sexta-feira, 1 de maio de 2009

Morpheus é um filho da puta!

Sim, eu consigo controlar a enxurrada de pensamentos que me atordoam. Pego um pensamento besta e jogo longe. Meu tempo de meditação ajuda nisso. Pensamentos são macacos doidos, ou algo parecido, já dizem os meditadores. Coloco cada macaco no seu galho. Aí eu durmo e o galho cai todinho na miha cabeça, macaco fazendo a zona geral dentro de mim, eu correndo com uma vassoura na mão, pego macaco, soco de baixo do tapete, outro sobe nas minhas costas, eu pego pelo rabo, tento colocar debaixo do mesmo tapete, o outro macaco foge e eu acordo assim. Macacada.
Nunca imaginei que a frase "macacos me mordam" fosse real, mesmo no limbo do inconsciente.
O que eu faço comesses macacos?
Não sei.
Mas a madrugada não está sendo compreensiva comigo.
Morpheus, seu danadinho, se eu te pego, você vai ver.
Deixa eu xingar porque alivia, tá?
Bosta, coco e xixi, penico de louça!
Não adinatou nada.
Ser fina não é aliviante.
VAI TOMAR NO CU, SEU PORRA, SEU MERDA, SEU IDIOTA DO CACETE.
Ahhh, agora sim.
Mas aliviada.
Tô com medo de dormir.
Vou pintar mais bancos.

Um comentário:

claudia disse...

Uma coisa que aprendi foi responder a pergunta ..."O que está me faltando neste exato momento ?", não daqui a dois minutos , nem daqui a duas horas,focar...mas NESTE EXATO MOMENTO .
Quem sabe funciona .bj