domingo, 11 de dezembro de 2005

Dinheiro: corredor fundista do Qüênia

Tô eu aqui na batalha pela broazinha do dia a dia e resolvi aproveitar o consumo desenfreado de final de ano e fazer meus sabonetes proparoxítos: ÓTIMOS, MÍSTICOS E MÁGICOS.
A lua estava em bom aspecto com sol, cheia de luz e bons fluidos. Agora é a hora!!
Peguei meu kit alquimista.
Florais de Bach, florais de Minas, florais da Califórnia, elixires de pedras que eu mesma fiz (um luxo), meus óleos essenciais e várias tinturas de ervas, também feitas por mim.
Sempre funciona assim. Coloco todos os váris vidrinhos sobre a mesa, ninguém pode estar por perto, ninguém pode falar comigo, jamais podem tocar em minhas coisas. Fico ali, como uma maluca, contando as gotinhas.
Duas gotas deste floral, com nove gotas deste elixir, com 30 ml desta erva, duas gotas deste óleo. Uma alquimia mesmo e eu ADORO FAZER ISSO!!! Nascem a alma dos sabonetes. Limpeza, energia e afrodisíaco As três coisas que mais dão problemas hoje: sujeira astral, fraqueza e depressão e falta de amor. Mas meus sabonetes dão conta deste recado!!!! Por que são proparoxítonos!!! ÓTIMOS, MÍSTICOS E MÁGICOS!!!
TCHAN TCHAN TCHAN TCHAN!!!!
Derreto a glicerina.Fico mexendo a glicerina com um palitinho de madeira especial. Canto o tempo todo. Me sinto a própria bruxa no caldeirão. Me emplogo e derrubo no chão, já é praxe. Queimo os dedos. Pingo os corantes. Mancho os dedos, quando dou sorte, só os dedos. Coloco as ervas secas no fundo da forma. Tento arrumar bonito mas Deus não me deu jeitinho, sempre saem do lugar e eu sempre tento arrumar e nunca dá certo, as ervinhas vão sempre pro lado errado, contrário da minha vontade. Despejo a essência. Carrego a glicerina pelando para a mesa. Derrubo na mesa. Pingo as gotinhas mágicas feitas em mais completo sigilo e cheia de mandinga. Mais uma mexidinha com o palitinho que já é a minha varinha de condão. Vejo o sabonetinho aparecer, lindinho ali na minha frente. Espero secar. Tiro um a um. Corto o plástico. Erro o tamanho. Passo o dedo nos olhos. Corro para o banheiro chorando porque glicerinha arde e faz chorar!!! Colo as etiquetinhas com os singelos dizeres sabonete artesanal.
E nascem meus lindinhos!!!!
Só que eu acabo morrendo de dó de vender. Acabo dando de presente pra todos meus amigos!!
Não nasci pra ser comerciante. É quase como vender filho. Quase como pecado. Pecadinho.
Me apego as sabonetes e passo o ano todo tomando banho de sabonete proparoxítono!!!!

Um comentário:

Martinha disse...

Pode reservar meus sabonetes. Tô esperando faz um tempão. Três de cada. quero entrar o ano com todos meus urubus voando longe!!!