sexta-feira, 12 de março de 2010

ISSO e AQUILO

Ou o povo vê em mim o que eu nem sei que tenho ou o povo é muito doido ou, ainda, o povo está no desespero total.
Eu nunca nessa minha vida disse que faço ISSO. Ninguém nunca me ouvir dizer que faço ISSO. Mas lá vem o povo me oferecendo exatamente ISSO. Eu ofereço AQUILO que é o que eu faço, sei fazer, to fazendo, gosto do que faço. O povo acha massa eu fazer AQUILO mas, não satisfeito com meu AQUILO tão sincero, singelo, humilde, mas honesto e limpinho, resolve me oferecer para fazer ISSO e AQUILO.
Eu realmente acho que ISSO com AQUILO fica muito legal, lindo mesmo. De certa forma eu até que sei fazer ISSO, mas é um ISSO espontâneo, normal pra mim. Eu nasci com esse dom de fazer AQUILO e ISSO, mas ISSO eu faço por pura intuição. Gosto de fazer. Posso Fazer ISSO sem nem pensar mesmo. Me dê só um pedacinho de idéia que eu saio alinhavando ela, vai nascendo de mim sem que eu precise me esforçar, quando eu me dou conta...ISSO aconteceu. Eu não penso, não fico me preocupando, a coisa flui muito do naturalmente.
Sei lá, você pode chamar isso de dom, de talento natural, de possessão superior, encorporação do caboclo falador, pode chamar do que quiser, só sei que para mim é fácil. Especialmente para uma pessoa como eu, desprovida de amarras criativas, em outras palavras, sem medo de pagar mico e soltar a franga. Minha franga adora sair por aí e eu deixo.
Mas dizer que eu posso ajudar a outras pessoas fazerem ISSO, é outra coisa. Requer informações que eu não precisei ter para fazer ISSO, já que pra mim é natural como andar ou dormir.
Eu, maluca, doida, cheia de cmpromissos financeiros, gravando cd novo, cheia, entupida, entulhada de contas pra pagar posso negar trabalho? Especialmente fazendo ISSO e AQUILO, que eu tanto gosto de fazer?
Não, não posso.
Uma amiga tenta me ajudar. Eu digo a ela que não sei se sou capaz, que eu não se fazer, que eu sou uma tratante, uma enganadora. Ela ri tão tranquilamente da minha cara que me dá a maior vontade de sacudir ela até que aqueles ossinhos todos caiam no chão. Ela insiste que eu sei. Ela tem certeza que eu sei. E eu, por conhecer e admirar sua capacidade quando ela ensina as outras pessoas, tenho que dar o braço a torcer e aceitar que ela não falaria um negócio desse se não achasse realmente.
É obvio que eu estou meio histérica. Eu sei que no final eu vou dar conta, a gente sempre dá conta quando sente esse friozinho na barriga e decide que vai fazer essa bagaça.. E também tem a questão que não fui eu que inventei isso, o povo é que está me propondo esse negócio de fazer ISSO. Eu ofereci AQUILO. Querem ISSO mais AQUILO. Tá certo, vamos tentar.
Agora, cá estou eu, em plena sexta feira, doidinha, fazendo mil pesquisas, estudando, buscando as coisas que me faltam por não serem naturais em mim, absolutamente maníaca.
Isso tudo nas vésperas de mudança de casa! Naquele inferno que é empacotar, arrumar, carregar, arrumar de novo. A casa de cabeça para baixo e eu aqui: maluca e medrosa.
Tá certo,não arrumei nada ainda. Nem peguei caixas. A casa está do mesmo jeito mas eu vou gter que fazer isso e já um estresse daquilo que está por vir. Super justificado. Super.
Ahh...( suspiro de alívio).
Tô melhor agora depois desse desabafo. Tô mais leve.
Obrigada pela atenção, foi muito importante dividir isso com vocês todos.
Agora voltarei às minhas pesquisas para fazer ISSO com maestria.
Agora quem quer botar pra foder sou eu. Deixe comigo. Vai ser uma coisa maravilhosa.
Depois eu explico o que é ISSO.
Mas só depois.

3 comentários:

Morena disse...

Uma vez, te ofereceram um outro ISSO e ,hoje, você faz AQUILO com o pé nas costas.
Para de fazer charme ... você sabe que consegue.

Vivien Morgato : disse...

Acho que vc pode fazer vários ISSOS: escrever, posar ( adorei as fotos do orkut), interpretar....qual seria o Isso?
Ai, que curiosidade...
beijos fãzísticos,

Luciana Farias disse...

Poxa.. fico um tempão sem passar por aqui e quando venho você já me mata de curiosidade!!!!

Bem feito, me castiga mesmo!!!!

Mas agora que me dei conta do quanto sentia falta de te ler, querida!!!

beijocas...