quinta-feira, 23 de novembro de 2006

Para você, que eu fiz sofrer.
A gente não controla a vida.
Nem as mortes.


Canção por Acaso


Letra: Tiago Torres da Silva/ Música: Pedro Jóia

Quando te vi pela primeira vez
sem você junto ao meu peito
senti que a paixão desfez
o que o acaso tinha feito

Meu amor não vale a pena
acordar de madrugada
pra beijar uma morena
que pediu pra ser beijada
meu amor não vale a pena
se ela não está acordada

Fico na ânsia de te abandonar
quando o teu corpo se atreve
a num beijo mascarar
de linho o que eu sei ser neve

Meu amor não se incomode
em prestar muita atenção
á mulata que não pode
entregar seu corpo em vão
meu amor não se incomode
que a mulata também não

Quando você se agarra ao meu sono
somos um por um segundo
e dormindo me apaixono
pelo seu sono profundo

Meu amor não tenha medo
de se apaixonar assim
o ciúme é um segredo
que eu guardei dentro de mim
e nós dois um samba-enredo
que ninguém conhece o fim

7 comentários:

Bruno Ribeiro disse...

Lindo. Puta merda. Que lindo.

Tatiana disse...

É de matar de chorar, meu bem.

Vivien disse...

;............................;0(

Bruno Ribeiro disse...

Queria ouvir isso aí. Aliás, queria ouvir a nossa música também, que vc não mandou até hoje. ;-)

Tatiana disse...

tem link, meu bem

Anônimo disse...

O Adeus, traz a esperança escondida...

Pra que sofrer com despedida.

Cartão Postal-Cazuza( Rita Lee e Paulo Coelho)

Ronaldo Faria disse...

Saí do jornal na perua das 23h20. Ou seja, não deu para ir. Mas compro na Iluminações o CD e um dia você autografa. A esperança é a última que morre...
Beijos. Cuide-se.
Ronaldo Faria