segunda-feira, 19 de março de 2007

Estou cansada.
Cansada de levar a vida nos peitos, abrindo espaços na porrada, com o dedo no nariz dos outros, tô cansada de brigar por mim e pelos outros. Sim, pelos outros, porque eu não me controlo, não resisto e acabo entrando em arena alheia. Não é bondade. É um terrível hábito, só isso.
Não sou tão boa assim.
Tô cansada de pedir. Peço aos céus, peço a Deus, aos anjos, sou uma pedinde que não dá descanso.
Tô cansada de caminhar só, de cuidar de filho só, de pagar contar só, de pensar só, de carregar geladeira só, de trocar pneu só, de berrar com filho só, de chorar na cama só, de sofrer só e calada.
Tô cansada de cansar.
Tô cansada de repetir meu velho mantra Deus há de me ajudar Deus há de me ajudar Deus há de me ajudar. Mesmo sabendo que ajuda mesmo. Mas cansa isso.
Tô cansada das paixões arrebatadoras. Cansei delas. Cansei de causar reboliço, de corações partidos, esses sonhos bestas de futuro. Cansei de ser uma projeção alheia. De trava elétrica, cansei de mp3, cansei de promessas idiotas, cansei de ser comprada, barganhada, seduzida por estas merdas todas.
Cansei, cansei, cansei!
Cansei do medo que causo. Do susto que causo. Cansei de ouvir que mulher poderosa assusta. Cansei de homem frouxo, de homem bundão, de homem covarde, de homem deprimido, confuso, de homem neurótico.
Do pau duro anônimo querendo me futucar pelas costas. Cansei do tesão projetado na minha garganta que não sou eu porque eu sou mais que minha garganta ou que minha xoxota.
Cansei de estar mutilada por aí, uma boceta aqui, uma corda vocal ali, uma mão acolá, minhas costas lenhadas lá longe. Cansei disso tudo.
Cansei do trabalho, cansei de vender plano de saúde, cansei de tocar em bar vazio, cansei de ver meu saldo no vermelho, cansei de deprimir com uma armário de cozinha vazio, cansei de ouvir reclamação dos outros, cansei de ver homem bonito ser besta que dá dó, cansei de ser chamada de sapatão, cansei de ouvir que sou isso e aquilo outro, cansei de berrar pro meu filho estudar a merda da matéria, cansei de limpar bosta de cachorro, cansei de ter esperança, de fingir que acredito, cansei de segurar as costas, de segurar o choro, cansei desta merda de blog, cansei de minhas canções, cansei da vida toda, cansei do meu passado, cansei das malucas, cansei de dizer não, obrigada, cansei de explicar que eu não sou a fim de chupar boceta, cansei de ser forte, de ser lúcida, de ser resistente, cansei de ser melhor, maior, mais linda, mais nova, mais inteligente, cansei da conversa na cozinha do escritório, cansei do meu chefe, cansei do meu carro que engasga na subida, cansei de ser casca grossa, cansei de trabalhar feito uma maluca e não ver dinheiro entrar, cansei de ouvir que eu devia entrar no concurso para ser a cantora do Faustão, cansei de desligar telefone, cansei de cobrar as granas espalhadas, cansei de ser cobrada também.
Cansei de procurar, cansei de tentar me entender, de entender o outro, de saber daquilo que eu não deveria saber, cansei de me fazer invisível para não incomodar, cansei de fazer sombra, cansei de segurar na mão, cansei desta caralha toda, cansei de jogar xadrez com a vida, cansei de lamber feridas, cansei de tentar esquecer, cansei da faca enfiada em minha barriga, cansei das canções em mi maior, cansei de ter que depilar virilha, cansei de lavar copos e mais copos -todos os copos do mundo estão em minha casa - cansei de mandar cachorro sair da sala, cansei do gato pulando as seis da matina em cima de minha cabeça, cansei do bêbado que pede que eu segure a cachorra, cansei de não ter grana, cansei de engolir a vontade de berrar no meio da rua, cansei da saudade dos bons tempos, cansei de querer aquele braço em volta de mim, cansei de ver que ele é e sempre será uma besta completa, cansei do meu bom gosto pra música e do meu péssimo gosto por homens.
Cansei, ai, eu cansei mesmo.
E cansei de reclamar da vida.

