quarta-feira, 19 de abril de 2006

Em pleno inferno astral, largando o cigarro!!!

Primeiro dado importante ( vale para o nosso amigo Ronaldo Faria)

Sábado estarei tocando no Pantannal. por incrível que parecça estarei comemorando meu aniversário e o bar receberá todas as pessoas de braços abertos. Eu, estaq aniversariante e cantora da noite, estarei ali, um tanto maluca, é verdade, mas ficarei muito feliz em receber meus amigos e cantar para eles.
Nem fiz convite para ninguém mas ficarei muito feliz se encontrar vocês por lá...

Segundo dado importante: Por que parar de fumar?

Porque eu não posso viver sabendo que não tenho controle sobre a minha vontade. Não é uam questão de morrer porque eu não tenho medo de morrer, posso morrer amanhã e vou na boa. A questão é como viver! Eu quero poder subri correndo alguma ladeira para me jogar nos braços de meu bem amado sem estar colocando o duodeno pela boca!
Quero poder ficar duas horas dentro de um cinema sem estar agoniada querendo sair para fumar, quero economizar este dinheiro e pagar a minha auma de yoga que tanto me faz bem.
E e não quero me ver como uma viciada, uma dependente química. Porque eu tenho dificuldade com o cigarro. Não tenho problema com álcool, com comida, com chocolate, com maconha, com nada! Mas fazer fumacê me causa dependencia química e psicológica. e eu fumasse como eu bebo eu estaria muito bem na fita porque bebo muito raramente, bebo com classe, mas eu fumo como uma puta véia de beira de estrada e isso é demais para mim.

Continuo firme e forte!!!!

5 comentários:

Ronaldo Faria disse...

Quer ganhar o quê de presente?
Ronaldo Faria
Força!

Bruno Ribeiro disse...

Ah, bom.

Moacir Caetano disse...

isso aí!
força!

CLICK disse...

Putz, me deu até vontade de parar também......já passou, me deu vontade de ascender outro.Não é fácil, também acho o cigarro a pior das drogas quanto a dependência. Torço por vc Tatiana!

Márcia Nestardo disse...

Força na peruca, Tatiana.
Essa fase difícil vai passar e você vai lembrar como uns diazinhos complicados, só isso.
Enquanto o desespero e o destempero derem o tom, escreve. Expira, exala, tosse, cospe... Tuas palavras podem te fazer sentir melhor e ser um grande exemplo pra quem ainda não tomou coragem.

Beijos.