quarta-feira, 7 de novembro de 2007

Fazia séculos que eu não ia ao mercado. Meu armário de cozinha tinha teias de aranha realmente impressionantes. Tinha alguns pacotes abertos de arroz integral, lentilha, feijão preto, feijão carioquinha, grão de bico...ou seja, nada que fosse útil naquele momento da madrugada que dá uma vontade de comer uma coisinha, alguma coisinha que seja bem cheia de calorias, bem pecaminosa, bem lasciva.
Não tinha absolutamente nada que prestasse. Nem açúcar.
Aí eu me lembrei de algumas épocas de minha vida que eu vivia comendo na casa do povo por pura falta de grana. Eu era uma especialista em visitar as pessoas naqueles horários que antecedem alguma refeição. Filei muita bóia em minha vida e só Deus sabe como isso foi importante pra mim.
Isso gerou em mim duas coisas. Primeiro, detesto ver meu armário de cozinha vazio, me dá uma certa angústia e, confesso, vira e mexe, ando angustiada! hahahhahahahahahahahha. Mas, em compensação, tô magrinha que é uma beleza!
Segundo, sou doida por uma cesta básica. Fico numa felicidade quando ganho uma cesta básica, mesmo que tenha tudo em casa, mas aquela visão de mil potinhos, mil saquinhos, quase tudo em dobro, em triplo, tudo ali, à mão! Ai que felicidade que me dá. É tão honesta a minha felicidade que já ganhei cesta básica de presente de aniversário! E eu realmente amei aquilo.
É a memória de uma época muito barra pesada e quem segurou a onda foi os amigos.
Por isso que hoje eu vivo convidando meus amigos para comer aqui em casa. Aqueles que moram sozinhos e não tem saco para fazer comidinha saudável. Aqueles que vivem duros. Aqueles que comem mal sempre. Aqueles que não tem com quem dividir a refeição.
Então hoje eu fui ao mercado e pensei..hummm, isso aqui fulano vai gostar...nossa, isso aqui é a cara de sicrana, ela não come carne mesmo...vou levar isso aqui pra fazer e chamar beltrano que adora quando eu faço isso...
E isso me dá uma alegria no peito, sabe?
Porque eu já recebi tanto, tanto desse mundão, já recebi ajuda de tanta gente, já comi de graça na casa de tanta gente que nada mais justo do que eu retribuir, né?
Então, amanhã minha mesa estará posta para alguns que eu amo muito.
Meu filho, que me olha com aqueles olhos que vêem além de mim, entende e sorri. E eu sorrio de volta enquanto mexo na panela, controlo o tempo da pressão e faço um azeite de alho com alecrim que sei que será o maior sucesso.
Amanhã é dia de dividir!
E meu armário tá cheiozinho.
Não é uma delícia isso????

Um comentário:

Anna disse...

nossa é bom mesmo esse sentimento de compartilhar e de cuidar... minha prima veio dormir aqui ontem e hoje de manhã fiquei numa felicidade de fazer um café da manhã caprichado pra ela. muito bom receber e ser bem recebido.
=))