20 comentários:

Vivien disse...

ás vezes acho que a gente tem que chegar no máximo do esgotamento, pra poder subir pra tona.
E espero que seja uma subida maravilhosa, deliciosa e colorida.
Eu espero que seja assim, espero mesmo...porque eu tb cansei.;0(

claudia lyra disse...

Putz... não tô pra esse texto não... cansei de chorar na frente do monitor...

Morena disse...

Te entendo, perfeitamente ...
É Foda.

Tatiana disse...

Eu avisei que era um desabafo histérico...eu avisei.

Anônimo disse...

Nossa quanta bagagem pra trocar...muitas coisas novas pra entrar na sua vida continue assim nessa catarse vai o mais fundo que puder aproveita esse momento importante que as coisas novas precisam de espaço para se instalar...então minha querida esse é o seu momento de limpeza...

Anônimo disse...

Não achei q seria um desabafo histérico, achei um desabafo muito lúcido, embora tenhas cansado de ser lúcida... E cansa mesmo.

Tatiana disse...

Tenho um bom humor, mas hoje não tô assim, gargalhenta.
Tô mais para vaipaputaquepariu do que para vaidartudocerto.
Sei que passa, uma forma mesmo de lavar a alma, de dar espaço para o futuro, de vomitar a vida estragada que me embrulha o estômago, para daqui a pouco, engolir toda a vida que eu conseguir, sorver tudo, ácaro, ar, perfume, fumaça de cigarro, pólen de flor, cheiro de sovaco, chulé de filho, bouquet de vinho bom, lavanda importada, mofo e gozo.
Mas tem que botar pra fora memso.
E nada melhor que um blog para fazer isso.
Sem nenhum pudor.
Como quem faz xixi na rua. Se foi na rua, ou tá bêbado ou tá na maior necessidade mesmo.
Necessidade mesmo.

Anônimo disse...

Eita que deve ser a lua!
Minha mulher quis me matar hoje, minha chefe chorou na reunião, minha filha brigou com o namorado e minha cachorra entrou no cio.
Tô com medo.

Martinha disse...

Quem não passa por um dia desses?
Eu tenho cansei. Especialmente dos homens .

Bruno Ribeiro disse...

Calma. É isso mesmo.

Apenas não volte atrás. Não queira botar a culpa na TPM amanhã de manhã. Mantenha. Assuma que a vida é uma merda. É o que eu sempre disse. Estou te dando uma dura agora porque sou teu amigo.

A saída, Tati, é aceitar nossa condição miserável de matéria-prima de cemitério e levar a nossa vida sem grandes esperanças e expectativas. Não faça planos, nem projetos. Nada será como a gente idealiza. Acabou a brincadeira. Faça o que tem de ser feito.

Não existe Deus, nem futuro, nem saída. O que existe é a morte, o fim irreversível. Então, minha querida, dane-se tudo. Identifique seus poucos amigos, aqueles que vc ama - estou disposto a estar entre eles - e viva sua vida simples e corriqueira. Chega de balada, chega de festa, chega de ilusão. Identifique seu exército de uma vez por todas e crie o seu quartel general.

Ninguém precisa ser rico, nem famoso, nem artista, nem porra nenhuma. O escritor Albert Camus disse uma vez: "Felicidade é coincidir a vida com as idéias". Que suas idéias sejam simples como um almoço de domingo.

E pare de culpar os homens. Se há homens frouxos e neuróticos, as mulheres não ficam atrás. O que tem de mulher frouxa e neurótica nesse mundo! Ou você acha que vocês são o supra sumo do mundo só porque são mulheres? Nós também temos o direito de sofrer! Não há culpados ou inocentes. Todos os homens terão defeitos e qualidades, assim como acontecerá com as mulheres. Não queria o homem ideal que ainda existe no seu imaginário. Conforme-se, porque a vida sempre desembocará no marasmo das relações. Suporte esta verdade e viva o tédio com a coragem com que você vive a sua música. Aceite a sua derrota, a minha derrota, a derrota da humanidade. Que vida queremos? Ser feliz não deve ser prioridade. Há coisas mais importantes, não acha?

Beijo, amiga. Falaremos depois.

Carô disse...

Tati querida - isso merece um porre... Junta uma música em cima e manda pro Cauby :D!

Adriana disse...

