segunda-feira, 21 de janeiro de 2008

Toda serelepe eu seguia dirigindo, super feliz com aquela coisa nova que eu tinha acertado.
Vinha cantarolando, toda toda, quando paro no sinal e uma viatura da polícia para ao meu lado.
A gente nunca fica calma quando a polícia para perto da gente, né? Acho que ainda é uma lembrança inconsciente dos tempos da ditadura. Dá vontade de berrar " chama o ladrão! chama o ladrão!", só por garantia. E eu sabia que minhas luzes da lanterna e do freio estavam queimadas. Um péssimo pressentimento se batia sobre mim.
-Tá sem luz de freio, senhora.
-Verdade? - eu ali me fazendo se sonsa.
-Sim, senhora. Sem nenhuma.
-Será que foi roubada? - Uma cara de mulher estúpida. Ai, obrigada pelos anos de teatro. Dissimulada que só.
-Creio que não. Deve ter queimado.
-Será? Até agorinha estava funcionando...eu acho, né?
-Pois não está não.
Ele me olhava com uma cara de inspetor de escola, pegando a gente passar cola. Eu não podia ter mais uma multa, já estava cheia de multas por passar em radares. Mais uma não!
-Ai, meu Deus - aquela cara de fêmea desprotegida e abestalhada. Meu reino por uma cabeleira loira, só pra fazer mais o tipo - O que eu faço??
-Pare em alguma auto-elétrica e troque, por favor.
-Claro, claro. Auto-elétrica.
Puta merda minha carteira está vencida. Não peça documentos! Não peça documentos, por favor. Se ele pedir documentos, eu mostro os peitos e saio correndo! Isso, mostro os peitos e suborno ele com meus peitos. Cadê a carteira? Bum. Soco um bico de peito no olho dele. Taqui ó! Ai, meu Deus, posso ser presa por assédio sexual. Ou atentado ao pudor. Ou ainda, tentativa de suborno. O que que eu faço? Tô ficando histérica! Eu grito: Não me multe, seu guarda! Eu lavo a sua roupa por dois meses!! Por favor, seu guarda bonzinho!! E pisco os olhos até as pálpebras caírem no chão! Ai, o sutiã que eu tô é péssimo para mostrar pra guarda, aliás, para qualquer um...tô fudida mesmo. Melhor aceitar minha situação. Caralho de bosta. E se ele me prender? Vou parar no presídio e terei que tocar sertanejo para não ser comida viva, literalmente. Ou bater muito. Vou ter que bater muito naquela mulherada. Se alguém quiser vir chupar minha perereca, eu mato! Eu mato!E desço o cacete em todo mundo. Ai, que horror. Que vexame e tudo por causa de uma bosta de uma merda de um cu de uma caceta de uma lâmpada queimada. Toma, besta! Aprendeu?
-Pode seguir, dona. Vá logo trocar as lâmpadas.
E foi-se embora sem olhar para trás e eu fiquei ali, com a maior cara de cu.

TPM é isso.

6 comentários:

Danny disse...

HAHAHAHAHAHA!
A melhor definição pra essa bosta!
E nem adianta dizer "calma", né? Melhor: vai comer um chocolate! hehehehe!

Túlio disse...

Cadê os documentos?!!!!

Tatiana disse...

Denny,
Uma emnte histérica é realmente incontrolável.

Tatiana disse...

Documentos?
Que documentos?
Pra que documentos?
Tem que trazer documentos?

Zéfiro, mijando de rir disse...

Tava com saudades...
Mulher, vc é muito engraçada!

Tatiana disse...

Zéfiro,
Sou uma mulher absolutamente normal...eu acho