quinta-feira, 10 de setembro de 2009

as novas formas de amar

Hoje em dia tá tudo tão moderno, tudo é possível e aceitável se for dentro de algumas premissas básicas.
Homens amam homens, mulheres amam mulheres, novos amam velhos, velhos amam novas. Tem até gente que ama árvore! Tenho uma amiga que espera uma tartaruga que acelere seu coração.
Eu continuo um tantinho limitada nesse aspecto, ortodoxa, eu diria. Prefiro o velho e bom homem/mulher. Mas isso não me impede de abrir os leques das possibilidades de relacionamento.
Não sei se acredito no casamento convencional. Não sei se isso funciona ou se é uma experiência com tempo de validade, só sei que já experimentei e não foi assim um mar de rosas. Meu melhor casamento só foi o melhor casamento porque nossas agendas nunca batiam e nos víamos pouco. Durou longos anos e eu me lembro disso com carinho, mas não com saudade.
Já casei com gente da mesma área, de áreas opostas, com homem mais velho, mais novo, mais inteligente e mais burrinho, mais rico e mais pobre. Realmente não acho que são os indivíduos, e sim a forma da relação, que a faz morrer.
Por que não é possível viver uma história sem seguir necessariamente nenhum roteiro escrito anteriormente?
Tanta gente ama de tantas formas. O importante não é amor, o afeto, o carinho?
Então...pode parecer esquisito mas tá tudo muito bom, viu?
Diferentemente bom.
Misteriosamente bom, já que o futuro está coberto.
O que importa é que está bom!

6 comentários:

Morena disse...

Hum ...!

Georgiana disse...

Tão parecido com o que estou vivendo. Um dia depois do outro, só sentindo, percebendo, cheirando. Ver até onde vai. Casamento dá certo sim, mas, haja boa vontade!

Marina F. disse...

eu acredito que o amor tem prazo de validade. sempre.
mas que seja eterno enquanto dure! hehe.
bjs.

Anônimo disse...

Como você é intensa!

Zénérso disse...

Eu, por exemplo, apaixonei-me por sua música. Por quanto tempo? Até o novo cd, quando aí posso reapaixonar-me, até um show qualquer, até não poder mais ouvir, até...
Até!
E por ter gostado do teu blog, ousei linká-lo no meu, já que já o sigo via Google Reader. Mas se não puder, grite. Só não vale querer partir pra porrada.
bjs.

Luli disse...

Eu já teria comido. Mas isso são os sinais da imaturidade... não vai por mim, não.