quarta-feira, 22 de fevereiro de 2006

COMO FINGIR QUE TRABALHA ÀS VÉSPERAS DO CARNAVAL

Muito simples. Apareça no escritório no horário de sempre e fique na cozinha tomando cafezinho, fumando um cigarrinho e falando amenidades.

Quando der nove horas diga em um tom alto que aida é muito cedo para ligar para clientes ( o que na maioria das vezes é verdade) continue ali sem fazer nada e tome mais cafezinhos.

Suba para a sala dos telefones e comece a ligar. Não necessariamente para clientes, mas o fato de você estar ao telefone é uma indicação de esforço e dedicação. Fale com seus amigos de forma cifrada, como se eles fosse clientes. Por exemplo, conversando com o rapaz que está fazendo o encarte do cd infantil.
- Bom dia! Como estão as coisas? Já conseguiu fazer aquilo que tínhamos combinado? ( sobre colocar todas as músicas no encarte) Ahhh, que coisa boa. E o restante ( a capa )? Bem, vou ver aqui o que posso fazer ( sobre a minha idéia batida de capa). Quem sabe se consigo mais alguma coisa.
Quando ele desliga, incluo esta frase, falando em um telefone mudo.
-Pode deixar, envie para mim os laudos médicos pode ser por fax. Não..fique tranquilo. Tudo vai se resolver. Um abraço. qualquer coisa me ligue.

Simples.

Para animar o ambiente muito apagadinho pela constante frustação de não se encontrar uma única pessoa que queira fechar agora, véspera de feriado, plano de saúde, promova uma disputa de palitinho. Ganhe de preferência. Queda de braço também anima, mas é melhor perder porque homem que perde na queda de braço para mulher vira inimigo eterno.

Mostre a gloriosa postura de Pouso sobre a Cabeça para os colegas de trabalho e ajude aqueles homens alinhados de terno e gravata a corrigirrem suas posturas, de cabeça para baixo, dentro de um escritório, cucuruco no chão, pernas pro alto, gravata desmilingüida até o chão e meias pretas sociais escorregando das pernas. Ria muito sem medo. E quando eles cairem, sai de perto rápido.

Troque receitas de suflê com a faxineira.

Jure de pé junto que você sabe mexer no programa que compacta arquivos, mesmo que você nunca tenha feito isso. Vai perder alguns valiosos minutos.

Agora sim, ligue para os clientes.

Nenhum te atende.

Volte a fazer nada fingindo que está fazendo algo. Ligue para uma amiga e faça o truque do telefone cifrado.

- Sim, então vou para aí agora mesmo.

Saia dizendo que vai fazer uma visita surpresa e vá tomar café na casa da amiga, falando de amenidades e esquecendo o escritório.

Simples.

4 comentários:

Moacir Caetano disse...

o pior é que não dá pra mim fazer nadad disso, já que eu sou meu próprio patrão... rs...
e eu sou um patrão chatíssimo!
ô droga!

Ronaldo Faria disse...

A verdade é o Brasil só funciona mesmo depois do Carnaval. Até ele, é um empurra-empurra tropical sem igual. Assim, vá levando os dois dias que restam para Momo bombar nos salões, estradas e avenidas com muita calma, porque ninguém vai querer passar um Carnaval (como já aconteceu comigo) na UTI. Quarta-feira de Cinzas, descanse. E como a quinta e sexta-feira próximas são um cocô na semana, porque muita gente enforca, faça que nem baiano: no dia 6 de março a vida volta e a gente se fala! Até lá, muita enrolação e cuiuiú pra encarar!
Ronaldo

Márcia Nestardo disse...

Eu estava prontinha pra dizer a mesma coisa que o Moacir Caetano... mas até que sou uma chefe liberal! Saio mais cedo hoje pra ir ao ensaio da escola do bairro.
Preguiça é só no trabalho, pra sambar o sangue ferve!

Márcia Nestardo disse...

Eu estava prontinha pra dizer a mesma coisa que o Moacir Caetano... mas até que sou uma chefe liberal! Saio mais cedo hoje pra ir ao ensaio da escola do bairro.
Preguiça é só no trabalho, pra sambar o sangue ferve!