domingo, 2 de agosto de 2009

Já que não posso falar, me resta escrever.
Por que ando tão inquieta assim?
Essa inquietude, essa ânsia de viver tudo de uma vez, de um gole só. Cheguei até a achar que eu iria morrer daqui a pouco porque sinto como se fosse tudo pra ontem. Sempre falei que não viveria muito, mas uma amiga já me diz que eu passei da época de se morrer jovem. Já tô pra lá do cabo da Boa Esperança e ela, de certa forma, tem razão.
Pode ser a crise da meia-idade. Esse furor começou quando fiz 40. Ai, os meus 40 anos foram do cacete! Fiz o que eu quis fazer, experimentei o que não tinha experimentado, dancei, suei, gargalhei como doida. Continuo nessa até hoje.
Quero viver tudo!
Quero cantar, gravar mais um cd, conhecer pessoas novas, fazer música com gente diferente, quero me apaixonar perdidamente, quero noites de lascívia e devassidão, quero dormir outra vez tendo só o céu sobre mim, quero viajar mais, quero aprender mais, quero ouvir histórias de fantasmas da boca da velha preta, quero tomar café tirado do pé, quero dançar ciranda, coco, quero sambar até o dia amanhecer, quero subir em montanhas mais altas, quero pegar jacaré e me ralar toda na areia, quero chorar emocionada com um nascer de sol, quero dormir aninhada em um ombro macio, quero ter horas de conversas com meus filhos, quem sabe carregar meus netos no colo e contar hitórias doidas e surreais, quero aprender a fazer tricô, quero aprender capoeira angola, quero tocar viola sem sotaque caipira, quero fazer tantra, quero escrever um livro, quero sair por esse Brasilzão ouvindo a música que ele faz, quero amar mais e melhor. Quero viver mais e melhor. Quero amigos que me entendam, amores que me libertem, quero mestres que me digam " vá por ali",mesmo que nunca vá por ali. quero fazer minha existência ter valido à pena, minha passagem por aqui não ter sido em vão. Quero saber que ajudei pessoas, que fiz meu mundinho ser um lugar melhor pra quem eu amo.
Quero isso e muito mais.
Me sinto só no meio de tantos quereres. Parece que só eu quero tanto. O resto se acostumou com o que tem.
Me sinto só com tanta energia.
Me sinto só diante de um mundo que pode ser imenso ou minúsculo.
Me sinto só e muito cheia de mim.
Mas me sinto viva e isso já vale à pena.

Um comentário:

Georgiana disse...

Sou um tico mais nova que você e tenho essas vontades de querer tudo de uma vez. Aprendo a colocar um pé depois do outro, viver um momento por vez. Foi o que um amigo recomendou recentemente! Sabe que é gostoso fazer isso? Sem essa gana de querer demais tudo ao mesmo tempo. Isso estraga o sabor das coisas. Um pé por vez e você conhece o mundo todo!