Tati, estas sao algumas palavras de sabedoria de Chico Xavier, espero que essa fase da tua vida seja somente mais um obstaculo que a vida te oferece...e que a subida seja como disse a Vivien, maravilhosa, colorida e que o sol e as estrelas te iluminem.

Um beijo carinho cheio de mimos e desejo de sorte Valente Guerreira do outro lado do oceano


Quero reviver a primeira manhã da criação,
o primeiro abrir dos olhos para a vida.
Quero que cada manhã, a alma desabroche do sono como a rosa do botão, e surja, como a aurora do oceano, ao sorriso dos teus lábios,
ao gesto de tua mão.
Quero me engrinaldar para a festa renovada com que cada dia nos convidas e desdobrar as asas como a águia em demanda do sol.
Quero crer, a cada nova aurora, que esta é a definitiva, a do encontro com a felicidade, a da permanência assegurada, a de teu sim definitivo."

(Chico Xavier)

Tatiana disse...

Tõ melhorando, só falta o céu desacinzentar que eu ilumino outra vez.

Anônimo disse...

quero vê-la sorrir, quero vê-la cantar, quero ver o seu corpo dançar sem parar...qdo ela dança/canta todo mundo se agita....

Arnaldo disse...

Tatiana,

OK. Cê ta cansada. Já deu pra entender.

O que ta dando pra perceber, também, acompanhando o seu blog, é essa variação de estado de espírito em alta freqüência. Variação de estado de espírito, todo mundo tem, mas no teu caso, o que surpreende é mesmo a freqüência. Dia sim, dia não, você varia da empolgação à depressão. Da raiva à alegria. Da euforia ao desencanto. E isso também te cansa. Quem não tem sobressaltos na vida, leva uma vida mediana, medíocre. Mas variar tanto assim, e em tão grande freqüência, faz com que a média fique anulada e a vida da gente, dessa maneira, fica zerada, fica no meio. Vira uma vida mediana, medíocre, também.

Concordo e discordo, ao mesmo tempo (como sempre), do que disse o Bruno. Concordo com o pessimismo dele, pessimista que sou. Concordo com a idéia de que não tem nada a ver colocar a culpa na TPM, nos homens ou na falta de dinheiro. De tudo isso aí, só a TPM não é escolha. Os companheiros que a gente tem são escolhas nossas. Ter ou não ter dinheiro é, também, escolha nossa. Afinal, se ter dinheiro é tão importante assim (e há pessoas pra quem só isso é importante), então que se corra atrás disso. Sei lá como. Tem um monte de maneiras. Tendo um emprego horrivelmente chato, insuportável. Vendendo cocaína. Você pode morrer de tédio. Você pode morrer de tiro. Mas que dá dinheiro, isso dá.

Também concordo que não existe deus. E eu não acho isso. Isso eu sei. Sei pra mim, não pra você. Mas isso não importa. Pode ser que ele não exista pra mim, mas exista pra você e por isso não vale também botar a culpa nele.

Na verdade ninguém tem culpa. A vida é assim mesmo. Só isso. A gente tem que tentar dar um rumo pra ela, buscar algum prazer e, com isso, tentar estar feliz em alguns momentos. Essa coisa de ser feliz não existe. Ninguém é feliz. As pessoas estão felizes em alguns momentos. E estão infelizes em outros. E há, ainda, momentos em que estamos num estado de neutralidade. Simples assim. É tudo uma questão de dosar e depois tirar a média. Matematicamente simples.

Mais uma vez concordando com meu chapa: “Ninguém precisa ser rico, nem famoso, nem artista, nem porra nenhuma.” Concordo. Não precisa, mas pode. A gente pode tudo. Mas tudo tem alguma conseqüência. Uma pessoa pode ser rica. Rica e babaca. Uma pessoa pode ser famosa. Famosa e idiota. É uma questão da gente fazer a nossa escolha. Eu já fiz e você já fez. Todos já fizemos. Mas podemos mudá-las. Tudo pode.

Minha única discordância com o Bruno é nessa questão de aceitar a derrota. Isso não. Ninguém deve aceitar a derrota. Decida o que você quer e vá atrás disso. Se quer ser rica, seja rica. Se quer ser famosa, seja famosa. Mesmo que isso a torne babaca ou a obrigue a fazer papel de idiota. A escolha é sua. Só que, seja ela qual for, em algum momento, você vai se sentir cansada. Não há como evitar.

