domingo, 9 de dezembro de 2007

Essa coisa de teatro é massa, mas , putamerda, como eles ensaiam!
Vai tomar no brioco!
Músico, esculhambado como é ( me incluo nisso) estranha.
Ontem teve ensaio. Passei cinco horas ensaiando com a banda do espetáculo. Eu e Ugo somos tão afiados que é só olhar que a coisa sai e isso tem a ver com intimidade. Aí tem dois percussionistas que nunca tocaram juntos e que nunca tocaram com a gente. Cada músico tem uma forma de se comportar e de render. A gente tem que aprender a lidar com cada um para saber tirar o que tem de melhor.
Eu sou boa nisso. Aprendi na marra no instante que comecei a fazer shows das minhas músicas, quando assumi a direção do meu próprio som. É assim que eu quero, meu filho. E o cara tem que fazer. Mas como ela vai fazer depende do temperamento do cara.
Por exemplo. Eu posso chegar pro Ugo e dizer que tá uma grande de uma merda aquela bosta de solo dele. Ele vai dizer que não tá não - ele sempre diz isso - mas ele vai fazer o que foi pedido sem se magoar com a minha expressão porque ele é tão grosso quanto eu. Eu posso descer a mão na orelha dele que ele nem se abala. E na hora do vamos ver ele vai segurar.
Tem músico que na hora do ensaio arrasa, mas quando é hora do show pipoca. Ou porque fica nervoso, ou porque é pipocador mesmo. Ou seja, com este cara não dá pra deixar um solo logo de cara porque ele vai pipocar e ficar com aquela cara de merda e até conseguir recuperar a auto estima, o show já caiu.
Tem aquele músico delicadinho. Que não dá pra dizer que tá ruim porque senão ele fica tão sentido, tão magoadinho que emburra. tem que saber falar. Meu bem...tá quase lá, mas ainda não está. Tenho certeza que vai ficar lindo, mas ainda não tá, tá uma merda mesmo...
Percebeu a delicadeza da frase?
Tem músico que não é de sugerir nada. Ele vai executar.
Tem outros que gostam de participar nessa hora, que dão palpites, que sugerem.
Tem músico-puta, que tá ali pelo cachê mesmo. Tá achando tudo um saco, mais um trampo, não demonstra que gosta ou que não gosta. É profissional, tá fazendo o que estão pagando pra fazer, mas não coloca o coração ali. Músico-puta mesmo. Detesto esses.
Tem músico doidão que quer ensaiar com maconha na cabeça, pra ficar criativo, que acha tudo lindo, massa, um som do caralho, mesmo que o som que ele esteja ouvindo seja o próprio peido.
Tem o músico exibido que quer mais é que todo mundo perceba como ele é bom. Se pudesse, solava em todas as canções e ainda empurrava a cantora ou o cantor para as coxias. Vaidoso até o último fio de cabelo. Tem que saber colocar ele no seu devido lugar,mas sem broxar o entusiasmo dele.
Então, agora eu to aprendendo a descobrir como são os percussas que estão tocando junto.
Tenho feito um esforça sem igual para ser delicada e sutil, mas também não posso esquecer que a responsabilidade da direção musical é minha e se ainda não tá bom, eu tenho que dar um jeito de ficar porque é o meu que tá na reta também.
E posso falar com certeza . Músico não gosta nem um pouco de saber que uma mulher que toca, canta e ainda faz algumas músiquinhas tem a voz final nestas situações. O universo musical é extremamente machista. Mulher tem é que ser canário e, se possível, cantar de mini saia e ser meio burrinha. Assim, eles ignoram a coitadinha que só canta, mal sabe dizer o tom que canta as próprias canções e ficam decidindo as coisas entre si. E a canário fica ali, embelezando o ambiente.
Agora imagine a climão que rola quando eu interrompo uma canção dizendo:
-Tá atravessando...tá tem nota demais aí...tá atrasando a entrada... cadê a marcação no grave?...vamos outra vez que não tá bom....Pode deixar que eu faço a música agora!

Ainda mais eu que, mesmo sem querer, sou abrupta na forma de me dirigir às pessoas.
Tenho que ser tão feminina...ai meu deus...como cansa ser feminina, delicada e gentil...que vontade de lançar um PUTAQUEPARIU, MAS TÁ UMA BOSTA ISSO AQUI...NÃO É POSSÍVEL UMA MERDA DESSAS. OLHA O BIT,PORRA, OLHA A PORRA DO BIT!!

É..não é fácil não.
E haja ensaio.
Hoje tem mais.
Haja guaraná em pó.

7 comentários:

Carô disse...

Ainda bem que não passei por esse seu lado monstra quando a gente cantava junto, hahahahahahahahahahaha. Não, esquece, rezando o credo que tu me ensinaste era monstruoso :-P

Anna disse...

Eu que só sei gostar de música, mas, não entendo necas de pitiribas resolvi me pronunciar sobre o assunto, se me permite. rs. sei que teu trabalho agrada e muito o público, sempre.
beijo e boa semana pra todos aí!
muita merda babe! é assim que se diz né?! rs

Tatiana disse...

HAHHAHAHAHHAHAHA
E Carô..você não conta...
a gente era uma coisa fora do normal...
fui em uma festa no sábado e cantei todo aquele nosso repertório de bobagens....hahahahahahhahaha
não acreditaram!
nem eu..me lembri de todas as letras...heheheheh
sou foda!

Tatiana disse...

Anna
PAra sair bom, tem que ralar . E muito!

Túlio disse...

ó: já passei por isso. Com músicos e com atores (músico, já fui - diretor de vídeo/cinema, acho que ainda sou - autor/roteirista também).
Sempre preferi contornar a coisa no papo, mas tem hora que dá vontade de mandar todo mundo à merda mesmo. E tem vez que foi inevitável.

Adorei a descrição do maconheiro. Sempre evitei essa gente genial...

Quack!!

Emerson - Tio Mér disse...

E ai minha flor de cactus...rsrs
Vamo junto até o fim hein.
Guenta a bronca lá no ensaio que eu guento a bronca aqui na Adm.
bjos

Maluzinha disse...

Tenho que concordar plenamente que cansa muito ser feminina e delicada... não sou cantora mas acho um saco os momentos que temos que manter a classe... tem horas que nada é melhor que um bom palavrão prá resolver a situação...rsrs