quinta-feira, 13 de setembro de 2007

Questões polêmicas

Casamento homossexual
Super a favor.
Casem, tenham direito à pensão, incluir no plano de saúde empresarial, comprem imóveis juntos, criem filhos.
Uma relação como outra qualquer que merece o respeito e os cuidados legais que qualquer relação merece.

Aborto
Acho que quem tem que decidir isso é a mulher. Mesmo. É o futuro dela, o corpo dela e a porrada na cabeça dela. Porque eu acho que toda mulher que passa por uma situação dessas fica com as marcas pro resto da vida e não é fácil, nem agradável. Dói na alma e no corpo. Dói para sempre.
Sou sim a favor da legalização do aborto.
As religiosas não farão, mas deixem as outras, as atéias, as perdidas, as sem opção, todas as outras escolherem o que acham melhor e o que devem fazer. Porque, de qualquer forma, quem vai tomar na cabeça é a mulher mesmo, seja a decisão que ela tomar.

Maconha
Pode beber de cair, porque não pode fumar maconha de voar?
Deixa o povo fumar sua maconha em paz. E ainda deixa plantar para consumo próprio, assim acabava essa coisa medonha de traficante, boca, avião. Cada maconheiro teria sua plantaçãozinha de fumo em casa, uma coisa ecológica, artesanal.
Quem não gostar, não fuma. E os maconheiros teriam que se comportar como os fumantes, para não incomodar quem não fuma. Fiquem em algum lugar separado. Assim ninguém se chateia.

Eutanásia
O cara tá ali um nabo de tão vegetal e decide que não quer mais viver assim. Direito dele.
Todo mundo sempre tem a escolha de se matar ou não. Eu posso nunca decidir fazer isso, nem acho nem um pouco elegante uma atitude dessa, mas a decisão ainda é minha. Não é justo tirar essa opção de alguém.

Ensino religioso nas escolas
Contra.
Eu não sou nem católica, nem evangélica nem espírita. Posso ser budista, umbandista, taoísta..e aí?
A não ser que seja o estudo das religiões. De todas elas. Tudo bem. Aí sim. Uma forma de entender a forma que o mundo manifesta de forma organizada os conceitos e as normas. Legal isso. Antropológico isso. Isso eu acho massa.
Meu filho foi expulso de uma aula de catequese por causa da sua escolha de ser ateu ( meu filho ateu, nunca pensei que isso fosse acontecer) e ter questionado exatamente isso. Por que só a religião católica?
Tomou um esporro e ficou ainda mais ateu.

Pena de Morte
Contra.
Não acho que diminui a violência nem que resolve nada. Ainda mais com os erros do sistema judiciário.
E, às vezes, viver pode ser muito pior que morrer.

Virgindade de Maria

Duvideo-do.
Metáfora.
Outras Mães sagradas também deram à luz a filhos sagrados sem a participação do pai biológico. Tá aí na história, é só ver.

"Encontra-se este mito em todas as principais religiões do Mediterrâneo e podemos dizer, talvez em todos os povos. Três deusas gregas, Juno, Minerva e Diana1, são conhecidas como deusas partenogêneses virgens. Portanto Juno teve muitos filhos e Minerva, a virgem por excelência, também teve vários filhos. Segundo Cícero e Aristóteles, ela teve Apolo (protetor dos pais). Vulcano, nestas circunstâncias, foi seu marido, portanto a violou, o que o favoreceu a compartilhar com ela, no templo da acrópole em Atenas, as festas dos lampadários em homenagem a Minerva e a Vulcano. Sendo Netuno um deus marinho, era-lhe permitido violentar muitas mulheres, sendo a deusa ateniense uma de suas vítimas; mas a Terra foi obrigada a levar em seu ventre o filho de Minerva e de Netuno, Erictônio."


E também acho que Jesus deve ter casado, tido filhos e tudo que um homem normal fazia naquela época. Se comeu a Maria Madalena, aí eu já não sei. Mas que ele comeu alguém, eu acho que ele comeu.

