quarta-feira, 17 de junho de 2009

O Encantado

Cantei, vi amigos e fiquei enrolando. Quando dei por mim já era quase uma da manhã. Entro no carro, ligo o som, ouço uma música minha na voz de outra cantora e fico pensando como isso é estranho. Entro na rodovia e o frio aumenta. Agora toca um jazz suave e eu penso que o guitarrista deve ter seis dedos. Reduzo para fazer o retorno. O frio é maior ainda e resolvo colocar as luvas. Só acho uma. Deve ter caido debaixo do banco. Reduzo mais ainda pra entrar na estradinha. Tá escuro lá fora. Um samba escrachado toca agora.
De repente, eu vejo um vulto. Um homem imenso. Lindo. Impressionante lindo. Ri pra mim e me pede carona. A beleza é uma coisa que deixa a gente meio abestalhada. Vou andando devagar pra poder olhar melhor. O cara fica do lado da estrada, como quem espera eu parar. Seu cabelo claro balança com o vento e ele está só de camiseta. Estranho isso. Ele me olha com aqueles olhos de sabiá e eu quase que pio pra ele. Ele faz um movimento estranho e abre a barguilha da calça. Uma coisa impressionante aparece. Não penso duas vezes. Páro o carro. Engato a ré e atropelo ele, com vontade. Vou pra frente. O carro dá um saltinho. Dou outra ré. Passo por cima de alguma coisa. Nenhum barulho. Vou pra frente e para trás umas três vezes. Sigo em frente, tranquilamente. Sei exatamente o que aconteceu: acabei de ver uma alma penada, um tipo de encantado, uma versão estradeira do Boto Cor de Rosa. Ele acha que me engana. Bobão. Ninguém humano teria um pinto daquele tamanho com um frio desses.

11 comentários:

Marina F. disse...

hahahaha.
ótema amiga.

Patricia(Gô) disse...

sensacional , vi toda a cena ....rsrsrs

Ninita disse...

Não...não...não...de onde vem toda esta criatividade? Vc é simplesmente ótima, tanto cantando como escrevendo, pessoa muito especial, alegrou meu dia que começou com muita chuva e frio. Nasci no Sul por engano, um grande engano. Um beijo
Ninita

Georgiana disse...

Jesus Christ! Só você, muié!!!!

bjos,
Nana

Tatiana disse...

Aconteceu, gente...essas coisas acontecem comigo...

Anônimo disse...

Eu posso confirmar a veracidade do fato. Estou com as pernas roxinhas e uma certa dor na lombar mas meu mebro avantajado foi preservado.Graças aos Céus!
A sua sorte é que eu perdi o caderninho preto com os nomes das minhas amantes. Se eu tivesse com ele você veria só. Elas dariam cabo dessa sua gana assassina.
Sua descrente fria e sem graça.
Tomara que perca a carteira de motorista.

O Boto Atropelado

Lori disse...

Hahahaha! Impressionante a mente fria de uma detetive: nesse frio ninguém teria um pinto daquele tamanho...hahahaha

Tatiana disse...

A experiência vale para alguma coisa, minha filha

Fulano Sicrano disse...

Começo a compreender o porquê de ninguém te achar angelical...

Tatiana disse...

Fulano
Eu to te dizendo. Angelical não é um adjetivo para a minha pessoa.

Claudia Lyra disse...

Huahauhauahauahaua... doida!!!