domingo, 23 de julho de 2006

O que será o amor?
Será que amamos realmente a outra pessoa ou amamos a sensação que a proximidade nos traz? Amamos o outro ou amamos o nosso próprio sentimento??
Será o amor uma questão simplesmente hormonal?
Amar é amar o outro ou amar a nossa capacidade de amar?
Nós amamos mesmo ou vivemos em total enganação?
Eu amo o outro ou amo a imagem minha refletida no outro?
O outro me ama realmente ou ama o que ele acha que eu sou?
Será o amor uma verdade absoluta ou será uma invensão moderna?
Onde amor se difere de paixão?
Existe amor eterno?
Existe paixão eterna?
Será que você ama mesmo ou foge somente da sensação de solidão que te persegue e aí se ilude?
Será amor ou sentimento de posse?
Será amor ou jogo de poder?
Amor que fica é amor de pica?
Amor tem data de validade?
Quem ama, mata?
Amor mata? Se morre de amor?
Se amor fosse visível, que cor seria ele?
Amor de mãe é o único absoluto e incontestável??
O que é o amor?


"O que te põe de boca seca?
Que te perturba ao tilintar do telefone?
...
Ateia fogo aos vestígios e troca a pele tira a amrca antiga
e na saliva o gosto d'outro
gastando a língua o meu latim
Será amor ou desvario?
Ou remissão dos meus pecados?
Será espelho de Narciso
ou ocupação de entediado?"

Trecho da canção ENIGMA, parceria minha e Silo Sotil.

11 comentários:

Ronaldo Faria disse...

Quem veio primeiro: o amor ou o enamorado? Afinal, um só existe se houver o outro, e vice-versa.
Perguntas para a nossa vã filosofia...

Gika disse...

Pra mim amor é amor, não se explica.
A gente vive, faz, cultiva sem pensar em tempo de validade...

Beijoks

Carlos disse...

É por aí. O amor tem tantos questionamentos, tantas considerações, tantos comentários, mas é um sentimento que não se explica mesmo.
Bjs

Anônimo disse...

Só sei que amor não correspondido dói pra caramba...

Dora W disse...

que lindo..

"amor com amor se paga"

Fred Neumann disse...

Tatiana, bacana,
Eu também tenho blog e tenho banda
descobri o seu lá nos blogueiros malditos.
O amor que eu tenho pela minha companheira é simples, belo, duradouro, tranquilo, com arroubos de prazer diários, enfim, como disseram aí, amor não tem explicação.
Mas é uma puta inspiração.
Podemos criar trocentas letras diferentes sobre ele, hein?

Um abraço,

Fred Neumann
http://fredneumann.blogspot.com

Márcia Nestardo disse...

Me pegou de surpresa com esta reflexão, depois de tanto tempo sem te ler.
Não tem hora pior pra definir o amor do que aquela em que a gente sente que está começando a amar a pessoa certa, na hora errada, do jeito errado, no lugar errado... E já que comecei a falar, lá vai, estou amando a idéia de ser musa querendo ser namorada. No que isso vai dar, nem sei.
A gente aposta e quase sempre acaba em bosta.
Só digo que hoje eu quero é mais!

Anônimo disse...

Amor é gozar

Tatiana disse...

esse anônimo é um cínico

ariadne disse...

Eu prefir ir vivendo até , um dia, encontrar estas respostas.


beijos

Anônimo disse...

Amor é um sentimento egoísta, gostoso. Como Deus, existe ou não, precisamos tanto dele pra viver que é a nossa essencia mais primitiva...