quinta-feira, 24 de abril de 2008

Vida de cantora

Aí lá estava eu cantando, toda serelepe. Uma mesa imensa cheia de gente da EPTV daqui de Campinas. Eu mandando meus mpb's chiques. Guingas, Tom, Bosco, Badem, as coisas de sempre.
Logo no começo da noite recebo um bilhetinho que não me lembro exatamente quais foram as canções pedidas, mas sei que tinha Chão de Giz ( que eu não canto mais nem fudendo porque não aguento mais), uma da Ana Carolina ( Deus que me perdoe), uma do Djavan batidérrima ( Flor de Lis) e uma do Legião. Não sabia nenhuma. Não tinha nada a ver com o que eu estava cantando.
Li o bilhetinho e segui adiante.
Três horas depois - atentem para esse tempo - uma senhora vai ao banheiro e passando por nós reclama que não tocamos nenhuma canção que ela pediu.
Eu, delicada, respondi que não sabia as canções. Ela, muito surpresa, me pergunta se nem Ana Carolina eu toco, afinal ela gosta de MPB mas gosta também de pop rock. Eu, um poço de paciência, respondo com a maior delicadeza que pude arrancar de mim, que eu na verdade não gostava de Ana Carolina e nada que ela cantava me dava vontade de cantar. Ela ainda muito surpresa me diz "Mas nós gostamos de ouvir! E o que vocês gstam de tocar?".
Uai, o que você ouviu a noite toda! Isso aqui!
Daqui a pouco começa o furdunço.
O grupo de cinco pessoas, tudo coroa, não tinha um moleque , reclamando que não queria pagar o couvert porque eu não tinha tocado as músicas que eles pediram e ainda eu disse ue não gostava de Ana Carolina. Gerente, garçon olhando aquilo tudo, o Ugo meio puto dizendo:
-Agora que percebeu que não gostou do som? Tem que pagar sim!
Eu senti uma coisa quente no meu pescoço. Ai, meu Deus, vai dar merda isso aqui.
O gerente lá na maior negociação.
Eu louca de vontade que o povo viesse falar comigo, meter o dedo na minha cara. Eu tava mesmo a fim de um barraco. Queria dizer que eu acho a Ana Carolina uma merda mesmo e não tenho nenhuma obrigação de trocar o que o povo pede porque o povo pede cada merda que não tem explicação. Já ouvi pedidos para cantar canções do Tiririca, Pity, Sorriso Maroto e, o mais impressionante de todos, o Hino do Corínthias. Se eu fosse atrás de seguir os pedidos que o povo faz eu estava era ferrada, não teria descoberto o MEU som, seria um canal de rádio FM bosta e sem personalidade.
Na verdade, eu queria era dar um esculacho em todo mundo. O povo pensa que a gente é maquininha de tocar música. Pede, mete um moeda no cu da gente e a lá vai a música saindo.
Peloamordedeus...isso me deixa meio fora do sério.
Não me incomodo em nada em acatar pedidos, mas eu não posso saber todas as músicas do mundo e não tenho nenhuma obrigação de servir a uma única mesa, fazendo todos seus pedidos.
E nem espero agradar a todos. Tem gente que gosta, tem gente que não gosta. Ponto final.
Saí do bar com uma vontade de bater boca mas não foi necessário. O grupo aceitou pagar o couvert mediante o suborno de uma cerveja, de saideira. Ainda são fáceis de se dobrar.
Povinho bunda.

21 comentários:

Túlio disse...

Agora fiquei com mais vontade de ver esse show.

Aguarde minha listinha de pedidos.

Tatiana disse...

Ai, deu até medo...

Danny disse...

Argh, sem comentários!

Vivien Morgato : disse...

tem que cantar "chão de giz"...e com emoção.hehe.

Rodrigo disse...

Fala, Tatiana!

Me diz: Você tocou Guinga, Tom, Bosco e ainda esta maldita velha pediu, Ana Carolina? Quem disse que ana carolina, em minúsculo mesmo, é mpb?

