quinta-feira, 5 de novembro de 2009

A gravação deu certo. Tudo lindo. Cansaço, muito cansaço mas valeu a pena.
Na volta pra casa tomei as cervejas que queria e fiquei feliz da vida, ouvindo sem parar as coisas gravadas.
Aí eu fui ao lavabo fazer xixi. Tava meio felizinha mesmo. Tanto que não pude imaginar que houvesse um ser daqueles ali, escondido nas sombras. Me atacou, a desgraçada. Eu ali, as calças arriadas e ela, catapum, parte pra cima de mim. Eu reajo femininamente, berro e levanto os pés. Ela me ataca outra vez, filha da puta de barata dos infernos. Mais uma vez fujo, ela vem pra cima de mim, sobe em minha perna, aí eu começo a perder as estribeiras e berro mais uma vez, minhas mãos segurando na parede de azulejo, não tenho para onde fugir, piso no vaso sanitário, ele vira, quebra tudo no chão, a barata subindo por minha coxa e eu berrando, os cacos eram muitos, água escorrendo pelo chão, a barata some no meio do caos e eu fico com as calças meio arriadas, meio levantadas, um pé pisando no chão coberto de caco e água de privada, outro pé levantadinho em pose sexy, estática, pensando: acho que fiz merda.
Ouço uma voz perguntar, depois desse escândalo todo:
-Tá tudo bem?
É óbvio que não, né? Ou você acha que fazer xixi causa tanto alvoroço?
Não sei como não me cortei toda. Nenhum corte, nenhuzinho.
Hoje a privada brilha charmosamente lá na rua, esperando que alguém leve embora.
A barata?
Fugiu, a covarde. Mas a guerra foi anunciada. Venha ela, as amigas dela, a família dela, o verão e suas baratas voadoras assassinas, mato todas sem piedade alguma.

Acordo no outro dia, uma ressaca do cacete, uma lembrança que quebrei uma coisa que não devia. Meu telefone toca e eu atendo. Ops...ok..passo aí.
Passei lá e mudou tudo. Viajo dia 13 com o Teatro de Tábuas e só volto dia 23 de dezembro. Auto de Natal de 2009 e eu lá cantando.
Como é que eu baixei lá? A cantora oficial teve um problema sério de saúde e como viajariam por lugares inóspitos desse Brasilzão, foi decidido que ela ficaria em Campinas. Eu fui chamada para substitui-la. Játrabalhei com oTeatro de Tábuas. Fiz o Auto de Natal de 2007, a trilha e a direção musical. Fiz a trilha do infantil de 2008 e agora lá vou eu cantar nesse espetáculo. ADORO. Sai de Campinas, vai até a Bahia, chega até Petrolina, volta pr Minas - e isso tudo de ônibus, dormindo em trailers, cada dia em uam cidade diferente e muito tempo comendo chão - volta pra São Paulo e finaliza com uma apresentação em Campinas. Vai ser pauleira mas eu gosto, né?
Ou seja, sumirei destas bandas por um tempo, mas sempre que puder eu venho aqui e coloco as novidades.
Adoro essa minha vida ...

7 comentários:

Lori disse...

Não esqueça a filmadora...traz essa aventura pra gente! Entrevista o povo e depois faz um documentário OU um curta, OU um clipe OU põe no blog mesmo e fod...
Pôxa! Comprida essa viagem, viu? Já tô de bico! E é um senhor bico...rss

Raquel disse...

Não esquece de consertar a privada ... prá quando você voltar não ser tarde demais ...
Não esquece dos amigos ...
Vá feliz, brilhe mais que uma, duas, mil estrelas juntas ...
Sucesso eterno!!!!!

Morena disse...

Hum ..... perfeitamente! Sei!

Ju Hilal disse...

Ô minha amiga, você vai fazer tanta falta por aqui...
- uma lágrima escorre teimosa do olho direito...hehehe -
Mas essa viagem vai ser tudo de bom, aquele caminho Brasilzão afora que a gente tanto fala. Você vai ver de tudo, espalhar esse seu canto lindo por aí e conhecer gente de todo jeito por onde passar. Gente que vai ficar diferente porque te conheceu e isso é um presente. Traga essas histórias com você.
O tédio vai definitivamente te largar por uns tempos...
Saudade da porra, já.
Eita.

Vivien Morgato : disse...

Manda o dia da apresentação em campinas, ok?

Menininha bossa-nova disse...

Que delícia!

Saudade de vc. Preciso te ver antes de vc ir, pôrra...

Menininha bossa-nova disse...

Vixe, agora que me liguei q vc vai perder a Ópera!! Droga...