quarta-feira, 15 de abril de 2009

maníaca

Diante dos fatos, só me resta aceitar que sou maníaca compulsiva babante. Não sou bipolar, o antigo maníaco depressivo porque, definitivamente, não vejo depressão em mim, mas em compensação...sou completamente maníaca.
Alguém normal pinta a parede do quarto durante a noite?
Alguém carrega caixas e mais caixas as quatro da manhã?
Perde o sono pensando como iria arrumar os móveis do quarto? Mentalmente muda e remuda várias vezes tudo e chega a conclusão que é impossível e isso é um tipo de sofrimento?
Diante da impossibilidade de deixar o quarto agradável porque os móveis não combinavam entre si, sai como uma doida e compra ( mesmo sem poder gastar) móvel de computador coerente com as estantes e com o móvel da tv?
Maníaca, certamente.
E já tive a minha época de pintar vasos de plantas.
Pintei milhares de vasos e minhas paredes eram salpicadas de cores. Nessa época presente de aniversário era vaso de planta sem planta. O negócio era o vaso.
Tive a época de pintar paredes também.Uma casa que eu morei tinha uma cor em cada cômodo. Azulão, amarelo, salmão, mostarda. E tinha esses surtos na madrugada e seguia pintando feito louca. O marido da época era bem compreensível e não dizia nada. É melhor não contrariar a maluca aqui. Ele sempre foi sábio.
Existiu a época que eu fazia tintura de ervas e saía pelo mundo catando pessoas que tivessem ervas para que eu pudesse colocar em álcool. Invadia a casa das pessoas bem cedinho e saía colhendo as ervas. Chegava a me emocionar diante de um pé de lanvandula officinalis (a véia e boa alfazema). Milefólium( o Mil-folhas, achillea melefolium ) também me fazia sorrir.Minha casa tinha muitas garrafinhas seladas com velas que eu deixava escondidas por um ciclo de lua. Tudo com o nome da erva, a data da colheita e em que signo estava a lua cheia daquele mês. Só se faz tintura em lua cheia. Havia garrafinhas em cada armário, debaixo de cada cama. Fiz banhos mágicos até para o carteiro. Bateu na porta, eu socava um banho de ervas em forma de tintura.
Meu momento cristal. Muitos. Tem até hoje mas na época era uma coisa incontrolável. Fazer mudança naquela época era praticamente carregar caixas com pedras dentro. Resolvi fazer elixir de pedras. Um mundo de potihos de vidros com água e pedra dentro tomando banho de sol. E eu do lado, olhando a água ser imantada. Tenho os elixires até hoje.
Meu momento floral. Todo mundo tomava floral em casa, até os cachorros. Via televisão e cada personagem de novela eu prescrevia um floral, só para treinar. Comprei o kit completo de floral de Bach, quase todos do de Minas e alguns do da Califórnia. Dá pra perceber que tenho alma de alquimista.
Sabonetes mágicos, místicos e ótimos. Eu botava tudo dentro deles. As tinturas de ervas, os elixires de pedras, os florais e os óleos essenciais. Praticamente obrigava todo mundo a comprar meus sabonetes. A casa tinha cheiro de sabonete e eu vivia chorando porque metia a mão no meu olho e a glicerina ardia muito.
Crochê. Resolvi qe aprenderia a nobre arte do crochê e foi um tal de linha e agulha. Fiz muitos xales, ponchos e adoro sair me exibindo por aí dizendo " fui e quem fez".
Chats. Vivia em um chamado Brasileiros no Exterior. Eu não estava no exterior mas o povo que frequentava o chat era divertidíssimo e a gente até se encontrou em Sampa. Eu era a mais normalzinha do encontro. Até hoje tem gente que me chama pelo nick que eu usava na época e eu acho isso muito, muito estranho. Mas gosto.
Resumindo. Eu sou maluca maníaca ou não sou?

8 comentários:

Morena disse...

Sem contaros esmaltes vermelhos .... dúzias de vidrinhos!
Sou prova viva de todas essas pequenas maluquices. Tenho vasos, croche.. tomei banho de ervas e bebi litros de florais.
Eu devo ser mais maluca ... acho lindo esses seus surtos! ahahahahahahahahahahahaha!

Tatiana disse...

Esqueci dos esmaltes vermelhor..é verdade...

Anônimo disse...

Imagina que a Tatiana é surtada!!! É um pecado falar isso de uma pessoa tão séria, que dá banho em filho de poucos meses no tanque de lavar roupas da casa dos autos. Sem contar a mania terrível que ela tem de arrumar uns namorados lindos...

Tatiana disse...

Meu Deus..quem é esse anônimo que sabe tanto de mim? não sei se está sendo irônica/o em relação aos namorados. às vezes a gente dá umas corregadinhas...hehehhehehehe

figbatera disse...

É, acho que vc é meio maluca mesmo...

Tatiana disse...

Fig
Vendo assim fica meio chocante.

Fausto Sotam disse...

Todo o ser humano tem manias. É bom ter manias, ajuda-nos a conhecer melhor, nem que seja para sabermos que somos diferentes dos outros. Quem não é maluco, não é normal, não vive.

luiza disse...

Nossa!!!!! Achei que só eu tinhas estas doidices, já fiz vela,já pintei móveis,já pintei telas, já pintei paredes (horriveis) já fiz poesias, escrevi contos, tentei até fazer um livro para deixar para a minha filha, já andei por cemitérios e hoje encasquetei com jardins e olha que nem gosto de colocar a mão na terra,pois tenho mania de lavar as mãos e passar álcool. Fiquei sabendo que Roberto Carlos também tem manias e acho que não quero mais ser curada. O marido que aguenta todas elas é o mesmo a 23 anos.