PS: Minhas opiniões não tem haver com o que eu faria em casa situação dessas.
É bem provável que eu não faça um aborto, que eu não peça uma eutanásia, que eu não case com um moça,que eu não queira plantar maconha em casa, que eu não queira que alguém morra.
Mas eu ainda acho que cada um tem o direito de escolher, por suas convicções, seus credos, pela sua própria consciência.
E cada um segura a bronca depois das escolhas que fez.

9 comentários:

Anônimo disse...

O dito Jesus, viveu até 86 ou 88 anos na Caxemira, médico, alquimista, curandeiro, teve 4 filhos onde 3 seguiram a medicina e o um, ninguém sabe o que houve. Até hoje tem a casa em que viveu, bem guardada, não se pode entrar, só passar na estradinha. Lindo de ver. A esposa foi tapeceira.
Não sou católico mas sou informado.

Tatiana disse...

Adorei você, seu anônimo.
Cheio das informações.
Passe a fonte para gente averiguar e ficar tão informado quanto você.

Lord Broken Pottery disse...

Tatiana,
Fecho em tudo com você. Apenas uma diferença pequena. Com relação ao aborto, quando existe um casal, quando homem e mulher estão juntos, a decisão pode ser discutida. Quando casei com minha mulher, poucos dias depois, descobrimos que ela estava grávida. Decidimos, juntos, que não seria o momento ideal para parirmos. Estávamos começando a vida, os dois trabalhando muito, comprando apartamento pelo SFH, numa pindaíba danada, decididamente não estava ainda em nossos planos. De comum acordo decidimos pelo aborto. Nós dois, em comunhão, fomos responsáveis por aquela decisão. Fomos juntos fazer o nosso aborto.
Beijão

Tatiana disse...

Lord,
Nem sempre a mulher tem esse apoio todo. Muitas vezes tem que decidir sozinha e solitária, pedir ajuda para amigos porque se vê sem nenhum suporte.
Triste isso. Muito triste.

Bruno Ribeiro disse...

Opiniões sensatas. Isso é compreender a vida em seu aspecto mais profundo e vivê-la sem neuroses. Concordamos em tudo, nestes pontos.

Marina F. disse...

Querida, também concordo com tu-di-nho. Sem exceções.

Danny Reis disse...

Clap-clap-clap-clap!
Palmas pra sua coragem de dizer o que pensa. E quer saber do que mais? Concordo com tudo! Juro! :)
Beijos!

Arnaldo disse...

Vamos lá. Eis as minhas opiniões, embora ninguém tenha perguntado:

Casamento homossexual:
Toda maneira de amor vale a pena

Aborto:
Minha opinião é a mesma que a tua. Aliás, ser a favor da legalização do aborto não é a mesma coisa de ser a favor do aborto. Posso até não concordar em fazer, mas cada um (ou uma) deve decidir.

Maconha:
Mesma coisa de cigarro. Mesma coisa de cachaça. Cigarro eu não gosto. Cachaça eu adoro. Maconha não achei graça. Mas também não acho graça em vodka. Cada um escolhe a sua.

Eutanásia:
Aí é mais complicado. Também concordo que o cara tem que ter a liberdade de decidir. O problema é justamente se ele está em condições de decidir. Afinal, quantas vezes cada um de nós não decidiu uma coisa e depois percebeu que fez cagada? Eu, pelo menos, umas mil vezes. E essa decisão não tem volta.

Ensino religioso na escola:
Sou absolutamente ateu. Por isso, não coloco filho em escola religiosa. O que se faz lá dentro não é da minha conta. Filho meu não entra.

Pena de morte:
Sou contra. Absolutamente. Não discuto e nem me justifico.

Virgindade de Maria:
Isso é bobagem. Cada religião tem seus mitos.

Também acho que Jesus comeu alguém. Ou deu pra alguém. Pra mim é a mesma coisa. Tudo é natural. O que não é natural é ser assexuado. Não é natural ser celibatário. Isso sim, contraria a ordem natural das coisas.

Anônimo disse...

www.donisemprebem.hpg.ig.com.br/jesus

Neste site você encontra uma "pincelada". Existe muita literatura em Hebraico, Sânscrito e algo em Inglês, querendo....