domingo, 17 de agosto de 2008

Acordo as sete da matina. Nem eu acreditei! Acordei assim, do nada, os olhos abriram sem que eu quisesse e me vi desperta.
Os gatos pretos em minha volta. Eu quieta, ainda debaixo das cobertas, ouvindo. Ouvindo nem sei o que mas atenta.
Aí vejo entrar pelo quarto ele, o gato sumido. Seus olhos imensos e azuis me olhavam dentro do meu olho e volta sem nem pedir desculpas.
Seu filho de uma puta, onde é que você estava? Fiquei aqui morta de preocupação!
Nem me responde. Deita bem coladinho em mim, começa a ronronar e eu percebo que ele está diferente.
É. Acabou de descobrir as delícias da carne. Tá com a maior cara de quem deu umazinha. Só falta o cigarro derradeiro.
Agora tá aqui, acabado, desmaiado, exausto.
Nem sabe que eu já tinha me programado para levar todo mundo de uma vez só para castrar.
Não sei se é melhor ou pior ter dado a primeira e derradeira bimbadinha.


***********************

Já que madruguei, fui ver as Olimpíadas.
Não é que eu choro, menino?
Choro com pódio, choro com o nosso hino, choro com o choro dos atletas. Acho tudo lindo demais.
Enquanto assistia o voley de praia feminino, pintava as unhas. Nunca demorei tanto! Borrei. Pintei lugar errado. Esquecia de passar o pincel e o esmalte pingava. Uma agonia.
Caramba, uma mulher com 1 e 93 é mulher pra cacete!
E quando eu digo que eu sou " média" o povo ri de mim.
Mulher grande é isso.
Mas mesmo com seus quase dois metros, tomou no brioco.


********************************************

Bateu uma saudade imensa de minha mãe, do meu povo lá da Bahia.
Minha irmã Estrela do Mar ( ex-Luciana) está com ela e as duas são uma dupla divertidíssima.
Senti uma vontade imensa de estar lá, em Embassaí, tomando banho de mar e comendo peixinho frito.
Minha mãe diz que está melhorando com o surf já que está parando de fumar.
Come como uma vaca e engordou.
Mas vale o sacrifício.


**********************************************

Uma nova canção nasceu. Uma daquelas boas.
Mas sinto que o instrumento dela não é o violão e sim um piano. Vou ver se consigo gravar desse jeito e coloco aqui.
Tô sentindo que tem mais música dentro de mim querendo vir.
E que venham...


*********************************************

Assisti o show da Calcanhotto.
Ela é elegante, coerente, cênica e afinada.
Mas não me emocionou.
Ficar em pé em um galpão também não ajudou muito a apreciação.
Não sei. Não me tocou. Repertório com muita música que já está batidaça e que eu não aguento mais, afinal, eu canto a maioria delas.
A banda é suscinta. Ela nos violões, o tecladista do Los Hermanos, um baixista bem econômico mas absolutamente a ver com a proposta sonora dela e dois bateristas!. Me pergunto pra quê...mas no geral deu certo.
A roupa da Adriana é totalmente teatral. Linda no palco. Ela é linda no palco. Um carisma contido bonito de se ver.
Mas fui embora sem querer ficar mais.
Aí fui ver o Soul Brasuca. Realmente eu ando deveras musical.
Puta som, gente. Groove total.
Voltei pra casa com milhares de notinhas musicais batendo no topo do meu cérebro.
E uma sensação que o tal esperado novo som tá chegando.
Tá chegando, minha gente.
E eu espero, ansiosa, como mãe no nono mês de gravidez.
Como será a carinha deste novo som?
É só esperar.

4 comentários:

Valéria Martins disse...

Oi, Tatiana! A sua mãe pega onda? Vc é baiana? Tem 1,93??? Nossa, quanta coisa interessante. Quando for fazer show no Rio, avisa, viu?
Eu não choro com Olimpíadas porque não gosto de esporte. Mas choro no cinema, na rua, quando vejo criança dormindo ao relento. Sou manteiga derretida também. Beijos, obrigada pelas lindas postagens.

Tatiana disse...

Valéria!
Não! Eu sou "média" com meus 1 e 75. Grande é a jogadora da Austrália que tinha 1 e 93!! Não é uma mulher! Era um poste saltador!
hahahah
Sim, minha mãe quase aos setenta anos resolveu aprender a surfar. Sim, essa é minha mãe.
Eu choro sempre que posso. Desopila.
E eu te aviso sim.
Aliás, já faz tempo que não piso em sua terra.
Bj

Juliana Hilal disse...

Oi Tati,
Que bom que o Branco voltou. Que susto, menina. Tão fofo, tão malandro, curte uma lasanha...rs
Gostou do Soul Brazuca? Eles são muito bons, né? Eu sou fã de carteirinha.
Vamos marcar alguma coisa essa semana?
Beijão

Menininha bossa-nova disse...

Que bom que o Branco voltou!! Eu nem tinha visto q ele tinha sumido...
Bom te ver no sábado. Obrigada de novo por sexta. Reitero o convite da Ju, bora fazer alguma coisa.
Beijão!