terça-feira, 10 de julho de 2007

Eu sou o que eu penso ser

Sempre disse isso.
Eu sou o que eu acho que sou, o que digo que sou, o que vibro que sou. Tenho até uma música que eu fiz somente esse refrão. Nunca consegui acabar a bendita canção, mas o refrão tá lá.
E eu me dei conta de uma coisa que me chocou. Eu tenho que agradecer por essas revelações que caem na minha cabeça como um coco de pombo, do nada! Bum! Saquei uma coisa que eu tinha que sacar.
Vou explicar.
Vira e mexe eu tenho umas crises aqui comigo. Fico pensando que eu sou uma artista e me sinto uma grande de uma inútil fazendo as coisas que faço. O que eu mudo neste mundo? Nesse mundo com tanta fome, com tanta necessidade, lá vai eu com meu violãozinho, cantando as minhas coisas, meus delírios. Eu pensava ( não penso mais ) que meu trabalho é uma superficialidade diante das necessidades reais do mundo. Eu sei que não é bem assim, mas minha mente inconciente pensava assim. Crise braba, verdade. Útil é lixeiro, é médico, é faxineira, é arte-educador.
Eu seria uma cereja no bolo da padaria rica da cidade.
Mas aí aconteceu.
Saquei!
Eu faço música. Eu escrevo. Eu sou uma pessoa de altíssimo astral. Eu tenho uma quantidade de energia imensa, muito maior que a maioria. Eu sei como interfiro no ambiente que estou.
É isso. Eu sou uma transformadora de astral, de freqüência, de energia. E quando uma pessoa lê alguma coisda minha, ou ouve uma canção que eu fiz, ou me ver cantar, eu to mexendo na vibração dela, to levando felicidade, emoção, to sendo a mão de Deus que acalanta e que dá esperança.
Quantas vezes eu não ouço gente me falar que ficou muito bem, muito melhor depois de me ver cantar? Aqui mesmo, muitas vezes ouvi que fazia bem vir aqui.
Isso é magia. É o que sei fazer.
Uma música, um texto, um sorriso meu, uma força minha pode alterar a vibração de um instante e esse instante fazer toda a diferença.
Eu posso fazer a diferença.
Eu posso evitar que alguém desista, porque o mundo aqui é tão cheio de beleza, de som e de música e me ouvindo, essa pessoa pode pensar " puta merda, isso vai melhorar um dia", e tudo muda em sua volta. Porque só é necessário um lampejo, um segundo, e tudo muda.
Eu posso escrever alguma coisa aqui que alguém lê e deixa ela mais alegre, começa o dia melhor, sorri mais, canta mais e a vida com riso, canto e esperança é sempre melhor.
Agora, neste exato momento, alguma coisa está mudando em minha volta porque eu estou feliz, porque eu to vibrando no alto, porque eu to escrevendo isso, porque eu to cheia de força e vida. Tá mudando em você que me lê e que, por alguma razão, o que eu to escrevendo reverberou em sintonia em teu peito e você tá vibrando assim também. Estamos mundando a nossa realidade agora. Juntos.
Eu sou uma fagulha de som que corre pelos céus e eu posso fazer a diferença. E eu quero fazer a diferença.
Eu quero que você que me lê agora saiba disso.
Eu quero que a sua energia fique mais leve, que seu dia seja maravilhoso, que nunca te falte coragem, porque a vida é difícl, mas tem tanta coisa linda aí, nesse mundão. Eu quero que você tenha fé, a mesma fé imensa que eu tenho. Fé em que? Em que você pode tudo, que tudo vai mudar para melhor, que eu você, teu vizinho, aquela chata de galocha, todos nós podemos mudar aquilo que quisermos mudar. Porque somos energia e a energia é infinita.
Eu quero ser a voz da esperança, da força, da coragem. Eu quero ser o calço que não deixa cair. Eu quero ser a voz de Deus, para aqueles que creem em Deus. Eu quero ser a voz do Universo. Eu quero ser a minha voz que pode mudar um mundo. Eu quero mesmo um mundo melhor.
E Deus me deu um dom que não é assim tão óbvio, me deu o talento de interferir nas vibrações, me deu um instrumento de poder que não é coisa pouca não.
Eu sei que não é.
Mas é cosia sutil e eu demorei para ver onde estava a minha real função. Não é só alegrar os dias, como a Cigarra que cantava para as formigas, não é só isso. É a vibração, o alimento da alma, é o poder da revolução através da música e do belo. ou do humor, não importa.
Então, hoje eu to toda feliz porque eu sei mais de mim, sei mais um pouco. Sei o que to fazendo aqui, morro de orgulho do que faço, agradeço muito aos Céus por de darem um talento desse e fazer o que faço.
Agora o pulo do gato.
EU MEREÇO RECEBER TÃO BEM QUANTO QUALQUER UM PELO QUE FAÇO.
Meu trabalho é tão especializado quando um cirurgião cerebral. Eu não posso abrir uma cabeça e dar jeito naquilo, o médico estudou para isso, eu não.
Mas oque eu faço não é qualquer um que faz não. Porque esse dom é meu. A música que eu faço, só eu faço. Eu em um palco sou eu em um palco e ninguém vai fazer do mesmo jeito o que eu faço.
Então eu não tenho que sofrer, nem ter culpa por receber muito bem por tudo que eu crio. Ao contrário, a fartura é uma dádiva para todos. Basta desejar, pedir e aceitar.
Mudou tudo em minha volta.
Não é máximo uma sacada dessas?