Eu adoraria esta presente, ouvindo bosco, guinga, ai se você tocasse, Ana Carolina, quem ia ficar bravo era eu.

Beijo

Anônimo disse...

Oi, por favor, toca aí Te amo espanhola?

Depois te passo a letra de Chão de Giz.
Eu desço dessa solidão, espalho coisas sobre um chão de giz, láailáai...

Tatiana disse...

Danny,
Naõ dá nem pra comentar

Tatiana disse...

Vivien,
Só se for a emoção " putística".

Tatiana disse...

Rodrigo,
Você é o público que eu pedi a Deus...
Vai ver a gente tocar qualquer dia desses?

Tatiana disse...

Puta merda, anônimo
Espanhola é realmente de foder!
Eu acho que eu toquei mais essa canção do que os p´roprios autores. Não aguento nem cantarolar mais!!

Rodrigo disse...

Tatiana, sou aqui de sampa mesmo, da capital mesmo. Quando rolar um show eu irei. Mais pelo amor de deus, toque guinga e Aldir Blanc!!!

beijo, sou seu fã!

Tatiana disse...

Ô, Rodrigo
Fiquei toda avexada agora!
Ficarei imensamente feliz de cantar Guingas, Boscos, Edus, Tons, Badens pra você...
Uma raridade...tem que aproveitar!

Rodrigo disse...

Ô,Tatiana, senti uma ironia no fim do texto, mais tudo bem. Irei com certeza, ficarei de olho na agenda.

beijão!

Paula Cavalcanti (Paps) disse...

Ai, Tati, eu só consigo pensar que é tudo fruto da mentalidade "eu tô pagando, eu mando...". Queria muito era que esse povo pensasse assim na hora de exigir a contrapartida dos impostos que paga em hospitais públicos de qualidade, segurança, educação e por aí vai, ao invés de aceitar complacentemente que os paus-de-bosta fiquem lá em cima só desviando dinheiro para as contas off-shore. Mas não, né? Mais fácil humilhar quem exerce o seu trabalho com amor e de coração aberto. Isso enche!
Aff! Desabafei! Não sou cantora, sou professora e passo por coisas bem parecidas. Magoei junto contigo...rsrsrs...
Beijinhos!

Tatiana disse...

Rodrigo,
Não houve nenhuma ironia!
Você é realmente uma raridade por estas noites, destas bandas de cá! E por esse brasilzão também!

Rodrigo disse...

Agora quem ficou avexado foi eu! rsrsrs. Parabéns pelo o blog, e por ser cantora também, coisa que no Brasil não é fácil.

Tatiana disse...

Paps,
Seu desabafo foi muito bem recebido.
Põe pra fora, minha filha!
Põe mesmo!
Pelo menos isso ainda não impedir a gente de fazer.

Tatiana disse...

Rodrigo,
Receba o elogio com classe.
Se um dia eu tocar e você estiver assistindo, será uma platéia absolutamente VIP!

Anônimo disse...

Oi, Tatiana
Leio seu blog há um tempo, mas nunca comentei.. Realmente esse povo pedindo música é engraçado. Trabalhei de garçonete em um bar aqui em SP e um dia uma moça, completamente bêbada, que não teve seus pedidos atendidos gritava com a cantora: "é sua profissão, como não sabe? Que absurdo" é sua profissão, tem que saber!!!!!".
Só quem trabalha na noite para aguentar essas coisas!

Tatiana disse...

Anônima ex garçonete
Isso é de matar um!
É a mesma coisa de você chegar pra um médico que é ginecologista e querer que ele veja aquela perebinha na pele que não cura nunca e faça uma consulta.
O que me irrita é a grossura, a falta de sensibilidade.
Mas a noite tem dessas coisas, né?
Quantas vezes eu não comprei briga com cliente porque maltratam os garçons? Vixe...
Educação é coisa básica.
Sensibilidade não se vende em mercearia.
Quem tem, tem. Quem não tem fica fazendo grossura em bar.
Olhe, que bom que você vem sempre aqui. Venha sempre.
Beijos

anna v. disse...

Graças a deus pela sua postura!
Adorei.