quarta-feira, 1 de março de 2006

CARNAVAL É FESTA POPULAR???

Só no nordeste onde qualquer um pode sair pelas ruas pulando atrás do trio elétrico ou dançando em algum bloco de rua. Mas aí tem que pagar o preço do empurra-empurra, do pisão no pé, das encoxadas vindas por trás sabe lá de quem.
De resto, tudo custa alguma coisa.
Eu fiquei em casa porque não tô podendo com nada disso.
Mas vi duas vezes um filme que é uma imitação barata do Senhor dos Anéis, revi todos os episódios de Lei e Ordem, vi a Galisteu chamar o Maradona de argentino safado, vi muita bunda e peito de mulher na televisão e nenhuma bunda de homem. Injusto isso.
Desfile da escola de samba eu só vi da Salgueiro. Achei lindo de morrer, mas não suportaria ficar por mais seis escolas vendo aquela felicidade toda. Aí vi um especial sobre hipopótamos e fiquei muito imopressionada com eles. Hipopótamo é bicho violênto e estranho. Meu novo xingamento é hipopótamo! Xingamentos em H são raros e foii uma ótima aquisição.
SAI PRA LÁ , SEU HIPOPÓTAMO!!
Tradução : seu grosso, infanticida, comedor de qualquer coisa, nervosinho porque só um macho trepa no grupo , o resto fica tentando trepar, brigando com Deus e com o mundo, gordo, feio e descompensado!!!

Carnaval na televisão é para homens.
Tem um cretino chamado Jacaré que tem como pagem um anão que fica carimbando as bundas das anônimas. Veja se pode uma coisa dessa! Ainda pede pra dar uma viradinha, pra sambar, o bundão balança pra todo em rede nacional e eu, essa anta que escreve aqui, fiquei vendo, espumando de indignação, sentindo uma vergonha pelo anão, pelo Jacaré ( que ganhou a minha antipatia imediata) e pelas mulheres. Que vergonha, meu Pai, que vergonha!!!
Aí ontem eu vi o Gala Gay. Que vergonha meu Pai, que vergonha de não ter aqueles peitos todos, aquelas pernas todas, aquelas barriguinhas saradas de homem magrelo, aquelas bundonas siliconadas. Cada mulherão, que chega a ser indecente. Mas pelo menos a voz deles é uma coisa muito estranha. Tudo no nariz.
Tinha as travecas luxuosas mas tinha as mais basiquinhas. Uma saia jeans, um top e uma bolsinha. Simplérrima. Mas a voz continuava esquisita.
No dia que conseguirem copiar a voz feminina, aí fudeu de vez porque até xereca já copiaram, até a xereca, minha gente!!!

Que bom que carnaval passou.
Quem saber agora consigo voltar a trabalhar e ganhar o pão de cada dia.






Ai ai...

4 comentários:

Ronaldo Faria disse...

Seja bem-vinda de volta à realidade! Teu CD da Angela Ro Ro está com o Bruno.
Ronaldo

Ninita disse...

Ai Tati não imagina como sofri vendo aquela gente feliz lá em Salvador, lembrei de quando eu chegava em casa sol raiando cheirando a água de cheiro dos Gandhi...para ti e Angelica "fedendo" mas feliz como nunca, leve...os fantasmas ficavam todos lá na Barra. Beijos, saudades...Ninita

Márcia Nestardo disse...

Saudade. Muita saudade mesmo.

Me toca um choro dos bons? Você escolhe. Só quero chorar com qualidade e apagar o carnaval.

Ah cara... snif, snif...
Me dá um abraço?!

quina vida disse...

tatiana, eu passo no seu blog pra rir ... mesmo das desgraças, mas é pra rir. adoro que escreve.

eu tive mais sorte no carnaval, acho. passei os dias dormindo e vendo séries na warner...