sexta-feira, 22 de junho de 2007

Solstício de Inverno

No alto dos céus uma lua crescia e seu sorriso fazia um rasgão no escuro da noite.
Esta seria a mais longa madrugada de todo o ano, estávamos na noite das trevas mais profundas.
É interessante pensar que não existe maior escuridão do que aquela, então, festejávamos o retorno do Sol, porque cada noite que nascesse daqui para frente seria mais curta e as sombras mais fracas.
Um novo futuro. Um novo começo.
Oito.
Oito saias em volta da fogueira.
Ao meu lado esquerdo , aquela que é a Taça que Transborda. Depois o Farol. As Mãos Estendidas. A Vela que Acende. A Virgem. A aliança. O Tronco. E eu outra vez. Na minha cintura o punhal pesava, mas meu coração era só esperança e luz e eu sorria feliz.
No instante que se traça um círculo, o tempo pára. Erámos só nós e mais ninguém. Erámos irmãs. Éramos as faces da Grande Mãe. Éramos uma corrente de elos coloridos, diferentes, mas na mesma intenção.
O sal escorria pelo corpo, raspava os musgos da alma. Dói.
As ervas perfumadas marcando o símbolo nas testas, nos peitos e nos ventres. Sobre as mãos, outras mãos. Sobre nosso tempo, outro tempo.
Oito.
Oito pares de mãos que abençoam.
AVoz entrando no ouvido e cortando o véu.
Oito.
Reclusas dentro da caverna, do útero, da Mãe.
Oito.
Requer coragem abrir a Caixa de Pandora e iluminar as sombras.
Invocação.
Luz.
O tempo do Sol.
Força.
O Fogo que queima e transforma.
Minhas costas nuas ardem.
Meus olhos choram de fumaça e emoção.
O vinho mancha os lábios e os sorrisos são sinceros.
Abraços profundos. Olho no olho da alma da outra.
Meu punhal pesa em minha mão e minhas costas ainda não se curvam.
Sobre minha cabeça, o selo.
Agora eu digo e sei.
Tempos melhores virão!
Eu assim falo e assim é.

6 comentários:

Luciana Farias disse...

Virão sim, com certeza!!!

Ah, apesar do meu blog ser familiar, linguagens não tanto... hmmm... também são permitidas, rsrsrsrsrs... qualquer hora te mostro o quase extinto blog do meu irmão e você vê que estou mais do que acostumada ;-)))

Qualquer hora faço um repost de uma historinha muito bonitinha e familiar lá no EEEPA.

Beijão!!!

Ana Paula disse...

Assim é!!!
:)))

Ana Paula disse...

Lu! mostra pra ela aquela história do "amigo" do seu irmão q até hj ng sabe quem é..ahahahahahahaha...essa é maravilhosa
:)

Morena disse...

E assim é !!!!!!!

Çuszana disse...

a lua estava mesmo maravilhosa....
e há ainda quem consiga não reparar nela.
já o sol tem um jeitão assim tão grosseiro que só gosto de vê-lo chegando e indo embora... rs

Taïs disse...

e assim é.