sábado, 17 de junho de 2006

Eu tive um sonho onde eu ouvia um conselho do além. Esse tal Além de dizia que os animais protegem a casa, tanto fisicamente quando energeticamente mas que as plantas também faziam isso e eu estava deixando as minhas morrerem à mingua, sem água, sem contato algum, sem conversas, sem música.
Fiquei impressionada e me achando uma planticida, assassina cruel e sádica. Morri de remorso de ter deixado as coisas chegarem a este ponto, das plantas terem que me invadir os sonhos e me dizer CUIDE DE NÒS.

Bem...aí eu fiquei doida.
Saí roubando mudas de todo mundo, arranjando terra, adubo, mil e um potinhos, vasinhos, regador, pazinha, podei todo mundo, mexi na terra, comprei arame, pendurei tudo, enchi a minha casa de verde e de cor.
Tá tudo assim agora.
As plantas ficaram tão felizes com meus dengos que eu chego a ouvir!!!
Ontem fui ao mercadão e comprei quinze mudas de ervas medicinais. Manjericão, alecrim, arruda, melissa, hortelâ pimenta, losna, milefólium, erva-doce. Cada vez que se mexe nas bichinhas, elas exalam seu perfume, me presenteiam com a tua alma. E eu retribuo cantando para elas.
Descobri que Nana Caymmi faz bem às plantas...é maduro o nosso amor, não moderno, fruto de alegria e dor, céu inferno...canto baixiho enquanto encho os vasos e sinto, sim, eu sinto, que as plantas me observam, sinto os olhinhos escondidos das plantas grudados em mim, seus ouvidos atentos naquilo que eu estou dizendo para elas em forma de canção. E elas gostam e se deixam, lâguidas, ser levadas para lá e para cá, se transformam em divas que precisam de cuidados e eu, a escrava delas.
Eu to feliz.
Minha mão tá medonha, as unhas, um nojo, mas a casa está feliz explodindo de nuances, de cheiros e cores.
Quem não está feliz assim são os cachorros que perderam o espaço para cavar na terra e ouviram uma ameaça muito da séria.
Quem cavucar minhas plantas, morre!!!!
Quem comer minhas ervas, morre!
E não quero saber de crise de ciúme porque elas são plantas e vocês são cachorros....

Três pares de olhos me fitam, sentidos e cismados.
Um gato hiper-ativo respeita as minhas plantas.
Meu filho nem percebe as mudanças na casa.
Meu bem ri de mim por sobre o livro que nunca termina e me deixa cantar para as plantas. Só me pede que se eu for dançar para elas, que eu faça no silêncio da madrugada, quando todos os vizinhos adormecerem. Só a lua minguante como testemunha da minha doce e perfumada loucura.

4 comentários:

Incompreendida... disse...

Quando eu era criança, tinha no corredor ded minha ex casa variedades de mudas de plantas em vasikhas de manteiga para futuramente colocá-las em terra firme. Só que tivemos que mudar, as minhas plantinhas não puderam vir comigo. O apartamento não tinha espaço. Inventaram mil e uma coisas até que eu mesma deistir delas.

Mas continuo amando a natureza...
Defendo-a como posso...

ariadne disse...

Tô aqui imaginando a cara de pirulito da bicharada...

beijos

Ronaldo Faria disse...

Oxalá te mantenha uma Oxossi ou Ogum fêmea.
Cuide-se.
Ronaldo Faria

Geu disse...

Você me deu uma sacudidela, pois as minhas coitadinhas estão no abandono total. Algumas ate meia doentinhas, só tenho tido tempo para a minha arte. As plantas e a casa totalmente abandonadas. Como não vou viajar São João vou comprar terra e arrumar e mexer nelas com carinho. A inveja neste sentido é muito boa. Depois te conto tudo como foi. Te amo muito. sua filha. Geu