sábado, 29 de outubro de 2005

Hoje serei jurada do Festival do ANGLO de Campinas.
Coisa difícil essa. O julgamento em si já é complicado. Quem sou eu para dizer se uma música é melhor que outra? Tem sempre aquela confusão, querem jogar ovo nos jurados, xingam a nossa pobre mãezinha, TODOS, sem exceção, socam a mão na bateria, é um barulho dos diabos, a guitarra, coitada, sofre sedo espanada por algum adolecente cheio de hormônios. Isso eu já acostumei. Terceiro ano de jurada, já tô calejando.
Mas o difícil mesmo, tarefa hércula, é manter a cara impassível quando se ouve e vê uma coisa medonha. Caramba, isso é difícil. Não dar bandeira que achou a banda merda! Dá uma vontade de se um jurado cruel, aquele que dá zero em tudo! ha ha ha ha ha Mas não é correto isso. tem que ver a pepita por debaixo da pedra bruta.
Ano passado recebi uma proposta de propina de aluno concorrente. Se eu desse nota alta pra ele, se eu fizesse a cabeça dos outros jurados, ele me apresentaria o pai! ha ha ha ha ha ha ha
Um negócio da China..
Vamos lá. Enfrentarei as feras!
Se alguém me mandar ovo, morre! E depois eu faço um omelete de ervas finas...

Um comentário:

Renata disse...

O jurado "mal", tipo Simon do American Idol, ou o Zé Fernandes do Sílvio (esse é das antigas) é sempre o mais aguardado, o mais temido e o mais respeitado.

Acho que se eu fosse jurada um dia seria assim.

Má.. muito má...MA-RA-VI-LHO-SA!!! (fala da Renata Sorrah, a Nazaré)

hehehe