segunda-feira, 8 de outubro de 2007

Festa do Carinho


Essa foto é de um tipo de festa que anda rolando por NY. Chamada de Cuddle Party.
Vi uma reportagem sobre isso e pirei aqui.
Que diabo de povo é esse que precisa formalizar uma festa, onde as pessoas podem se tocar afetuosamente à vontade? Onde existem regras a serem seguidas, basicamente a regra é NADA DE SACANAGEM, O NEGÓCIO AQUI É AFETO E TOQUE CORPORAL. Toque não sexual.
Louco, né?
Aí ontem me vi em uma situação dessa. Um monte de amigo junto, tudo abraçado, olhando no olho, dizendo puxa vida como eu gosto de você, dedos entrelaçados, cafuné de trinta dedos, seis braços, seis pernas, seis olhos ternos.
Tão lindo.
E é natural, é brasileiro e é espontâneo.
Nem precisei ir na festa do carinho pra ter isso. Nem precisei estar de pijama nem ler as regras. Nem precisei fazer o mini-cursinho de dizer não, por lá, antes de começar mesmo a festa onde todo mundo se abraça, você precisa aprender a dizer não e receber não. Posso te abraçar? - pergunta um mané qualquer. Não- responde você, depois do cursinho sem culpa nenhuma.
O inverso também é verdadeiro, tem que aprender a ter o carinho recusado. E no final, todo mundo se abraça mesmo, duvido que fiquem negando abraço e cafuné.
Mas me digam:
Não é doido demais isso?
Ai, como eu gosto desse meu país, viu?
Como eu gosto deste povo daqui.
E corre pro abraço!!
Ai, delícia.

Um comentário:

Anna disse...

ah que coisa linda querer bem e ser muito querido!! sempre que nos encontramos te vejo rodeada dos teus amigos e rodeada de amor e carinho... dá gosto de ver...