terça-feira, 5 de dezembro de 2006


Hermeto Pascoal, você acha que é meu amante.
Tem aquela tara estranhíssima de querer ficar olhando enquanto tomo banho, fica batendo a patinha no box até que eu abra e me espera, como um guardião, deitado no tapetinho do banheiro. Gosta de dormir aos meus pés, dá aquelas pisadinhas amaciantes, tudo uma delícia e uma loucura.
Sim, eu sei gosta de mim. Eu sei. Temos nossos momentos ronronantes, sabemos demostrar afeto, somos uma dupla muito intensa, mas morder um moço só porque estava perto demais de minha pessoa é uma coisa que passa dos limites. O moço poderia ter te dado um chutão ( com razão, porque se fosse comigo eu chutava) ou pior! Poderia ter saído correndo porque tem gente que tem medo de gato. Acham que eles vão pular, assim do nada, e nhoc! E você fez exatamente isso. Você fez nhoc sem avisar, pegou todo mundo suspresa, meu filho.Essa minha vida já é difícil e você ainda me tasca os dentes assim, a traição? Pelas costas, Hermeto? Pelas costas!
Hermeto, você precisa aceitar que somos diferentes. Você é gato e eu sou gente!
Eu saio mordendo as suas pretendentes por aí? Não, não saio. Posso ficar com ciúme mas eu mantenho a minha elegância e não faço um papelão desse! Se eu fosse morder toda gata assanhada que você se enrosca eu teria a boca mais peluda do bairro!! Mas eu não faço. Eu finjo que não vejo. Eu ignoro. Eu passo por cima.
Isso não se faz, meu bem. Roupa suja se lava em casa, não me faz escândalo que eu detesto ceninha de ciúme.
Hermeto, eu não tenho rabo, Hermeto. Nem para os padrões humanos e muito menos para os felinos. Não tenho rabo, não subo em árvores, não caço mariposas e não como ração de atum. Você me vê comendo ração de atum? Não! E por que não? Porque eu não sou gata!Hermeto, eu não sou tua gata, meu filho, você tem que aceitar esta situação. Tá parecendo pit bull, nunca vi isso!
E a próxima vez que você fizer xixi na cozinha, por pura birra, aquele cheiro terrível de xixi de gato, só para mostrar a todos os outros machos do mundo que você tá na área...Hermeto Pascoal, se eu tiver que lavar cozinha de manhã cedo, depois de um porre pós show em plena segunda feira, eu juro por Deus, eu te uso de esfregão, seu gato doente e tarado! Eu te faço tamborim, tamborim branquelo e vesgo.
Você não me irrita, viu, seu merda?
Onde já se viu isso?
Tá avisado.
E não quero ouvir nenhum miado! Já perdeu a razão na primeira abocanhada.
Quieto!

3 comentários:

Clélia Riquino disse...

Amei a bronca! (ri, aqui, sozinha)Tatiana, você não existe...!
bjão,
Clé

Vivien disse...

Tati, engraçado como tudo vira brógui, né? tudo pode virar personagem, narrativa, tudo mesmo.
Adorável!!!

Claudia disse...

Hahahahaha... Hermeto é um machão, isso sim! hahahahahhaa...