terça-feira, 17 de fevereiro de 2009

limites

Todo mundo tem limites. Eu também. Incrível quando e me deparo com um limite meu, que eu mesma coloquei.
Tô toda limitada. Limitação é a minha palavra.
Mas eu juro por Deus, não vou jurar pelos meus filhos porque aí sim a coisa fica ainda pior, mas eu juro por Deus que não foi eu que começou!
A culpa disso tudo é o excesso de hormônios que socam nas carnes de boi e de galinha. Essa merda de hormônio de crescimento. A culpa é do Toddynho e do Danoninho. A culpa é da melhora da qualidade de vida, da vacinação em massa, do controle de pragas. A culpa é da tecnologia. A culpa é da Natura, do perfume de proprioca, da Avon com o Renew que ilumina a face e diminui as rugas.
A culpa é da lua cheia!
A televisão! a culpa é da televisão que estimula, antecipa, instiga a curiosidade.
A culpa é desse sangue negão que eu tenho em mim.
A culpa é da cevada! Não! A culpa é mesmo da Rússia, dos plantadores de limão e da cana, que nessa combinação indecente gera a caipiroska.
No fundo, no fundo a culpa é minha mesmo que não tinha nada que sair por aí tendo filho cedo e hoje ele ter quase vinte anos e já estar no terceiro ano de faculdade.
A culpa é a faculdade! O povo entra na faculdade e fica todo doido, perde a noção do perigo, não sabe onde se mete.
A culpa é deste espírito kamikase adorável. A alegria insana do arroubo kamikase. A culpa é dele.
Não quero ouvir um único comentário sobre esse assunto. Estão todos proibidos de falar sobre danoninho, kamikase e caipiroska.
Chega.
Vou pegar meu crochê e me acabar no crochê. Farei quil?ômetros de crochê em ponto caranguejo. Caraguejo manco, só pra dificultar.
Vou abandonar esse negócio de enduro, yoga, trilhas, acampamentos.
Vou começar a pesquisar como prevenir a osteoporose, varizes, como pintar o cabelo em casa, cuidados com a coluna e como alvejar o avental todo sujo de ovo.
Vou matar Balsac! Ele já morreu..porra...Vou maldizer Balsac...Maldito! Cretino! Tinha que sair por aí, abrindo aquela boca de merda pra todos os cantos do mundo.

Agora eu vou meter a minha cabeça dentro do travesseiro e só saio de lá na menopausa.
Não falo mais sobre isso.
Deu.

9 comentários:

Ju Hilal disse...

Foi para casa pensar, né?
20, Tati? 20?????
Hahahahahahaha
Beijo

Tatiana disse...

Vinte dividido por dois, dá dez. Somado a quarenta e um e dividido por três, da´dezesste. Somado a vinte e dois que é o dia que eu nasci, dá trinta e nove. Noves fora, trinta.
Já dá, né?

Ju Hilal disse...

Hahahahahaha
Ô se dá. Dá e sobra.
Sobra sabe o quê, né?
rs

Valéria Martins disse...

Curioso, porque hoje mesmo ouvi uma música linda gravada pela Cassia Eller, que diz: "As possibilidades de felicidade são egoístas, meu amor...
Viver a liberdade, amar de verdade, só se for a dois..."

Tem a ver com a idéia de limitação, né? As regras que nos impõem são limitadoras. Não precisamos segui-las, vamos criar outras. Em nome de ser feliz!

Tatiana disse...

tenho muito receio de mim sem regras e limites...

Vivien Morgato : disse...

olha o limite, lembra das regras...rs...nem adianta fazer essa conta idiossincrática, porque o começo da conta já denuncia...tá querendo quebrar a regra, né?
;0)

tan tan disse...

Palmas para TODAS vcs...estão de parabéns!!!Pena que não as conheço pessoalmente!Eu ia adorar essa amizade!Vcs são MULHERES demais!!!
E viva tudo isso!
Viva vc Tati, com seus desabafos!!!
Bjs

Carô disse...

Noves fora... dá 3!!! Bom, se der 3 tá bem bom, não?

Tatiana disse...

Nunca entendi esta coisa de " noves fora"!