quarta-feira, 2 de agosto de 2006

Eu gosto de acreditar que tenho um Ser Guardião que vela por mim. E no instante que eu acredito nisso, isso se faz verdade.
No começo eu gostava de imaginá-lo como um Anjo da Guarda ortodoxo, cachinhos, toga e aquelas asas monumentais. Um Anjo careta e católico. Tinha até um nome acabado em El. Sempre que eu pedia, lá vinha elel abrindo suas asas sobre minha cabeça e me protegendo de tudo e de todos.

Como eu comecei muito cedo a tocar em bares, senti necessidade que meu anjo fosse assim mais boêmio, mais terrestre, para que pudesse ir comigo em todas aquelas espeluncas que eu já toquei em minha vida. Para que pudesse me acompanhar em banheiros femininos ( lugarzinho perigoso esse) mudei o sexo de meu anjo, vesti uma saia rodada, uma flor no cabelo e um cigarro na mão. Transformei meu anjo em uma Pomba Gira! E por onde eu passasse ela ia ao meu lado, guardiã de minhas costas e abrindo, mesmo que a tapa, meus caminhos. Era um anjo briguento e eu rodei muito a baiana nesta fase.Sem dúvida, era um anjo brasileiro, com um pé na cultura popular , talvez um personagem do Jorge Amado. Algumas pessoas mais sensíveis percebiam quem estava ao meu lado, chegando a sentir o vento do seu giro de saia.

Aí entrei numa fase zen. Queria saber de meditação, yoga, o Oriente era forte em mim e meu anjo se transformou em um tipo de guru. Uma barbona comprida, uma cara de sábio, aquele vestidão que ia até os pés. A incoveniência é que só se dirigia a mim por parábolas. Isso é um saco quando você quer uma pronta resposta. Tudo era medite que a mente é um lago em turbilhão. As respostas estão dentro de você. Mas é claro que estão!! Ele estava! Ora bolas.

Me irritei com esta figura e tratei de criar outra.

Agora meu anjo é um homem velho ( talvez a minha precoce perda da figura paterna me faça desejar anjos masculinos) e sábio, na mão um cajado e o poder que só os velhos têm. Quando eu choramingo pelos cantos, me oferece seu colo e eu, sentada aos seus pés, choro todas as minhas mágoas enquanto ele faz um cafuné dos deuses.
A incoveniência é que , talvez pela avançada idade, ele não me escuta muito bem.
Eu peço dinheiro e ele me dá trabalho.
Eu digo quero pagar todas as contas. E ele me mostra contas que eu nem sabia que tinha.

Estamos com problemas de comunicação.
Agora imaginarei um super-mega aparelho de surdez para anjos e quero ver se esta situação não se resolve porque assim não está fácil.
Ouviu, seu Anjo??
OUVIU???

Um farfalhar das folhas da jabuticabeira parece um leve risada e eu rio de volta.

6 comentários:

Anônimo disse...

então vc é um tipo novo de macumbeira? nipo-macumbeira???

Ronaldo Faria disse...

O Alberto Caeiro já escreveu sobre você. Cuide-se. Cuidemo-nos!

Não sei quantas almas tenho.
Cada momento mudei.
Continuamente me estranho.
Nunca me vi nem acabei.
De tanto ser, só tenho alma.
Quem tem alma não tem calma.
Quem vê é só o que vê,
Quem sente não é quem é,
Atento ao que sou e vejo,
Torno-me eles e não eu.
Cada meu sonho ou desejo
É do que nasce e não meu.
Sou minha própria paisagem;
Assisto à minha passagem,
Diverso, móbil e só,
Não sei sentir-me onde estou.

Por isso, alheio, vou lendo
Como páginas, meu ser.
O que segue não prevendo,
O que passou a esquecer.
Noto à margem do que li
O que julguei que senti.
Releio e digo: "Fui eu?"
Deus sabe, porque o escreveu.

Bruno Ribeiro disse...

Tati, e a defumação lá em casa, pra quando rola? Você recebeu uns e-mails que andei te mandando, sobre Silvio Rodriguez e outras milongas mais? Escreva! Beijão!

Vivien disse...

Sem sacanagem, eu imagino o meu anjo a cara ( e o resto....) do Beckham. Nem preciso esforço pra me concentrar, puta conexão...hahaha

quina vida disse...

ai tatiana, queria muito te conhecer pessoalmente. acredito que sairia com dor no rosto de tão rir gostosamente sobre a vida e vidas nela. vem pra sampa, vem?

ah, e o meu link no seu blog tá errado. tá com dois http// e então não entra.

beijos

Gika disse...

Eita...sabe o que eu faço agora Tati?
Eu DESENHO e até faço mímica pro meu anjo da guarda.
Assim ele não tem desculpas...ahahaha!

Beijos!!