Bruno Ribeiro disse...

Tati, te adoro, viu?

E concordo com o Arnaldo! Que bela carta, Arnaldo! Acho que concordamos em tudo sim, em tudo mesmo.

O único ponto, sobre a derrota, quando eu digo "aceitar a derrota" estava me referindo ao fato de que não podemos mudar nossa condição de reles mortal. Que somos fadados à cova e ao nada. E que, se aceitamos isso, podemos fazer tudo de nossa vida. A aceitação da "derrota" perante a morte significa a vida íntegra, a vida verdadeira, aquela que podemos dominar e conduzir pelo caminho que melhor nos apetece.

Grande abraço aos dois!

Clélia Riquino disse...

Acho que o Gil define bem isso, nesta canção:

Então Vale a Pena
Gilberto Gil


Se a morte faz parte da vida
E se vale a pena viver
Então, morrer vale a pena
Se a gente teve o tempo para crescer

Crescer para viver de fato
O ato de amar e sofrer
Se a gente teve esse tempo
Então vale a pena morrer (...)

bjos,
Clé

Ronaldo Faria disse...

Menina, década mais nova do que eu, também cansei. Cansei de agüentar idiotas. E como há idiotas neste mundo... Cansei da empáfia, dos enciclopedistas que gritam para mostrar sua sapiência, dos imbecis que humilham os outros só para dizer: “Olha eu aqui!” Cansei de falsos amigos, de retardados que disputam até um contato frívolo, via virtual, contigo. Que se sentem ameaçados. Deixei de tentar entender imbecis. Mas não posso me dar ao direito de aceitá-los. Te ouvindo nesta madrugada, no teu CD dedicado também a mim (e só nos vimos duas vezes ao vivo e a cores), pós-cervejas e uísque, sem o beijo da mulher amada, penso apenas: também cansei! Cansei de tentar rir (sempre me doeu o maxilar por rir forçado) à toa. Cansei de ser político (nunca fui). Cansei de crer no futuro (que não há e utópico, pois somos apenas passado e presente). Cansei de esperar. Não aceitarei mais o que não quiser. Fodam-se os projetos dos outros. Enquanto R$ 600,00 me fazem falta, os donos do poder gastam isso numa noite. Para que assumir coisas que não são minhas? Sem um centavo a mais e demissão futura por justa causa por agredir um imbecil?
Ps.: Liguei neste ínterim para o Zé “Goiaba”, alguém que eu amo. Uma voz amiga e São Paulo daqui a poucos dias... Estarei lá, na noite paulistana. Dessa vez, promessa prometida.
Mas, menina, cansei também. Como estou cansando de esperar essa tal de felicidade. Na verdade, estou torcendo para que tudo “não acabe em bosta”. Estou me dando, me doando, me entregando, me deixando, me largando, me fazendo a outra, para fazê-la feliz. E esperando... Até quando der ou o coração agüentar. Esperando uma decisão final que, acho, temo, nunca virá. Mas vou me virando. Ouvindo Tatiana na madrugada ainda não gelada (haverá essa madrugada na degradação global?), segurando a onda para não explodir, porque eu sei que essa explosão não há de ser em nada consensual às regras da normalidade, vou indo. E vindo. Enfim, tudo isso para dizer: também cansei. E só espero, filho de nordestinos, uma rede para descansar. Só espero que esta chegue antes que eu possa descrer e, de vez, cansar.
Beijos, carinho. Cuide-se! Aliás, cuidemo-nos...
Ronaldo Faria

Anônimo disse...

Desculpa Tati...
Mas eu não me canso...
de ler você!
Bjs,
Liris
www.lirisletieres.blogspot.com

baiana disse...

Não nos conhecemos. E primeiramente quero pedir licença para comentar...Parabéns!!! Você disse tudo o que eu sinto nesse desabafo e quase que mando um monte de gente ir pra puta que o pariu com comentários de que é assim mesmo ou que não se deva mudar de humor com tanta frequência. Muda mesmo!!! Cansa mesmo, e dá mesmo vontade de dar aquele grito geral na rua p todo mundo ir pra puta que o pariu. Texto excelente!! Amei. Traduziu tudo que eu tinha vontade de dizer.