13 comentários:

C.R.T. disse...

A ideía de fazer a diferença é real.
É incrível o poder de todas as profissões, particularmente as ligadas á arte e cultura, pois por ser pessoa de público, da vida das pessoas, REALMENTE você pode mudar ou fazer com que elas reflitam sobre um determinado ponto de vista. É de suma importância e há de ter um "tato" violento ao expor as ideias ao cantar.
Lembremo-nos da tropicália, a influência na vida das pessoas; o a vida de "sexo, drogas e rock´n roll", baseados em uma influencia musical e de letras; as canções de protesto que fez os jovens refletirem contra a ditadura militar, enfim... Você tem um papel de um guia, uma fonte de referência e inspiração no modo de vida de pessoas que nem sonharia influenciar. E isso é o que faz a história. Deve ser gratificante saber que de uma forma ou de outra, você está dentro da vida de cada um que ouve as canções.
Somos líderes, e temos responsabilidades de educar, principalmente para a vida.
Levante a cabeça e veja: sua voz, sua música, seus pensamentos são o futuro do mundo!
Abração

Tatiana disse...

Querido,
Obrigada.
Por este comentário e por tudo mais.

Anônimo disse...

Eu queria que soubesse que EU TE ADORO!
ADORO vir em teu blog e ler os teus escritos. ADORO saber das tuas histórias e confusões. ADORO ouvir a tua música, sentir a tua energia, saber ainda mais um pouquinho de ti. ADORO o mistério que fazes sobre determinados assuntos. ADORO a tua alegria, o teu alto-astral, o jeito como você encara as dificuldades da vida, a energia que circula entre você e as vibrações que tu mandas através dos tesus textos e da tua música.
ADORO a lembrança que você me traz da Bahia... que não por acaso também é minha. ADORO estar aqui e compartilhar momentos da sua vida.
Por tudo isso, eu só agradeço pela sua imensa contribuição para que os meus dias se tornassem ainda mais alegres...
Obrigada, Tatiana Rocha!
Você é especial... para mim e para outros tantos que TE ADORAM!

Tatiana disse...

assim eu choro...

Adriana disse...

Valente Guerreira, este post chegou na minha vida, no momento exato...sabe aquele momento que voce precisa ler, e sentir que alguem de alguma forma esta te enviando energias positivas...e que sem me conhecer e capaz de transmitir um pensmaento bom, um sorriso e ate uma lágrima teimosa.
Obrigado Valente Guerreira por voce existir e nos deliciar com a sua arte,dividir suas palavras,sua generosidade qdo conta as histórias da sua vida,qdo relata seus sorrisos e ate suas lágrimas, seus textos sempre deliciosos de ler.
Muito obrigado Valente Guerreira, eu daqui do outro lado do oceano retribuo as energias positivas por mil.

Tatiana disse...

Poxa vida, Adriana!
É isso!
É isso!

Tatiana disse...

Estou absolutamnete paz e amor hoje.

Ninita disse...

Sua Bruxa..........escreveu exatamente o que muita gente, inclusive eu, precisava ler hoje.
Obrigado é pouco mas sai do fundo do coração.
Beijão!

mortos? disse...

belo texto!
putz, e eu que nem sei que sei que não sei que nem penso que penso que sou o que nem penso que sou????
ai.
bjos!

Anônimo disse...

Querida, só agora que sacou isso? Demorou. Você faz uma grande diferença.
beijos.
Má F.

Luciana Farias disse...

E põe especial esse dom que você tem mulé...

Beijão, querida!!!

Adriana disse...

Tatiana, deixei um presentinho para voce no meu blog, qdo tiver um tempo vai la.
beijinhos carinhosos cheios de energia positiva do outro lado do oceano

Lord Broken Pottery disse...

Tati,
Essa questão que às vezes aparece pra você me ocorre constantemente. O que faz de útil um cara que trabalha com informática? Acredito, piamente, que o mundo continuaria muito bem sem informática. Talvez estivesse escrevendo isso via carta. Lendo os trechos de algum livro à noite em família, a vida diferente. o fato inquestionável é que não tenho lá muito respeito pelo que faço pra viver. Só que criei alternativas. Viver bem é encontrar os espaços disponíveis. Quando escrevo sinto o mesmo que você quando canta. A sua vantagem é que você pode sobreviver cantando. É difícil levantar diariamente para fazer um trabalho que você considera pouco importante. Mais difícil é ser prisioneiro disso. Não sou. Gosto do dinheiro que ganho. Administro bem o meu tempo. Vivo. Só não sou assim tão benevolente com os médicos. Cantar faz a diferença.
Beijão