quarta-feira, 9 de abril de 2008

Laços de família

Os nossos laços de sangue são muito difíceis de romper.
Eu saí de casa muito cedo, muito menina. Por causa disso fiquei longe da maioria dos grandes acontecimentos. Casamentos, nascimentos, separações, pequenos barracos, grandes bafons, festividades. Eu sempre fui a filha que sempre estava longe e quando chegava fazia todo mundo se encontrar de uma vez.
Passei anos sem ver meus irmãos. Cheguei a ficar cinco longos anos sem ver minha mãe. Conheci meu mais novo sobrinho só agora, ele já com cinco anos.
Mas quando a gente se encontra, é sempre irmão, é sempre sangue do mesmo sangue.
Somos muito diferente. Luciana, ops, Estrela do Mar hoje é um tipo de hippie. Ela me explicou que hippie não existe mais, hoje são identificados como " micróbios" e eu não faço idéia do que seja isso. Ela é muito engraçada e tira sarro dela mesmo quando diz que é hippie mas é hippie patricinha porque tem câmera digital, celular e conta em banco. Coisa rara...
Somos parecidas no humor escrachado, no alto astral. Ela é bem mais barraqueira que eu, mas eu sempre fui muito mais forte. Então ela compensava nos escândalos. Eu dava um cascudinho de nada e parecia que eu estava matando. Tratante.
Os caçulas são sempre dissimuladamente frágeis.
Estou aqui me divertindo com esse encontro. Como ela faz artesanato para vender ( hippie, não é?) minha casa virou ponto de encontro da mulherada. Todo mundo leva um colar, uma argola, um pingente. Uma grande farra!
Nunca vi um "alternativo" tão preocupado em vender suas coisas. Menina, é uma micro empresária-artesã. Onde vai leva as tralhas e sai distribuindo.
Tô aprendendo com isso.
Até na padaria levarei cd para vender.
Tô aprendendo com a irmã caçula. Tô aprendendo.

6 comentários:

Claudia Lyra disse...

Meu irmão e eu também somos muito ligados. Mas, por culpa minha, estou me distanciando dele... ai, maninho, me socorre!

Tatiana disse...

Ligue pra ele, querida!

Tatiana disse...

Cláudia, tá sumida demais!

Danny disse...

Menina, vou escrever uma tese sobre irmãs! A caçula, a mais velha, a do meio...
=)
Beijos!

Tatiana disse...

Danny,
Darei meu depoimento.

Ana Paula disse...

e eu, a rainha do penduricalho perdi isso...