sexta-feira, 13 de novembro de 2009

A viagem

O negócio pegou pro meu lado.
Saí da gravação do cd e caí, na sequência, na correria do teatro.
Não são muitas músicas, oito ao todo, incluindo duas que eu somente improviso junto com a percussão. A banda é suscinta: três percussionistas ( Cris está na gig e é bom ter ele por perto nessa viagem), uma bixista que também toca cavaco e viola, uma flautista e eu fazendo voz e violão.
Óbvio que não estamos completamente prontos. A carreta onde é montada o placo deu um pau sério e não está se3ndo fácil subir as ferragens. Atrasamos a saída por causa disso.
eu, idiota que sou, não resisti ao mastro do povo do circo. Subi toda metida à besta e me achei o máximo por conseguir subir tão alto. Infelizmente eu estava de mini saia. Eu sei que não devia ter subido de mini saia em um mastro de circo, mas foi mais forte que eu. Na descida, minha canela e peito do pé esquerdo, perderam a pele e ganhei uma puta de uma queimadura. Tá doendo, tá inflamando e eu ainda não me arrependi de ter feito o que fiz. Mas falta pouco pra eu começar a me arrepender.
Minha mala é uma coisa imensa. Quarenta maços de cigarro porque eu só fumo Marlboro e nos lugares que eu vou não deve ter. Calcinhas, umas quinze. Varal e prendedores, já que terei que lavar minhas roupas todas, protetor solar, demaquilante, caixinha de maquiagem, produto de clareamento dos dentes,dvd de aulas de francês, cabos de carregadores, gravador digital pra captar o áudio, máquina pra registrar o que eu vejo. Coisa pra dedéu.
Minha idéia é fazer um registro bem legal de tudo que eu for ver. Nem sempre terei acesso à internet mas assim que puder, publico.
Tô feliz com a viagem e bem animada. Tô com medo de minha perna dar problema e eu ter que me virar com o que eu tiver.
Minha roupa é tudo de bom, saia de filó, pernão de fora com meia arrastão e o cacete.O sapato que me deram é um sapatão de salto 15, vermelho queimado, lindo de morrer. Cravo nos um metro e noventa e é uma delícia ser a mais alta de toda a companhia. Reiterando, menos do Cris. Ficamos na mesma altura.
A maquiagem é linda, carona branca, olho marcado no azul e preto e uma pinta. Ou seja, virei um travecão muito do charmoso e eu me auto batizei de "Suellen", a travecas nordestina que veio da Bahia até Campinas à pé, mas veio de salto alto porque eu posso ser pobre, mas sou limpinha e super hiper mega chique. Sou gtraveco mas sou macho. Não vem graça pro meu lado que eu rodo a baiana e derrubo todo mundo. Madame Satã é meu ídolo. Tô fazendo aquelas mesmas viadagens que o povo do teatro faz, tô criando um personagem. Tenho certeza que voiu causar nessas cidaqdes de gente pequenina. Me sinto um gigante em terra de hobbit.
Dormiremos em um caminhão dormitório. Meninos e meninas, todos juntos mas separados. Não imagino como. Tenho até medo do festival de puns e roncos. Faz parte da emoção da coisa, eu acho.
Viajaremos em um ônibus leito, pelo jeito bem confortável. Tem que ser porque passaremos mais tempo dentro dele do que em qualquer outro lugar. Isso vai ser foda e preciso me cuidar. Me comprometi a fazer yoga todo o dia e gastar a minha incomensurável energia de alguma forma.
Sinto que me machucarei muito. Tô levando meu kit PS e pedindo que meu anjo da guarda me guarde mesmo, especialmente orque o diretor, em ummomento deloucura criativa e teatral, quer botar a Suellen ( minha versão traveco) cantando a música que fecha o espetáculo no último andar da estrutura do palco, algo em torno de dez metros de altura do chão!!!! Já avisei a todos que posso travar. Morro de medo de altura. E agora? Agora só me resta rezar pra pedir que alguma coisa aconteça e seja impossível eu subir de salto quinze, com uma roupa cheia de frufru, com microfone sem fio na mão, balançando feito doida. Isso sim está me dando agonia. Aliás, é a única coisa que me agonia. Esses malditos dez metros de altura. O povo de teaqtro tem casda idéia de gerico que peloamordedeus.
Torçam por mim.
Sempre que ppuder escreverei.
Vou ficar com saudade do meu bloguinho querido e das pessoas que vem aqui ler as minhas sandices.
Beijos pra vocês.
Tô na aventura mesmo.

6 comentários:

Marina F. disse...

Tati, vc é inspiradora! Boa aventura, amiga! Escreva um livro. bjs.

cravelha disse...

Eu falo.... nem meia hora depois que eu saio já vira um pagode só... A Aline tem uma técnica infalível pra esse tipo de queimaduras... Vc vai amar...hahaha Ohhh.. quero ver todo mundo inteiro em Chavantes ein... Boa viagem a todos...

Zéeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeee

Luli disse...

Vá na fé, minha amiga. Saudades muito grande de você, das suas hitórias loucas, da sua energia. Vá e volte cheia de boas histórias para nos inspirar. Ah, quando chegar você vai conhecer o gringo. Ele baixa por aqui em 15 dias.
Um beijo, minha querida. Que os anjos te acompanhem nesta jornada.

figbatera disse...

Boa viagem, muito sucesso econte-nos tudinho depois...

Georgiana disse...

Boa viagem. Seu mundo transformou meu mundo, criou alegria onde antes tinha um certo cinismo. Então, minha amiga virtual, vai com fé. Os dez metros dá certo, deixa que o anjo cuida.

Menininha bossa-nova disse...

Hahaha, gigante em terra de Hobbit, hahahahaha... doida!