quarta-feira, 10 de setembro de 2008

Reflexões súbitas

Uma mesa de uma bar. Um chorinho a dois violões rolando. Duas mulheres.
De repente sai a frase:
-Coração é um cu, viu!

Aí tudo se revelou pra mim. Tá tudo muito claro agora.
Ok. Coração é um cu.
O único órgão híbrido do corpo humano porque consegue ser coração e cu, ao mesmo tempo. E o que faz essa ponte entre o coração e o fiofó é uma ponte que se chama Trompa de Falópio e os ovários que liberam milhares de hormônios que deixam as mulheres absolutamente confusas sobre o que estão sentindo.
Muito simples. Vou explicar.
A moça sai com um cara. Acha ele bunitinho, legalzinho, um monte de inho. Mas se na hora H ele manda ver e come direitinho, ele se transforma instantaneamente no homem da vida dela. Em um bonitão, legalzão, um monte de ão.
Sim, o antigo e comentado amor de pica, aquele que bate e fica.
Aí a mulher sai dizendo pra todo mundo que tá amando loucamente, que é uma loucura, que tá achando que encontrou sua cara-metade, sua coxa-metade, sua xoxota-metade. Se encontrou, finalmente, no biléu do outro.
Aí ela mete o coração na história e não é coração! É bacura louca! É a crise da bacura louca!
Posso falar assim porque já tive muitas crises dessas. Falo com experiência, graduação, mestrado, doutorado e pós doc. Sei tudo de bacura louca.
Mas os hormônios que os ovários liberam são muito, muito escrotos. O que eles fazem? Condicionam, igualzinho se faz com rato. As mulheres são como ratinhos condicionados que precisam voltar a experiência de satisfação do sexo. Da mesma forma que ratinhos aprendem a andar em labirintos atrás do queijinho suíço. Os homens são um bando de queijinhos suíços, cheios de buraquinhos.
Só que elas chamam isso de amor, paixão, qualquer coisa bem romântica. Não é.
Quando mistura tudo e no final dá a maior merda diz:
-Porra, coração é um cu!
Não é!
Coração é coração. Cu é cu. Os dois muito úteis, por sinal.
Mas coração vira cu quando não se entende que aquilo não tem nada a ver com amor, paixão. É somente um impulso biológico, uma tendência à repetição daquilo que dá sensação de prazer.
Mas vai explicar isso pra tal apaixonada!
Não adianta!
Ela ama com os ovários, as trompas estão dando nó de tão alvoroçadas, e qualquer coisa que você fale pra provar que o tal fulano é uma bosta de homem não adianta porque ela não quer saber. Só quer saber de voltar as delícias e aos estímulos prazeirosos que os hormônios dos ovários insistem em liberar nessa situação também conhecida como " surra de pinto".

Aí eu falo isso e dizem que eu não sou romântica!
Eu sou romântica só que sou mais romântica-científica. Tudo é hormônio nessa vida.
Vou ter que casar com um endocrinologista.
Ele é o cara.

Quem aqui não teve um amor desse? Coração-cu-ovário???
Tô falando para quem nasceu com ovário, né? Não pros outros.

9 comentários:

Anônimo disse...

tat, parabéns pela reflexão!
muito, muito boa! hahaha
e não é mesmo que pra quem consegue manter o bom senso, coração é coração!
e as vontades, ah, as vontades... são vontades e nada mais. hahaha

maria de santos disse...

hahahahahahahaha
achei ótima a comparação.
é isso mesmo.

Vivien Morgato : disse...

ah, não...eu sou super controlada, super equilibrada e nunca confundo orgãos...rs....acho que é o xale.
Vivien, a equilibrada.

Carol Tafuri disse...

gentem! você é tudibao!!!
sou fã!

Menininha bossa-nova disse...

Eita! Perdi essa conversa...

Ontem foi tudo de bom, viu? O melhor foi vc cantando e tocando e eu e a Ju lendo na sua mente "Parabéns...". Hihihi...

Qto ao coração cu-buceta, digamos que o meu anda coração-mente. Não sei o que é pior...

Beijo!

mamão disse...

ótimo! vou até pedir pra minha esposa ler este e escrever algo.
Como eu não tenho ovário e tenho filhas, diria "mulheres sejam inteligentes e não se deixem levar por uma boa lábia de homem, que modestia a parte, damos show quando queremos, nos fazemos até de bobo". É o que falo pras minhas.
Quem teve coração-cú-ovário não usou a inteligência - sejam espertas assim como gostam de se mostrar.
Fórmula certa é esta da mnina bossa nova coração-mente
abraços
mamão

Anônimo disse...

Mas é aí que o coração vira coração-cu!
Ele não obedece!
hahahahahahha

Cris Boka de Morango disse...

Vai tomar no cú, ou melhor no coração quem se iludir por uma picada...só o tempo mesmo que nos ensina a controlar (na medida do possível) os efeitos que os hormônios femininos causam e confundem nossa cabeça.

Lembrando que naqueles que n tem ovário, a cabeça se confunde com pinto já que são duas...kkkkkkk

FIGBATERA disse...

Quá,quá! Gostei do texto e dos comentários.
O negócio é mesmo complicado...