quarta-feira, 26 de março de 2008

Eu não sei como essa coisa acontece. Simplesmente acontece.
Eu não planejo, eu não maquino, eu não fico perdendo meu tempo nisso. Talvez seja exatamente isso que faça as coisas acontecerem desta forma. Subitamente.
Um dia acordei, olhei pros lados e pensei:
-Xii, fudeu. Aconteceu de novo.
Tô escolada, sei como começam, vi como acabam, mas mesmo assim, olhe eu lá outra vez. E cada vez que começa eu nem cogito a possibilidade de focar meu olhar no futuro porque eu não quero saber como será o futuro. De que me adianta ver o futuro se isso pode me desviar do aqui, do presente? Por isso não fico futucando o futuro. Deixo ele quieto.
É claro que algumas vezes eu não resisto e vou dar umas espiadinhas, mas é coisa de mulher fofoqueira, nada mais sério. Só dar uma olhadinha pra poder me exibir por aí. Nada mais que isso.
Quem tem cu, tem medo, já dizia minha sábia mãezinha.
Pois é. Depois de muito tempo ( muito tempo para mim ) to de novo aqui deste jeitinho.
E o mais engraçado, eu to feliz! Tô feliz com essas novidades todas, com essas mudanças que surgiram sem eu pensar nisso. Tô surpresa até por estar feliz!
Sem falar que sete é um número de poder, é um número mágico.
As sete notas musicais.
As sete cores do arco-íris.
Os sete pecados capitais.
Os sete anões ( ahhahahahaha, não resisti)
As sete maravilhas do mundo.
As sete musas.
Os sete precipícios do meu corpo.
SETE.
Caralho...sete!!!
Ou será que eu perdi a conta e é seis?
Seis o que?
Seis é número sem graça. Meia dúzia. Meia dúzia de que?
Pois é...
Nem sei ao certo se é seis ou sete.
Tudo depende.
Mas, caralho, mesmo assim, seis ou sete é de foder um!

7 comentários:

Túlio disse...

maconha hidropônica de novo...

Anônimo disse...

peloamordedeus, seis ou sete o que? seis ou sete furúnculos na bunda? seis ou sete anões besuntados na manteiga ( finalmente, conseguiu)? seis ou sete bonequinhos de vudu? espinhas?
O QUE, PELAMORDEDEUS?????

Tatiana disse...

Túlio,
eu não acredito em verduras hidropônicas. Como não acredito em coisa transgênica. Acredito em duendes, fadas e dragões, mas isso é completamente diferente. Afinal eu VEJO duendes, fadas e dragões. Já a maconha hidropônica eu nunca vi, só uma vez, em sonho, que me ofereceram. Eu só acredito no que vejo. Logo, também não acredito em celular. Nunca entendi como funcionam...impressionante, né? Eu acredito no aparelho de celular, que eu vejo e pego. O resto eu acho que é loucura coletiva.
Jamais em minha vida colocaria perto de mim alguma coisa que é para nascer na terra e o povo faz um caldinho de não sei o que, soca um monte de lâmpadas em cima e bummm, nasceu uma coisa estranha. Um alien. Eu acredito em alien, mas não em maconha hidropônica.
Entendeu porque não tem nada a ver com amconha essa nossa conversa aqui?

Tatiana disse...

anônimo,
foi quase lá...
quase que tu acerta!
ahahhahahaha

Anônimo disse...

acho que foi maconha trangênica

Danny Reis disse...

Xiiiiii, andou cheirando macôndria!!! (Conhece essa? hahahaha)

MARIA DE SANTOS disse...

ESTOU OUVINDO SUA MUSICA, TATI, NA GLOBO FM DIA 28-03-08 ÁS 16:20.
BARBARO.