrola e viaje um pouco também. O bom da vida, às vezes, é isso: deixar acontecer e não tentar nadar contra a maré. Cansa menos.
Cuide-se.
Ronaldo Faria

Ronaldo Faria disse...

Para vencer tempestades e afins de cor cinza, faça como os aviões: voe mais alto! Sempre há sol acima das nuvens...
O problema é que ele queima.
Ronaldo
Ps.: Convide-mos a Márcia para um encontro lítero-artístico-musical, ou até mesmo uma simples mesa cheia de cervejas.

NOTÍCIA BOA:
Beber cerveja atua positivamente sobre os processos inflamatórios e algumas doenças crônicas, de acordo com um estudo divulgado hoje pela faculdade de Medicina da Universidade de Innsbruck.
Segundo informou em comunicado a equipe de pesquisadores, liderada por Dietmar Fuchs, da seção de biologia química dessa universidade austríaca, os experimentos realizados com células sanguíneas demonstraram que a cerveja pode bloquear algumas infecções e doenças crônicas.
As substâncias contidas nos extratos de cevada parecem ter um impacto parecido ao que se atribui ao vinho tinto, ao chá verde e ao preto no organismo, cujo efeito positivo para a saúde, sobretudo nas doenças coronárias, é reconhecido medicamente, indica o estudo.
Os cientistas destacam que o fato de beber cerveja não implica necessariamente a ingestão de bebidas alcoólicas, dado que o efeito positivo do sumo de cevada se faz notar também quando este não contém álcool e também não depende da marca da bebida que se consome.
Os autores da pesquisa asseguram que a cerveja parece aumentar a produção do chamado "hormônio da felicidade", a serotonina, um neurotransmissor que exerce um papel importante nos estados de ânimo das pessoas, como o humor, a ansiedade, o sonho, a dor, e até o comportamento sexual e alimentar.
O estudo também confirmou que a ingestão de cerveja tem um efeito tranqüilizante sobre quem a bebe.

Cuide-se
Ronaldo Faria

Márcia Nestardo disse...

Eita conversa boa essa!

Tatiana. Tirei os sapatos pra sentir meus pés no chão, à espera desse tremor que você conhece. Também estou sentindo que está na hora de acontecer, seja o que for.
Morri de inveja mesmo do Ronaldo. Mas é como dizem sabe, uma inveja boa! rsrsrs

Ronaldo. Adorei essa costura. Vocês dois são hoje, os meus amigos mais próximos com quem eu quero tomar algumas. Mas a cigarra tem que levar o violão... Ai que vontade de chorar!

Beijos e mais beijos.

Tatiana disse...

Márcia
Não consigo colocar comentários em teu blog. Sou burra mesmo ou não é pra ter?
Vamos tomar umas cervas um dia desses?

gika disse...

Oi Tatiana, parece que o chão anda tremendo pra muita gente. Aqui está assim tbém. Então, que as mudanças sejam boas mesmo.
Precisamos marcar o churras musical, vamos marcar logo?

Beijo e força aí.

Moacir Caetano disse...

güenta a barra aí, moça!
beijo!

Ronaldo Faria disse...

Leiam (mulheres fantásticas) meus dois últimos lamentos para poucos. É para vocês. Cuidem-se, coisas raras e brancas, dias.
Só isso a dizer: Cuidem-se!

Márcia Nestardo disse...

Fui lá no meu blog e fiz um comentário. Não com a mesma graça que teria se fosse seu mesmo, mas funcionou!
Estou apanhando um pouco com as ferramentas... acho que desabilitei sem querer.

Beijos

Claire disse...

É isso mesmo,acontece, mas passa,viu? Ao menos é o que dizem.
Boa sorte, moça.
E quanto ao template, bem, não mudei ainda porque tem uma certa pessoinha que me prometeu fazer um,mas até agora nem água...rs

Beijo.

Dora W disse...

TPM?