quinta-feira, 16 de fevereiro de 2006

Lenda da criação do mundo por Tatiana Rocha

No começo era somente o Silêncio.
Um silêncio enervante de tão profundo.
Diante de tanta solidão, o Silêncio resolve parir um filho e faz sair do fundo de sua garganta, o Som.
Som nasceu forte e vigoroso, mas, infelizmente, só repetia o que teu pai lhe dizia. Era um eco da mente do Silêncio.
O Silêncio incomodado com seu desastre criativo ofertou a seu filho o dom da criatividade. Assim, quando o Som soube soar por si mesmo pode manter relações com seu pai e desta união nasceu a Música.
A Música era muito comunicativa, super expansiva, deu mais que chuchu na serra e daí nasceu o Mundo.
O Mundo, filho rebelde, neto do Silêncio não se contentava com a feliz tranqüilidade reinante e resolveu criar o rock punk, o sertanejo mela cueca, o pagode de corno e o funk carioca.
A Música fez de um tudo para dar jeito na situação. Isso não é parente! Isso é Ruído, nãoé música!! O Mundo, entediado, chamava a mãe de careta e atrasada nos tempos cósmicos. Música pediu que seu pai, o Silêncio interferisse e este mandou que fosse falar com Eco que era quem resolvia estas coisas de família. Eco fingia que nada ouvia e só repetia as palavras de sua filha, Música.
Mundo, querendo aumentar ainda mais a confusão, criou ainda o axé music, o bate-estaca e o hap e inventou uma coisa chamada Vizinho.
Aí fodeu de vez porque Vizinho devia detestar Música e só ouvia Ruído e ouvia alto porque além de filhodaputa , era surdo.
Silêncio, que não era bobo nem nada, fugiu de casa e foi ser monge budista no Tibet.
Eco foi trabalhar como sirene de ambulância.
E Música renega todos esses netos bastardos .
É por isso que neste bairro em que eu moro não existe Silêncio. Ele tá no Tibet.
E tudo por causa de um ataque de solidão ele, um medinho de escuro, uma viadagem sem fim, ele resolveu fazer som, que era eco, que virou música e hoje é só uma grande merda que me impede de dormir nas manhãs de domingo e relaxar depois de uma semana de trabalho árduo.

8 comentários:

Cirineu disse...

E os devotos todos desses deuses pagãos ainda desfilam ao seu lado ostentando carrões e popuzudas, enquanto a pobre Tatiana, fiel a boa deusa Música, faz das tripas coração para ganhar a vida e sustentar os filhos. Viu só, quem manda ser crente?!

Tatiana, seu comentário no meu blog resultou uma coisa tão caótica quanto essa zorra toda que você narrou aí. Algum problema de teclado?

Ronaldo Faria disse...

Como diria o incrédulo: "às vezes é melhor ser surdo". Mas, se você fosse, como afinaria o seu violão? No fim, tudo é música, ou um barulho próximo dessa sensação. Mas sou obrigado a concordar que ouvir merda é redundantemente uma merda!
Cuide-se! Sempre.
Ronaldo

ariadne disse...

Fazendo pesquisa na net vi que na cosmogonia tupi guarani , tudo nasceu do som . :-) Tema científico é outro departamento, Se eu vencer prometo dissertaremos sobre as nebulosas .

Beijos

Moacir Caetano disse...

hahahahaahhaa...
parece a minha história!
tenho um vizinho que ouve corno music, e outro que ouve Tati Quebra-Barraco e Banda Calypso!
Tudo num volume estrodoso, é claro!
E os dois vizinhos são na verdade AS VIZINHAS!
E são lindas elas!
Engraçado isso, né?

Márcia Nestardo disse...

Eu queria tanto ser tua vizinha, pra te ouvir rezando pra Deusa Música enquanto faz brigadeiro... O máximo que você ouviria de mim seria o arrastar das minhas cadeiras pra dançar no meio da cozinha.
Você é maravilhosa, Tatiana.
Grande beijo.

Solari disse...

Foi bonito ouvir com a música do blog tocando ao fundo. Parecia que era o som ao qual o texto se referia.

Geu disse...

Seu Site esta maravilhoso igual a dona. Voce merece amiga. Beijocas. Geu

Denilson disse...

Gostei, Tatiana! Visão interessante que você deu ao começo de tudo... e ao fim também! É... porque do jeito que está, Música vai acabar morrendo...